Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares
Tribunal de Justiça do Estado do São Paulo (TJ/SP) logo

Tribunal de Justiça do Estado do São Paulo (TJ/SP)

3.63

Como é trabalhar na Tribunal de Justiça do Estado do São Paulo (TJ/SP)?

212 postagens (82 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.63
  • Remuneração e benefícios
    3.19
  • Oportunidade de carreira
    2.41
  • Cultura da empresa
    2.98
  • Qualidade de vida
    3.73

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há mais de 2 anos

    deveria ser melhor, tendo em vista ser o poder judiciário do estado mais rico do brasil.

    Escrevente Técnico Judiciário

    Osasco, SP


    Prós: Estabilidade; atualmente, com o instituto de remoção, tem-se a possibilidade de trabalhar praticamente em qualquer município do Estado de São Paulo; expediente(8h diárias); apenas de segunda a sexta; remuneração em comparação à iniciativa privada.

    Contras: Excesso de serviço; falta de estrutura; remuneração(baixa se comparada à do judiciário federal ou ao poder legislativo; o plano de carreira é uma piada.

    Conselhos para presidência: Ai do poder judiciário de São Paulo se não fossem os servidores. Juiz sozinho não faz nada, porém para a presidência do TJ só existem magistrados. VALORIZEM OS SERVIDORES

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 2 anos

    Excelente para se trabalhar, porém com algumas ressalvas e concurso bastante concorrido.

    Escrevente Técnico Judiciário

    São Paulo, SP


    Prós: Ambiente bom, próximo de casa, localização excelente, estabilidade garantida, banco de horas, muitos feriados e emendas, recesso de final de ano além das férias regulares, salário bastante adequado ao nível de escolaridade exigido, licença prêmio de 3 meses a cada 5 anos que pode ser convertido em dinheiro, também 5% a mais no salário a cada 5 anos, e mais 6ª parte com 20 anos, adicional de qualificação, horário excelente, jornada de trabalho super tranquila, pode-se abonar faltas e/ou compensá-las e particularmente no meu caso o serviço é super tranquilo.

    Contras: Falta um plano de saúde adequado (somos atendidos pelo HSPE e alguns credenciados). Servidores que não querem nada com nada (principalmente os mais antigos), superiores inadequados para o cargo, inexistência de administração de pessoal, falta de coordenação de pessoal, inexistência de política para promoção de funcionários mais adequados à função. Inexistência de plano de carreira.

    Conselhos para presidência: Valorizar mais os funcionários independentemente de sua área de formação. Criar planos de carreira. Plano de saúde.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 2 anos

    Bom para ter uma renda e estudar para outros concursos

    Escrevente Técnico JudiciárioEx-funcionário, saiu em 2011

    São Paulo, SP


    Prós: Bom para quem é da área jurídica. Oportunidade de crescimento como Escrivão, Escrevente de Gabinete e Assistente Jurídico (Trabalha junto ao desembargador)

    Contras: Muito trabalho. Rotina estressante e processos velhos, com mofo que não saem nunca dos escaninhos

    Conselhos para presidência: Home Office para aumentar a produtividade e diminuir o estresse dos servidores

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Ok para começo de carreira

    Escrevente

    São Paulo, SP


    Prós: Estabilidade, pagamento em dia, pessoas agradáveis na maioria das vezes, possui refeitório com vários microondas.

    Contras: Cargos de chefia deveriam ser por concurso interno, baratas podem surgir na sua mesa, salas quentes, muitas sem ar condicionado, pouco treinamento para desenvolver uma enorme quantidade de trabalho

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 5 meses

    Vendo o judiciário por dentro, dá para entender que o Brasil nunca será um país grande coisa.

    Escrevente Técnico Judiciário

    São Paulo, SP


    Prós: O salário é bom, considerando que o trabalho não exige muito cérebro. Há a estabilidade pois olhando para colegas de trabalho, percebe-se que ninguém é mandado embora. Muito fácil de encostar corpo!

    Contras: Não há avanço na carreira. Os magistrados são considerados outra casta de pessoa e o tratamento não é igualitário. Chefes dificilmente são punidos por assédio. Boa parte do salário é composto por "benefícios" (VT, VR, etc.), ou seja, em caso de afastamento por doença ou mesmo por aposentadoria, os rendimentos despencam. Por ser muito fácil de encostar corpo, funcionários relapsos geram um aumento de trabalho para os mais dedicados. Não há punição para esses funcionários ruins. Os avanços na carreira (cargos de chefia, p.ex.) são quase sempre funções de confiança, é mais importante ter amigos do que ser competente para ocupá-los.

    Conselhos para presidência: Mais bom senso.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 1 ano

    Poderia sem bem melhor

    Escrevente Técnico Judiciário

    São Paulo, SP


    Prós: Poucos pontos positivos, a principal com certeza é a estabilidade, salário bom mas muito defasado em relação ao que é pago em outros Tribunais.

    Contras: Falta de estrutura, falta de plano de carreiras, provimento dos cargos em comissão são feitos a partir de indicações, não levando em conta a capacidade e a qualificação dos funcionários, não cumprimento da data base, falta de união dos funcionários, falta de sindicato forte, excesso de serviço e falta de funcionários.

    Conselhos para presidência: Valorize mais os Escreventes, pois a maioria, tirando os que tem cargo em comissão, estão insatisfeitos e estudando para passar em outros concursos.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Bom, porém com muito a melhorar

    Escrevente Técnico Judiciário

    São Paulo, SP


    Prós: Estabilidade, remuneração quando comparada com a mesma função na esfera privada. Jornada de 8h de segunda a sexta.

    Contras: Não tem plano de carreira. infelizmente há excesso de trabalho que acaba por sobrecarregar funcionários dedicados, enquanto outros são muito improdutivos pelo salario que recebem. O excesso de serviço, somado com a atual cobranca de metas, tem contribuído para precarizar o serviço que é prestado à população, pois muita coisa passa mal feita apenas para 'ser feita'. Ainda existe uma cultura de idade media, na qual os magistrados são tratados de maneira diferenciada dos servidores nao em razao da necessidade e exigencia da funcao, mas, a meu ver, por status (pex, elevador privativo, carro com motorista, agua em gabinete etc.., é um desperdicio de dinheiro que podia ser melhor utilizado na infraestrutura do tribunal e na contratacao de servidores)

    Conselhos para presidência: Mudar a cultura na qual os magistrados sao tratados como seres diferenciados, superiores, acabando com motorista e elevador privativo. O dinheiro poderia ser melhor gasto com projetos, reformas, contratacao de funcionarios, enfim... Alem disso, adotar politicas para estimular um ambiente sadio de trabalho, valorizar o servidor que é dedicado e procura se atualizar, melhorar.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 2 anos

    Nepotismo velado.

    Funcionário


    Prós: Estabilidade. Aposentadoria integral.

    Contras: Falta de competência dos que ocupam cargos de liderança. Nepotismo velado.

    Conselhos para presidência: Avaliar melhor os critérios para escolha de cargos de confiança. Diversos profissionais sem o mínimo de noção para o cargo ocupado.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 6 meses

    "Emprego público"

    Assistente Jurídico

    São Paulo, SP


    Prós: Lidar com processos judiciais de alta complexidade, bem como o contato com advogados representando seus clientes. Interação com juízes e desembargadores visando o bom andamento dos processos.

    Contras: O ponto negativo é lidar com alta demanda de ações, muitas vezes repetidas, com pressão para manter baixo o número de processos em acervo. Outro ponto negativo, é lidar com a presunção de alguns desembargadores, muitas vezes autoritários, com dificuldade para aceitar outro ponto de vista.

    Conselhos para presidência: Mudar a cultura dos desembargadores, fazendo-os ouvir.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 7 meses

    Estabilidade com volume denso de tarefas

    Escrevente Técnico Judiciário

    São Paulo, SP


    Prós: Estabilidade e bom salário, mesmo em meio a crise; horário de trabalho e certa flexibilidade; auxílios refeição e transporte caem em espécie na conta; possibilidade de abonadas. As unidades de trabalho costumas ser bem localizadas.

    Contras: Falta de motivação dos colegas; aumento abaixo da inflação; denso volume de trabalho; não equiparação salarial com funções de outros Tribunais; cargo de nível médio com atribuições de nível superior; ausência de plano de carreira.

    Conselhos para presidência: Investir em um plano de carreira que leva em consideração a produtividade; ajuste de salários com os demais TJs.

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

Tribunal de Justiça do Estado do São Paulo (TJ/SP)
RH: quer atrair bons talentos?