• Empresas
  • Salários
  • Entrevistas
  • Vagas

Vaga de HUMANIZADOR
Dr. Consulta em Guarulhos - SP

Descrição da Vaga

HUMANIZADOR

Humanizar é tornar mais humano, socializar, respeitar ou seja: reverenciar com educação.

O que faz?

O humanizador recepciona, orienta e acolhe. É a primeira persona que o paciente encontra no Centro Médico!

Como faz?
* Recepcionar todos os pacientes de acordo com script de atendimento
* Contato ativo via telefone para sanar dúvidas e conferir agendamentos
* Agendamento de consultas, exames e procedimentos
* Fornecimento / Retirada de senha de atendimento;
* Orientar os pacientes para sanar/resolver dúvidas em geral;
* Anunciar chegada de visitantes (fornecedores, prestadores de serviços, órgãos públicos e outros);
* Direcionar pacientes conforme fluxo de atendimento, orientando quanto aos próximos passos na unidade
* Acionar serviços de higienização, quando necessário
* Atender ligações com informações precisas e anotar e entregar os recados.

Quais são os requisitos?

Ser desenvolto, ter uma boa pronuncia, ser proativo.

Vem salvar vidas com a gente! <3

Leia mais

Avaliações da Dr. Consulta


Satisfação geral dos funcionários

2.96
  • Remuneração e benefícios
    2.74
  • Oportunidade de carreira
    3.04
  • Cultura da empresa
    2.85
  • Qualidade de vida
    2.37

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há 9 dias

    Confusão

    Ex-funcionário, saiu em 2019

    São Paulo, SP


    Prós: Alguns times internos são bastante unidos, mesmo com todas as adversidades que aconteceram. Crescimento rápido, se você der sorte de ter chefes atentos. Rola alguns momentos de integração que são legais (com cerveja bancada pela empresa).

    Contras: De uma forma geral, o sentimento dentro da empresa é que não existe foco. Em 2018 eram zilhares de projetos paralelos e conflitantes. O dono ainda é muito presente no dia a dia e influencia em tudo (e muitas vezes isso quer dizer microgerenciamento de áreas que ele mesmo não entende como funciona). Estão tentando resgatar o propósito (salvar vidas), mas isso está muito forçado. No fundo, querem resultado financeiro e é isso (que foi o foco de 2018, mas que não contribuiu para a cultura). Sobre a cultura: sabem e não sabem o que querem. Tentaram implementar uma cultura ambev, mas aparentemente as pessoas não receberam isso muito bem (aliás, meio antiquado essa cultura para uma empresa que se diz disruptiva). Meu parecer é que as pessoas não receberam bem porque a forma como as metas foram calculadas não são claras e não fizeram metas realistas, sentimento de que parece que tudo foi feito na base do chute. Todos os VPs e diretores entram muito na operação e acabam fazendo até o trabalho dos cargos mais baixos, o que é bastante estranho. Vendem que lá dentro existe muita autonomia, mas não se engane: não existe! Sem contar que o horário é zero flexível, não é bem visto trabalhar de casa (nem doente!) e querem que todos sejam "o primeiro a chegar e o último a sair", ou seja, não prezam pelo balanço entre vida pessoal e profissional. Para se dar bem, você tem que ser 100% vida profissional. Por ser uma empresa de saúde, pouco se importa com a saúde dos funcionários. Fazem uma coisa ou outra paliativa quando começa a ter reclamações, mas não é genuíno. Os times por não ter um direcionamento claro, acabam conflitando. As vezes você aprova um projeto que precisa da ajuda da área X (aprova junto com o dono) e quando você pede a ajuda dessa área eles te contam que alinharam outras prioridades com o dono. Loucura total. Sobre benefícios: VR é horrível, não dá para a região. Salário não é claro (não tem padrão por cargos). Não tem convênio (óbvio) e o auxílio saúde que dão não dá para fazer muita coisa. A liderança não inspira.

    Conselhos para presidência: Confiem mais no time de vocês. Em 2018, contrataram várias pessoas que parecem ser muito boas, mas desperdiçaram muitos talentos fazendo microgerenciamento e impondo verdades absolutas. Querem que as pessoas trabalhem horas a fio ai? Então torne o ambiente mais agradável. Todo mundo conta os segundos para ir embora.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 4 meses

    Péssima - Pior experiência profissional até hoje.

    AssistenteEx-funcionário, saiu em 2018

    São Paulo, SP


    Prós: Salário super baixo, sem convênio médico, VR e VA simbólicos - Não duram nem até o dia 20, falta de reconhecimento, promoção por amizades, panelinhas formadas, total falta de oportunidades internas à não ser para os indicados; pessoas que trabalham de fato são abandonadas, enquanto pessoas que são membros das panelinhas são promovidas numa velocidade impressionante, chega-se á nível de gerente em menos de um ano de casa.

    Contras: Empresa formada por panelinhas, amigos que trazem amigos, e dão as vagas para essas pessoas, sem a menor qualificação; esse profissional vai aprender por tentativa e erro, enquanto isso a equipe esta perdida, trabalhando à exaustão, sem reconhecimento profissional ou financeiro.

    Conselhos para presidência: Parem de forçar a expansão numa operação frágil e ineficiente, pois a queda será bem grande se continuar nesse ritmo.

    Recomenda a empresa: Não