• Empresas
  • Salários
  • Entrevistas
  • Vagas
Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Vivo (Telefônica Brasil)?

3079 postagens (631 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

4.04
  • Remuneração e benefícios
    4.24
  • Oportunidade de carreira
    3.55
  • Cultura da empresa
    3.72
  • Qualidade de vida
    3.43

Recomendam a empresa a um amigo


  • Há aproximadamente 5 anos

    AnalistaEx-funcionário, saiu em 2010

    São Paulo, SP


    Prós: O pacote de benefícios é muito bom, incluindo o plano de celular, previdência privada em que a empresa contribui com o mesmo montante que o colaborador, e uma Diretoria de Saúde que cuida da qualidade de vida dos colaboradores e dependentes. Além de ser líder de mercado e contar com ótimos produtos, o ambiente é descontraído e jovem. Há diversas ações de endomarketing para engajamento por meio da comunicação interna eficiente, divulgação antecipada de produtos e serviços, novas diretrizes estratégicas e institucionais, pesquisa de clima, etc

    Contras: A política de remuneração não é divulgada abertamente, assim como critérios de promoção e movimentação interna. Após a fusão, os processos se tornaram lentos e burocráticos, e há excesso de áreas sem sinergia que executam a mesma atividade, ou ociosas. Pessoas foram demitidas para serem contratadas novamente. Além disso, o plano de demissão voluntária prejudica aqueles que aderem ao plano e são negados, prejudicando a carreira destes profissionais.

    Conselhos para presidência: Fazer aquilo que fala
    Estar mais próximo da operação (lojas e call center)
    Eliminar áreas e funções duplicadas
    Simplificar para ficar mais ágil (ex: processos de compras, diversas pesquisas de clima e poucas ações de correção)
    Primar pela qualidade e atendimento ao cliente
    Apoiar a inovação e o intraempreendedorismo
    Dar mais importância às celebrações e comemorações

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 4 anos

    Boa opção em telecom

    Consultor de Marketing

    São Paulo, SP


    Prós: Ambiente informal, equipes jovens e vejo constantemente os analistas serem promovidos. O prédio novo dá gosto de trabalhar (não tem comparação com a Martiniano ou Chucri). O estacionamento dentro do prédio - embora pago para quem não é gerente - é uma comodidade e tanto, principalmente considerando que o valor é caro mas é menor que na região. O plano de saúde é muito bom, tem inclusive o Sirio Libanes para todos os cargos (mas a Vivo pretende mudar o plano de saúde em 2015, veremos o que acontece). O vale refeição e alimentação parecem ser acima da média em telecom e todos tem celular grátis.

    Contras: Na área de marketing o ambiente é caótico, surgem demandas urgentes de uma hora para outra, projetos mudam de escopo o tempo todo e o retrabalho é algo frequente. Trabalha-se muito e é proibido fazer horas extras. Como conciliar essas duas coisas? Muita gente bate o ponto e continua trabalhando, os gestores sabem e não fazem nada. A comunicação interna é muito ruim, decisões tomadas pelos diretores muitas vezes não são divulgadas direito inclusive entre os próprios gerentes. Acredito que em parte isso seja provocado pelo próprio mercado, que é muito dinâmico, mas não vejo grandes preocupações em melhorar isso.

    A pesquisa de clima não tem efeitos práticos. Quando o gestor recebe má avaliação, ele reune a equipe e começa a investigar ponto por ponto para entender o que houve e não faz nada. Compensa mais dar uma nota boa e evitar esse desperdício de tempo.

    Conselhos para presidência: Pensem mais nos clientes. Resultados são importantes, mas estamos tomando decisões pensando cada vez menos no longo prazo.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 4 anos

    Pontos bons e pontos ruins

    Atendente de Call Center

    Curitiba, PR


    Prós: salario + beneficios e muitos colegas que admiro

    Contras: Falta de autonomia para resolver problema do cliente e ainda tem area que não permite que a gente entre em contato de hipotese alguma afetando a experiencia do cliente que tem que ficar ligando,ligando e ligando,a solução não enfiar um mult skill para triplicar nosso trabalho até por que continuaremos ainda sem autonomia,a solução e termos os canais faceis de acesso com ouvidoria+ regionais para facilitar o andamento para os nossos clientes ,e com certeza isso nunca vai ocorrer,qual operadora tem interesse de resolver o problema definitivo? trabalhei na Oi e também era assim pra pior o cliente só tinha nossa callcenter pra reclamar e a gente só tinha os malditos protocolos pra registrar!!! alô GVT vamos melhorar isso está impactando seus clientes e nossos resultados !!! fica a dica!

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 2 anos

    Boa empresa, pouco reconhecimento

    Técnico de Telecomunicações Pleno

    Curitiba, PR


    Prós: benefícios altos como vr/va, ótimo desenvolvimento profissional, ambiente de trabalho saudável e equilibrado, oportunidades de trabalhar com soluções novas no mercado

    Contras: Em todo meu tempo de casa nunca tive uma promoção ou reconhecimento monetário faço a mesma função que pessoas de 3 cargos acima do meu, com o meu desenvolvimento profissional ganhei mais responsabilidade na equipe, mas somente com um tapinha nas costas como reconhecimento.

    Conselhos para presidência: Façam um plano de carreia pra os funcionários, demitam os funcionários que não fazem o minimo de suas funções

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 4 anos

    Pouco investimento e reconhecimento dos funcionários

    Consultor de Marketing

    São Paulo, SP


    Prós: Marca reconhecida, empresa grande e reconhecida, oportunidade de aprendizado, fácil contato com executivos, bons benefícios (celular corporativo e ótimo programa de previdência).

    Contras: A empresa constantemente recebe prêmios por excelência em RH, mas isso não se traduz no dia-a-dia dos funcionários. Ultimamente, pouquíssimos funcionários recebem aumento, mesmo com alguns merecendo por boa performance. Cortaram o sistema de movimentação interna, que divulgava vagas na empresa, e não há um programa formal de avaliação de desempenho ou feedbacks. O RH fica distante das demais áreas. Os cargos de chefia são ocupados normalmente por pessoas competentes tecnicamente, mas com pouca formação de liderança. Há pesquisa de clima, mas é pró-forma. Nos últimos anos, houve muitos cortes e programas de demissão voluntária.

    Conselhos para presidência: Pensem nos funcionários, eles tocam o dia-a-dia da empresa. Criem um programa formal de avaliação, treinem os líderes, tomem ações concretas para o clima.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 4 anos

    insatisfação

    Analista de SistemasEx-funcionário, saiu em 2013

    São Paulo, SP


    Prós: Beneficios apresentados, estabilidade

    Contras: Plano de carreira, se não fazer parte da Panela, nem adianta se empenhar nunca vai crescer

    Conselhos para presidência: Fui demitido porque não respondi a Pesquisa de Clima de acordo com que o gerente queria

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 4 anos

    A ser bem avaliado.

    Gerente Titular

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Empresa conta com pacote de benefícios vantajoso.
    Conhecida no mercado.

    Contras: Falta de valorização dos funcionários, proposta de aumento de salário só acontece quando o funcionários vão pedir demissão.
    Demanda excessiva de trabalho, prazos e metas. Muitos dias na semana se trabalha mais de 18 horas por dia.
    Forma agressiva de alguns líderes lidarem com seus funcionários, em busca de metas e interesses pessoais.
    Protecionismo e paternalismo com alguns funcionários que não merecem e não fazem por onde para estar trabalhando na empresa.
    Diretoria ausente e distante das equipes.
    Salário abaixo do mercado deixando de ser atrativo e compensador considerando a carga horária exaustiva.
    Pressão excessiva e dificuldade de diálogo e comunicação de alguns líderes com seus superiores.

    Conselhos para presidência: Sugiro que seja feita uma reavaliação ou treinamento para que a forma com que os funcionários sejam tratados seja mais humana, respeitando o horário de descanso e valorizando os funcionários que realmente vestem a camisa pela empresa. Muitos fazendo muito e alguns fazendo nada, ainda na era da estatal.
    São poucos os funcionários que vem do mercado que suportam a pressão e carga horária da empresa.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 5 meses

    Na teoria é boa, mas na prática.....

    Analista de RH

    São Paulo, SP


    Prós: Os benefícios e salários são bons e bem competitivos, ambiente mais despojado e há abertura para movimentação entre áreas como algo normal e bem visto.

    Contras: A burocracia engole qualquer mínima coisa que você tente fazer. Há processos absurdamente morosos, com mil etapas (muitas vezes sem sentido) e que utilizam como desculpa para isso "somos uma empresa multinacional com certificações". Não sei se em todas as áreas, mas tomando como base as que já tive contato, as pessoas raramente são colaborativas, guardam informação, não ajudam de graça, perdem mais tempo tentando empurrar para outros a solução do que fazendo o próprio trabalho, as coisas só acontecem na base da "carteirada", do top down e com um saldo de mortos e feridos desnecessário. Gestores despreparados para terem equipes é algo comum, não sabem gerir talentos, sem olhar apurado pra qualidade e entrega. Há uma cultura muito arcaica enraizada, o desejo de mudança até existe em algumas pessoas, mas ele é rapidamente soterrado pelas ideias antigas e burocráticas, e não há design thinking e afins que ajudem a ter uma mudança efetiva, pq as pessoas mais velhas ou com cargos mais altos não evoluem.

    Conselhos para presidência: A desburocratização tem que ser pra ontem. Não dá pra ter um discurso digital e tecnológico se dentro de isso não existe. Nenhum pacote de benefícios e salário suporta um ambiente que se auto sabota, não é colaborativo e não muda.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 12 meses

    Boa vitrine, cultura complicada, salários baixos

    Analista de TI

    São Paulo, SP


    Prós: É uma gigante do setor, certamente uma vitrine, seja em qual área for. Clima é muito relativo, depende de onde estiver. Oportunidades atualmente se concentram em São Paulo.

    Contras: Altamente hierárquica, muitos cargos no middle management e fissura por reuniões. Alguns bons projetos são descontinuados e outros altamente questionáveis são tocados sem muita crítica. O gigantismo e a alta qualidade de fusões e aquisições tornam os processos dificeis de ententender, sobretudo pois ainda está muito incipiente a cultura voltada aos dados. Os benefícios são bons, porém os salários são ridículos para analistas e consultores. Atualmente, creio que seja o principal motivo de turnover.

    Conselhos para presidência: Revisar a estrutura de cargos e salários. Muita gente boa sai facilmente após receber propostas de fora.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 2 anos

    Ótima empresa para se trabalhar

    Gerente de Trade Marketing

    São Paulo, SP


    Prós: Empresa extremamente organizada, com liderança comprometida com a qualidade das entregas e um ótimo pacote de benefícios. Estrutura física muito boa.

    Contras: Lentidão na tomada de decisão, muitos níveis hierárquicos nas diversas áreas, falta de um sistema formal de avaliação de desempenho. Toda a avaliação fica a critério do gestor, sem nenhum registro ou plano formal de desenvolvimento e feedback.

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

Vivo (Telefônica Brasil)

Descrição:Somos a Vivo, parte de uma das maiores companhias de telecomunicações no mundo, o Grupo Telefónica, com presença em 17 países da Europa e América Latina. Começamos nossa história no Brasil em 1998, quando a Telesp – companhia estatal de telecomunicações do Sistema Telebrás – foi privatizada e adquirida pela Telefónica, da Espanha, formando a Telefônica Brasil. Inicialmente, oferecíamos telefonia fixa no estado de São Paulo. O portfólio cresceu em 2007, quando firmamos parceria com a TVA para oferecer os serviços de TV. Em 2012, a TVA foi incorporada à empresa. Referência de telecomunicações em São Paulo, seguimos uma trajetória de expansão nos anos seguintes. Em 2010, a Telefónica adquiriu as ações da Vivo, que pertenciam à Portugal Telecom, se tornando líder em telecomunicações no Brasil. Em 2012, passamos a utilizar Vivo como marca comercial, oferecendo telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura. Na Espanha e países de língua espanhola utilizamos a marca Movistar e na Alemanha e Reino Unido, O2. Em 2015, a Telefónica adquiriu a GVT, reforçando a nossa oferta de rede fixa fora do Estado de São Paulo. Já em 2017, integramos o Terra Brasil à Telefônica Data, subsidiária integral da Telefônica Brasil. Atualmente, conectamos cerca de 357,5 milhões de acessos à internet e telefonia móvel e fixa, além de TV por assinatura, em todos os países onde estamos presentes. Referência na telefonia móvel 4G e na banda larga fixa de ultra velocidade, oferecemos a TV por assinatura com mais canais HD do mercado e inúmeros aplicativos online. Atuamos na transformação digital que amplia a autonomia, a personalização e as escolhas em tempo real dos nossos clientes, colocando-os no comando de sua vida digital, com segurança e confiabilidade. Tudo isso porque acreditamos que há um mundo de possibilidades para que o seu mundo cresça. #vivatudo

Site