• Vagas
  • Empresas
  • Salários
  • Entrevistas

Vaga de Técnico de Gesso
Grupo Notredame Intermédica em Itapevi - SP

Descrição da Vaga

Técnico de Gesso

Prestar assistência aos usuários. Confeccionar talas e aparelhos gessados e enfaixamentos de acordo com a prescrição médica. Retirar talas e gessos circulares. Controlar estoque de material do setor, bem como a organização da sala de procedimentos.
Realizar procedimentos ortopédicos em pacientes, internado de acordo com solicitação médica.
Vaga disponível para trabalhar no seto hospitalar na região de Itapevi.
Horário: Das 11:00 às 19:20/ escala 6x1.
Benefícios: Refeição no local, Vale-Transporte, Cesta Básica e Assistência Médica, Assistência Odontológica.
Possuir experiência na área.
Ensino Médio completo.
Curso de Técnico de Gesso/ Imobilização.

Leia mais

Avaliações da Grupo Notredame Intermédica


Satisfação geral dos funcionários

3.67
  • Remuneração e benefícios
    3.43
  • Oportunidade de carreira
    2.96
  • Cultura da empresa
    3.46
  • Qualidade de vida
    3.09

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há 10 meses

    Boa.

    Recepcionista AmbulatorialEx-funcionário, saiu em 2017

    Santo André, SP


    Prós: Ótimo salário e benefícios, ambiente agradável para se trabalhar, ótimo treinamento, boa estrutura, área de recursos humanos é muito boa, enfim.

    Contras: Alguns funcionários, pouca chance de crescimento na empresa, horários pouco flexíveis, algumas regras são sem sentido, tais como não poder usar aliança em ambulatório clínico.

    Conselhos para presidência: Que melhore alguns de seus funcionários.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 1 mês

    Extrema pressão e descontrole adm

    Funcionário

    São Paulo, SP


    Prós: Pagamento do salário sem atrasos; investimento em cursos ead; na época da empresa familiar havia valorização de funcionários; boa localização

    Contras: Pressão da DIHOSP faz com que triade de gerencia hospitalar se perda na administração conjunta, gerando briga pelo poder; não existe plano de carreira como divulgado; são valorizados apenas funcionários que excedem a adulação de gerentes e diretores; funcionários são ameaçados a não divulgar os problemas a DIHOSP; metodologia ONA não aplicada diariamente, apenas com a visita da acreditadora; organização hospitalar só é realizada com a visita da previdência, varrendo os problemas para debaixo do tapete e quando há algum problema, a culpa é sempre dos funcionários da ponta; falta de comunicação entre gestores, prncipalmente triade; triade centralizadora e sem respeito com os demais; complience ocorre quando conveniente; excesso de trabalho, pois há mal dimensionamento de funcionários e planejamento; plano salarial inferior ao oferecido pelo mercado; uso obrigatório de uniforme, contudo sem distribuição adequada, sendo recomendado pelo rh a compra de blusa de frio semelhante ao padrão da empresa, considerando que muitos não receberam.

    Conselhos para presidência: Observar a convivência da gerencia hospitalar, bem como comportamento frente aos demais funcionários. Levar em consideração a vivência dos demais funcionários, frente ao ambiente proposto pela diretoria atual. Melhorar planos de carreira como merecimento do trabalho realizado e não a bajulação. Melhorar trabalho de rh frente as queixas de funcionários que solicitam a demissão; avaliar o crescimento da empresa e as demandas, correlacionando com o quadro técnico, não apenas pela distribuição de níveis assistências, mas pela quantidade de afazeres.

    Recomenda a empresa: Não