Love Mondays


Vaga de Vendedor Interno
Sistema Hiper em Brusque - SC

Descrição da Vaga

Vendedor Interno

Nós estamos mudando a forma como o micro e pequeno empresário de varejo administra seu negócio e hoje estamos procurando um Vendedor Interno que tenha empatia, que seja um vendedor fora do comum, que seja um devorador de resultados e que utilize abordagens mais eficientes para conversão de potenciais clientes.

Desde o surgimento do software de ponto de venda, no final da década de 90, o mercado é servido por softwares quadradões, difíceis de entender e cheios de penduricalhos. Estamos aqui para mudar isso.

O Hiper é formado por três aplicativos, especialmente desenhados para desmistificar a tecnologia para o micro e pequeno empresário. Mais do que isso, nosso propósito é Gerar Felicidade para nossos clientes. :)

Frente de caixa: é a principal ferramenta do varejista no Brasil, onde é feita a venda, recebimentos dos meios de pagamento e emissão do cupom fiscal eletrônico. (Disponível em Android e Windows)

Hiper Vendas: é o aplicativo do vendedor que dá a ele liberdade de atender os clientes dentro ou fora da loja.

Retaguarda: ambiente administrativo do lojista, onde é feita a gestão de vendas, estoque, finanças e as informações para o governo. (Disponível na Web e Windows)

Hoje, o Hiper melhora o dia a dia de dezenas de milhares de clientes em todo o Brasil e está caminhando para se consolidar como líder nacional no segmento de software para o micro e pequeno lojista.

Como Vendedor Interno você terá o propósito de levar a Hiper para todas as cidades do Brasil.

Sua missão será:

  • Pesquisar e prospectar novas oportunidades de negócios;
  • Atuar na qualificação dos leads;
  • Conhecer a fundo o processo do pipeline de vendas (etapas, gatilhos e ações);
  • Atuar na conversão das oportunidades do funil de vendas;
  • Manter seu trabalho organizado dentro das ferramentas de trabalho;
  • Ter conhecimento sobre conceitos avançados de vendas (SPIN Selling, Rapport, Funil de vendas, Negociação e Fechamento).

Requisitos da vaga:

  • Experiência anterior com vendas e ter sido um vendedor muito bom;
  • Conhecer ferramentas de CRM;
  • Escrever bem, gostar de conversar e ser bom de papo;
  • Motivação para buscar os resultados;
  • Querer fazer parte de um time de alto nível e estar disposto a fazer sempre o seu melhor!
  • Bom humor e espírito de time;
  • Residir em Brusque (SC) ou disponibilidade para mudar-se para a cidade. Brusque é a segunda cidade de SC com a melhor qualidade de vida.

O que oferecemos:

  • Salário fixo + comissão sobre os negócios gerados;
  • Você vai trabalhar com uma equipe de alto desempenho, focada em resultados, aprendendo constantemente;
  • Ambiente de trabalho informal, sem sala de chefes e sem sala de estrelas;
  • Lounge para alimentação, relax e lazer, carinhosamente chamado de Boteco;
  • Happy Hour toda sexta;
  • Vale transporte;
  • Vale alimentação;
  • Plano de Saúde;
  • Boas chances de crescimento profissional dentro da empresa;
  • Café, snacks e lanches infinitos;
  • Você pode trabalhar de bermuda e chinelo ;)
Leia mais

Avaliações da Sistema Hiper


Satisfação geral dos funcionários

4.25
  • Remuneração e benefícios
    4.25
  • Oportunidade de carreira
    3.50
  • Cultura da empresa
    4.50
  • Qualidade de vida
    4.50

Recomendam a empresa a um amigo




  • Há aproximadamente 1 mês

    Recomendo muito.

    Engenheiro de Software Júnior

    Brusque, SC


    Prós: Ambiente agradável, aconchegante, companheirismo entre colegas de trabalho e foco em resultados. Empresa jovem e inovadora com muitas oportunidades.

    Contras: Nenhum ponto negativo relevante. Se supera muito comparada com outras empresas da área na região. Sempre buscando melhorar e proporcionar um bom ambiente.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 2 meses

    Ninguém corre sem antes saber andar.

    Engenheiro de SoftwareEx-funcionário, saiu em 2017

    Brusque, SC


    Prós: A empresa no geral é legal, principalmente no quesito cultura como um todo. Além disso, tem um ambiente descontraído, no qual colabora com o bem estar dos funcionários. Dentre as opções, tem pebolim, puff, boteco, geladeira e armário sempre cheios de comida e bebida, alguns instrumentos musicais, o happy hour na sexta-feira e por aí vai :) Para aqueles que desejam se aprofundar na área de varejo, é uma baita oportunidade, pois todos os fucionários entendem muito sobre o assunto. Além disso, programar de forma direta é uma grande oportunidade para ganhar entendimento sobre o negócio. Um ponto muito positivo é a localidade da empresa, que fica em uma cidade muito boa em todos os aspectos.

    Contras: A impressão que tive dentro da Hiper é que com o aporte financeiro os olhos dos donos brilharam demais e só pensaram em crescer. Isso deveria ser algo natural e não forçado, como deu a entender. Com o crescimento a empresa não organizou a casa para que isso ocorresse de forma planejada e tudo era de última hora e desorganizado. Houveram diversas sugestões (baseado em coisas que o mercado já aplica) e na maioria das vezes não era aceita pelo CEO (o CTO não era presente), o que dava a entender uma grande resistência. Era pregada uma ideia que tudo tinha que ser do jeito dele e nada mais, e isso soava de modo muito estranho, dado que comumente a cultura de startup é diferente na maior parte das vezes quanto à inovação e tecnologia. Além de tais detalhes, sempre havia intervenção no qual prejudicava bastante o processo de desenvolvimento. Isso é, caso hoje fosse aplicado um novo processo de desenvolvimento, se em duas semanas não tivesse 100% legal, o processo era "retirado de campo" e tudo voltava à estaca zero. A empresa queria trazer coisas boas como aprendizados externos, mas na prática tudo tinha que ter resultado imediado. No entanto, sabemos que não é assim para software e muito menos para pessoas. Devido os fatores anteriores, o software muitas vezes foi colado na rua apenas para fazer volume e o quesito qualidade foi deixado de lado. Além disso, muitos programadores sem o prepardo ideal foram contratados e muitas vezes isso atrapalhava mais do que ajudava, pois muitos não ligavam para boas práticas e pareciam não levar isso à sério em nenhum momento. Nem ao menos os próprios líderes queriam isso, quem dirá os liderados. No geral, tive a impressão que a empresa quer correr sem saber andar.

    Conselhos para presidência: Valorizem os profissionais dentro de casa, ouçam o que ele tem à dizer e aproveitem o seu conhecimento para fazer a empresa crescer. Façam do CTO alguém mais presente e não apenas ouvinte, como ocorreu na maior parte das vezes. Tenham cuidado com as leis trabalhistas, como exemplo, a interjornada no qual deveria ser aplicada. Promovam de forma nítida a inovação, pois quem é de tecnologia e gosta de verdade, não é "alimentado" com mais do mesmo na hora de programar.

    Recomenda a empresa: Sim