• Vagas
  • Empresas
  • Salários
  • Entrevistas
Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Twiser?

4 postagens (1 avaliação nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

1.00
  • Remuneração e benefícios
    2.00
  • Oportunidade de carreira
    1.00
  • Cultura da empresa
    1.00
  • Qualidade de vida
    1.00

Recomendam a empresa a um amigo


  • Há mais de 1 ano

    Aprendi bastante, mas não tenho vontade de voltar.

    Estagiário de Web DesignEx-funcionário, saiu em 2012

    Sorocaba, SP


    Prós: Aprendizado e desenvolvimento profissional. Evoluí muito minhas tecnicas enquanto eu estava lá, e isso me possibilitou alcançar novos cargos em outras empresas.

    Contras: Ambiente pesado para se trabalhar, com muita fiscalização. O patrão fica entrando na sala e reclamava se você sai no horário normal. Todos trabalham bem cabisbaixos.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Bom para entrar no mercado

    Programador I

    Sorocaba, SP


    Prós: A oportunidade de trabalho é ótima, conhecer novos profissionais é sempre bom, a estrutura é bom em partes e a internet é boa as vezes, basicamente isso.

    Contras: A carga de trabalho em cima de um único profissional é enorme, fazem com que um profissional faça o trabalho de 2 e exigem prazos impossiveis.

    Conselhos para presidência: Valorizar os funcionários enquanto eles estão dispostos a fazer tudo pela empresa

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 2 anos

    Não recomendo trabalhar

    AuxiliarEx-funcionário, saiu em 2011

    Sorocaba, SP


    Prós: Estrutura física das locações, a equipe geralmente é de qualidade e uma oportunidade para quem não tem conhecimento nenhum ter contato com o mercado

    Contras: O quadro societário (ou dono) não tem o menor respeito pelos funcionários, não há bonificação para hoas extras e sempre que possível o dono irá te conduzir a trabalhar mais tarde em supostas reuniões. A saida da empresa pode ser uma experiência péssima quando você tem que lutar pelos seus direitos mais primordiais, isso quando não trabalha como freelancer e o dono decide não pagar. Há registro extenso sobre a má conduta da empresa. Na época a política era registrar os programadores como auxiliares.

    Conselhos para presidência: Primeiro honrar suas obrigações com os funcionarios antigos e recomeçar do zero por essa redenção. Depois começar a respeitar os horários do funcionário, ou deixar explicito o pagamento de horas extras ou o banco de horas. Por último valorizar a equipe pois a presidência tem uma habilidade de vendas incrível trazendo para dentro pessoas ótimas, mas o seu posicionamento a faz perder essa equipe em pouco tempo (desde sempre.)

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 4 meses

    A má fama da agência tem um motivo

    RedatorEx-funcionário, saiu em 2018

    Sorocaba, SP


    Prós: Sinceramente, não vejo nenhum ponto positivo na agência. No pouco tempo que fiquei lá, voltava para casa todos os dias exausto e com dores de cabeça. O ambiente de trabalho era pesado e ninguém parecia realmente gostar de ficar lá.

    Contras: É possível dizer que o grande ponto negativo da agência é o dono dela. Ele passa um volume enorme de trabalho para todos os funcionários e ainda espera que eles cumpram prazos absurdos. No curto período em que fiquei lá, a agência tinha cerca de cinco funcionários que cumpriam mais de uma função cada um. Por exemplo, um funcionário com quem conversei disse que fazia jobs de programação de sites, edição de vídeo e direção de arte, tudo isso recebendo apenas 2.200 por mês, sem falar os freelas que o dono da agência pedia pra ele fazer com uma remuneração irrisória. Eu já sabia da fama da agência, mas aceitei trabalhar lá, pois já estava há mais de um ano desempregado. O dono se aproveitou disso e me colocou no cargo de Gestor de Conteúdo, que na Twiser é uma mistura de Redator, Mídias Sociais, Atendimento e Tráfego. Explicando: ao mesmo tempo que eu deveria escrever os textos para algumas peças e posts, também deveria agendar eles em inúmeras redes sociais, às vezes com duas semanas de antecedência; enviar as peças para a avaliação dos clientes e conversar com eles a respeito de novos jobs; e também passar os jobs para os criativos fazerem. Tudo isso ganhando apenas 1.400 reais. Essa não era a proposta inicial do dono. Inicialmente a intenção dele era me pagar um valor baixo e conforme eu fosse evoluindo dentro da agência passaria a ganhar mais, até chegar aos 1.400, salário que ganhava no meu último emprego (exercendo apenas uma função, vale ressaltar) e que o dono da Twiser via como uma fortuna ou um prêmio a ser conquistado. Frequentemente ele se sentava próximo aos funcionários, "orientando" como algumas peças deveriam ficar de acordo com o gosto dele. Eles também possuem uma política meio estranha quanto a atrasos. A agência fica num edifício comercial próximo ao Shopping Iguatemi, para ter acesso aos elevadores o funcionário deve passar uma catraca que, curiosamente, trava às 8h em ponto. Se o funcionário chegar apenas 1 minuto atrasado, ele deverá falar com o pessoal da recepção que ligará para agência e perguntará se você está autorizado a subir. Ouvi relatos dos meus antigos colegas de trabalho sobre funcionários que chegaram cinco minutos atrasados e foram obrigados a esperar quase 1 hora na recepção até receberem tal autorização. Mas o acontecimento mais estranho desse pouco tempo em que fiquei na Twiser foi a minha demissão. Um dia antes de ser dispensado, após alguns dias de teste, o dono me disse que eu finalmente iria trabalhar como funcionário registrado, me pedindo para levar alguns documentos e assinar alguns papeis para que a efetivação fosse feita. Eis que no dia seguinte, depois de trabalhar o dia inteiro agendando diversos posts dos inúmeros clientes (eram cerca de 15 clientes para 5 funcionários sobrecarregados cuidarem), fui chamado para conversar numa sala. Chegando lá, a outra gestora de conteúdo me informou que eu estava sendo dispensado. Achei estranho, já que no dia anterior haviam me dito que eu seria registrado. Quando perguntei o motivo, nem ela soube me responder. Insisti para saber o porquê, e ela me disse que eu não correspondia ao perfil da Twiser. Curiosamente, o dono da agência não estava presente quando fui mandado embora.

    Conselhos para presidência: Aconselho o dono a mudar a postura e a forma como trata os funcionários. Valorizar o funcionário e reconhecer o trabalho dele é uma forma de manter um talento na empresa. Da jeito é feito, sempre haverá gente saindo insatisfeita da agência. Quem sai perdendo é ele que sempre que tem que treinar alguém novo para determinada pessoa (e azar o dela se não conseguir pegar o jeito rapidamente). Também aconselho ele a parar de passar volumes irreais de trabalho para os funcionários. Se ele quer oferecer os mesmo serviços de uma agência grande, então que contrate mais funcionários.

    Recomenda a empresa: Não

Informações da empresa

Twiser