Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Wise Up?

Ver todas as avaliações

  • Há aproximadamente 3 anos

    É claro que pode melhorar, mas é tão gostoso trabalhar aqui!

    Instrutor de Inglês

    São Paulo, SP


    Prós: A satisfação de trabalhar em uma escola de idiomas com uma metodologia "forte" e realmente sólida faz toda a diferença. Apesar de muitos acharem a ideia de estudar inglês e estar fluente em 18 meses, o método realmente FUNCIONA! Os materiais não são perfeitos, mas são de primeiríssima qualidade e certamente o que há de melhor no cenário atual brasileiro de escolas de idiomas com metodologias e materiais próprios. E dentre as escolas de curso rápido, não há dúvidas... já trabalhei para as concorrentes e não abro mão da Wise Up. Seu método de ensino é incomparável, principalmente frente àquelas outras que tem metodologias de ensino rápido (de 1 a 2 anos e meio).

    Contras: Infelizmente, o pior pesar de se trabalhar na Wise Up é a remuneração. Em termos de ambiente de trabalho, varia muito de franqueado para franqueado. Uma loteria total. Numa escola pode ser um paraíso, mas na Wise Up do bairro ao lado, por má gerência ou leve ganância da diretoria da escola, o fator pedagógico pode sempre ficar em segundo plano frente à visão de puro comércio de uns. Mas novamente falando sobre a remuneração: o departamento comercial ganha pelo que trabalha, obviamente. Mais matrículas, mais metas batidas, maiores salários. O contrário também acontece. Já com os departamentos administrativos e operacional, a coisa é diferente. Exceto os regionais ou coordenadores célula de departamentos, nenhum salário dessas áreas atinge 4 dígitos, sendo o primeiro dígito par. Sem dúvida, o departamento mais bem-remunerado em uma Wise Up é o pedagógico, o que não é um grande consolo. Tradicionalmente o cargo mais bem-pago é o do Coordenador de Ensino - que tem uma jornada de trabalho puxada, geralmente trabalha aos sábados e tem também de dar aulas quase que o tempo todo. Existem exceções, é claro. Mas a grande maioria das franquias da rede são assim. E, para finalizar, os professores também tem horas-aula muito abaixo do que se espera (levando em consideração o valor pago por um aluno da rede). A falta de um plano de carreira estruturado e pouca perspectiva de crescimento nesse departamento colabora para que o turnover (rotatividade de [novos] funcionários em um determinado cargo) seja altíssimo.

    Conselhos para presidência: Olá, Sr. Presidente! Depois de tantos investimentos frutíferos na elaboração da metodologia e do material didático (tanto os livros quanto a parte online e de audiovisual), que tal elaborar um plano de carreira COM BENEFÍCIOS para os departamentos que não são comercial? O comercial tem competições acirradas e altas bonificações. Enquanto isso, a rotatividade de recepcionistas, operacionais, coordenadores e professores só ajudam a deixar a imagem da nossa marca meio nebulosa perante nossos clientes, que antes de mais nada, são nossos ALUNOS. A ideia de um curso completo do zero à fluência em 18 meses é, de fato, meio assustadora para alguns. Então precisamos passar credibilidade e solidez dentro de nossas escolas. Como passar essas imagens se a cada semana, a cada mês, a cada bimestre, a cada módulo novo, temos professores, recepcionistas, responsáveis teens, responsáveis administrativos e operacionais (entre outros) "pulando fora" pela baixa perspectiva de crescimento?
    Vamos pensar nisso? Sua empresa é simplesmente "o máximo". Mas valoriza MUITO POUCO o capital humano - o que, numa escola de línguas, é o que a gente tem de melhor a oferecer!

    Recomenda a empresa: Sim

Informações da empresa

Wise Up

Descrição:Fundada em 1995, a Wise Up é uma rede de escolas de inglês que conta com 76.000 alunos e 338 escolas franqueadas em 89 municípios brasileiros. A rede também tem 36 unidades em plataformas de petróleo no país e outras 21 escolas espalhadas por quatro cidades no exterior. A Wise Up faz parte do grupo Abril Educação desde fevereiro de 2013. A rede foi fundada por Flávio Augusto da Silva, empresário carioca.

Site

RH: quer atrair bons talentos?