• Vagas
  • Empresas
  • Salários
  • Entrevistas

Vaga de Assistente Administrativo de RH
Coca Cola Femsa em Blumenau - SC

Descrição da Vaga

Assistente Administrativo de RH

Pré-requisitos:
* Superior Cursando ou completo em Administração, Psicologia ou áreas correlatadas;
* Conhecimentos em rotinas de RH;
* Conhecimentos intermediário a avançado em Excel, conhecimentos no sistema SAP;
* Carteira de Habilitação B.
Principais atividades:
* Comunicação (controle de murais, informativos, etc.);
* Gerenciamento das horas, ponto eletrônico, relatórios, etc.;
* Auxílio nos processos seletivos, triagem de currículos, banco de dados;
* Auxílio nos processos admissionais e rescisórios;
* Administração e controle de reportes para o corporativo
* Atendimento ao cliente interno e externo.
Horário de Trabalho: Seg a Sex
* 08:00 às 18:00
Local: Blumenau

Leia mais

Avaliações da Coca Cola Femsa


Satisfação geral dos funcionários

3.55
  • Remuneração e benefícios
    3.63
  • Oportunidade de carreira
    3.24
  • Cultura da empresa
    3.38
  • Qualidade de vida
    3.11

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há mais de 1 ano

    Não é a Coca Cola Company!

    Estagiário

    São Paulo, SP


    Prós: Localização à 15 minutos do metrô Jurubatuba (Linha Esmeralda) e Refrigerante FREE.

    Contras: Desenvolvimento pessoal e dependência da empresa matriz(México) para decisões difíceis.

    Conselhos para presidência: Focar no desenvolvimento profissional e nos novos talentos da empresa.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Tem capacidade para ser uma boa empresa

    Coordenador de Planejamento

    São Paulo do Potengi, RN


    Prós: Status , ótimos colegas de trabalho, oportunidade de desenvolvimento devido a falta de planejamento de processos que a empresa apresenta, possibilidade de comprar produtos a preços mais baratos que no mercado, salario é pago em dia.

    Contras: Péssima localização, não oferece treinamentos, não recompensa funcionários, baixo vale alimentação e refeição, aumento apenas no dissidio, dificulta a transição de carreira, falta de apoio do RH, não existe plano de carreira e as metas que impactam no bônus não dependem das ações dos funcionários.

    Conselhos para presidência: Entender que os benefícios e as condições de trabalho em geral é inferior ao mercado e perceber que o RH blinda os diretores com pesquisas que não são reais.

    Recomenda a empresa: Não