• Empresas
  • Salários
  • Entrevistas
  • Vagas

Vaga de Vaga de estágio no Instituto CSHG
Credit Suisse em São Paulo - SP

Descrição da Vaga

Vaga de estágio no Instituto CSHG - Análise de projetos sociais

O Instituto Credit Suisse Hedging-Griffo é uma gestora de investimentos sociais que aplica o expertise financeiro e o rigor analítico na seleção de investimentos sociais para doação. As principais atividades consistirão em auxiliar a análise de projetos sociais para doação a organizações sem fins lucrativos, além de acompanhar e monitorar os projetos já apoiados. O estagiário terá a oportunidade de participar de um time bastante enxuto e, com isso, aprender muito sobre gestão de investimentos sociais e sobre o terceiro setor brasileiro como um todo.
Requisitos
* Formação em administração, economia, engenharia ou áreas correlatas a partir de julho de 2019
* Inglês avançado
* Conhecimento avançado em Excel e PowerPoint (desejável)

Leia mais

Avaliações da Credit Suisse


Satisfação geral dos funcionários

2.87
  • Remuneração e benefícios
    4.14
  • Oportunidade de carreira
    2.65
  • Cultura da empresa
    2.49
  • Qualidade de vida
    2.31

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há 26 dias

    Excelente aprendizado.

    EstagiárioEx-funcionário, saiu em 2017

    São Paulo, SP


    Prós: Bom salário e benefícios. Contato com excelentes profissionais. Grande possibilidade de aprendizado. Possibilidade de trabalhar com times internacionais e de expatriação.

    Contras: Nem sempre há possibilidades de crescimento e progressão na carreira. Alguns processos não tão claros e transparentes. Promoções bastante dependentes da empresa no exterior.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 5 meses

    Uma empresa ruim

    AnalistaEx-funcionário, saiu em 2017

    São Paulo, SP


    Prós: A escala torna o banco interessante, pois é possível acompanhar o que o banco faz em outros países. O nome "Credit Suisse" é conhecido, pode ser legal ter no CV

    Contras: O banco não é tocado de forma profissional. A autonomia dos diretores e gestores é grande demais, cada um toca sua área como se fosse "sua casa", muitas vezes passando por cima de regras básicas de respeito, ética, educação. Muitos excessos e abusos são vistos com normalidade, os funcionários acabam tendo que "engolir muito sapo". "É a cultura do banco, é assim mesmo" dizem... mas pra quem chega de fora pode ser chocante e decepcionante ver e passar por certas coisas. O pagamento oferecido não compensa essas coisas de forma alguma.

    Conselhos para presidência: Dar treinamentos pra mudar a cultura do banco. Melhorar o clima do ambiente de trabalho, exigindo que as pessoas tratem as outras com mais respeito e consideração.

    Recomenda a empresa: Não