Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Strong Educação Executiva?

2 postagens (1 avaliação nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

4.00
  • Remuneração e benefícios
    4.00
  • Oportunidade de carreira
    1.00
  • Cultura da empresa
    4.00
  • Qualidade de vida
    3.00

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há 3 meses

    Tranquilo

    Assistente AdministrativoEx-funcionário, saiu em 2017

    Santo André, SP


    Prós: Pessoas legais de trabalharPessoas legais de trabalharPessoas legais de trabalharPessoas legais de trabalharPessoas legais de trabalharPessoas legais de trabalharPessoas legais de trabalhar

    Contras: Baixo reconhecimento dos funcionários

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 2 anos

    Com lados bons e ruins, a empresa pode evoluir se as lideranças contribuírem umas com as outras.

    Editor de Web

    Santo André, SP


    Prós: Bolsas de estudos, há várias pessoas que faz o clima ficar agradável. PLR e a previdência privada são benefícios legais. A empresa realmente se preocupa com a saúde do funcionário, sempre fazendo campanhas pontuais. Contribui bastante com projetos sociais.

    Contras: É uma empresa que está crescendo muito, mas permaneceu com uma estrutura pequena e um pensamento limitado quanto ao mercado de trabalho. Precisaria de uma consultoria que fizesse uma transição entre a estrutura atual, que é familiar, para uma estrutura de fato profissional. Há uma certa desconexão entre as áreas e os líderes possuem interesses difusos, fazendo com que o interesse comum fique em segundo plano. O cenário acaba desestimulando quem tem uma boa proposta para melhorias ou que queira resolver uma situação com criatividade.

    Conselhos para presidência: Reestruturar as áreas e fazer uma nova divisão das tarefas. Contratar uma empresa de consultoria para redefinir cargos e funções. Ter objetivos mais claros e mais persistência nos rumos traçados.

    Recomenda a empresa: Não

Informações da empresa

Strong Educação Executiva
RH: quer atrair bons talentos?