Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Scopus Soluções?

148 postagens (26 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

2.92
  • Remuneração e benefícios
    3.31
  • Oportunidade de carreira
    2.38
  • Cultura da empresa
    2.15
  • Qualidade de vida
    2.85

Recomendam a empresa a um amigo


  • Há aproximadamente 1 mês

    Sem saudades

    Analista de Projetos SêniorEx-funcionário, saiu em 2016


    Prós: As pessoas que ficaram, oriundas da compra da Globalc Technology eram o ponto alto, entretanto, eram podadas sempre e em toda iniciativa que realizavam.

    Contras: A cultura da firma é retrógrada e a 'gritocracia' era o que funcionava. Lógica, melhores práticas e atualização das ferramentas passam longe de lá. Nada faz sentido e se o SUPEX mandar, será feito, você queira ou não (mesmo que isso agrida a segurança do que está sendo feito).

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 3 meses

    GLT Sim, Scopus não!

    Analista de Sistemas SêniorEx-funcionário, saiu em 2017

    Curitiba, PR


    Prós: A empresa mateve muitos benefícios da empresa antiga (ex-GLT HSBC), como plano de saúde, odontológico, VA, VR, auxílio-creche, massagens, frutas distribuídas, ginástica laboral, pilates.

    Contras: Diferentemente da GLT que era uma empresa do grupo HSBC, a Scopus é encarada como uma terceira pelo Bradesco. Desorganizada, falta de plano de carreira, você não sabe O QUE deve fazer para atingir uma promoção, afinal de depende do "RH" corporativo, caso você tenha atingido O QUE deve ser feito, de maneira que vc não sabe como, você não sabe QUANDO a promoção ou aumento virá, afinal depende do "RH" corporativo, e quando o aumento/promoção você não sabe COMO foi atingido e nem QUAIS as métricas foram usadas para promover ou dar aumento para alguns funcionários em detrimento de outros. O time de SP e de Curitiba não trabalham em conjunto, os de São Paulo vivem em constante medo de serem demitidos ou substituidos pelos de Curitiba, os de Curitiba acabam tendo que viajar a SP constantemente e por diversas vezes não tem nem onde trabalhar, não tem máquina, não tem acesso, etc. Por mais que você se esforce na Scopus, você nunca irá atuar nos projetos mais interessantes, o Bradesco jamais irá compartilhar seus projetos de primeira linha com a Scopus, afinal consideram-na uma terceira (que compete com Teradata, Cinq, IBM, etc). , acabam sobrando projetos com tecnologias antigas, ou o famoso trabalho braçal, aquele trabalho que ninguém no Bradesco quer fazer, e para ajudar chega sem requisitos, sem escopo e a galera tem que tomar bastante porrada para entender e no fim levar a culpa por toda essa falta de documentação, claro que em casos raros o mencionado não ocorre. Em suma, há muitos outros pontos a serem mencionados.

    Conselhos para presidência: Qualquer conselho é desnecessário, afinal os presidentes da Scopus a utilizam como trampolim para conseguirem cargos melhores no Bradesco. É igual um funcionário de banco que acaba sendo enviado para os confins do Brasil por alguns anos, depois volta e assume um cargo melhor na agência.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 8 meses

    Decepção total

    Analista de Testes SêniorEx-funcionário, saiu em 2016

    Curitiba, PR


    Prós: Pagam o salário em dia no mais não consegui sequer encontrar um bom motivo para permanecer na empresa. Tudo que aprendi por serem melhores práticas de mercado se perdeu após a aquisição do HSBC GLTb pelo Bradesco/Scopus

    Contras: Gerentes protegem funcionários incompetentes. Processos completamente desorganizados. Chegam a pedir para não registrar defeitos para que o cliente não saiba, falta de transparência total. Após ter trabalhado lá eu não confio nem nos serviços do banco.

    Conselhos para presidência: Aprendam com as práticas de mercado. Valorizem talentos e não amigos. É necessário pensar em qualidade!

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 8 meses

    Quem ainda não saiu foi por falta de opções

    Ex-funcionário, saiu em 2017

    Curitiba, PR


    Prós: Benefícios padrão de mercado, paga salários em dia, resumindo, nada além da obrigação. Camaradagem remanescente da GLTb torna o ambiente tolerável.

    Contras: Política de portas fechadas, desorganização, falta de respeito profissional e valores ultrapassados. Parece uma repartição pública da década de 80. Sim, reclamam do uso de barba, mas de forma velada e recheada de indiretas.

    Conselhos para presidência: Aprendam com outras empresas do mercado, pois as práticas de 40 anos atrás já estão pra lá de defasadas.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 9 meses

    Deprimente

    Software AnalystEx-funcionário, saiu em 2017

    Curitiba, PR


    Prós: Não há nada de legal. Pontos positivos foram todos somente os que ela manteve, mas muito pouco, do HSBC GLT que comprou. Não tenho o que falar de bom desta empresa.

    Contras: Tem cara de firma de 1970 e não saiu do lugar. Se orgulham de estar há anos, mas não percebem que estão parados no tempo. Uma empresa deprimente que não merece os melhores colaboradores. Só ficam lá os que não podem por algum motivo, quase nunca por alguma motivação boa.

    Conselhos para presidência: Aconselho que se aposentem e deem espaços para mentes brilhantes. Ou se renovem.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 10 meses

    Cultura e Salários Ruim

    Analista de Sistemas Sênior

    Curitiba, PR


    Prós: As pessoas que restaram da GLT são o motivo de se tolerar está empresa. Com a saída do HSBC pouco sobrou do mercado de TI em Curitiba é por isso continuo.

    Contras: Bagunça total, falta de processos, zero qualidade, falta de respeito, salario ruim, corte de benefícios, falta de perspectiva, reembolso parcial. 300 pessoas pediram demissão no último ano. Clima de fim de festa.

    Conselhos para presidência: Qualidade não é discurso, o salário valia a pena com os benefícios, reunião marcada é para aparecer e e-mail deve ser respondido é parem de tratar os funcionários como lixo. A Scopus é Bradesco, mas ninguém terceirizado deveria ser tratado assim.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 1 ano

    Um verdadeiro caos

    Gerente de DesenvolvimentoEx-funcionário, saiu em 2016

    Curitiba, PR


    Prós: Em Curitiba foram mantidos alguns benefícios do HSBC GLT, além disto o ambiente de colaboração dos colegas é boa devido a antiga cultura do HSBC.

    Contras: Não escrevem nada, tudo fica "subentendido", não existe uma politica de RH clara. A comunicação com a Diretoria não é transparente além de não cumprir as promessas. Na parte técnica é um caos, não existe um padrão para desenvolvimento com isso a qualidade é muito baixa e os profissionais extremamente desmotivados. A taxa de saida de recursos é extremamente alta.

    Conselhos para presidência: Falta total de definição do futuro da empresa e comunicação clara são os principais problemas.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Um flashback dos problemas da indústria de desenvolvimento de software resolvidos nos últimos 20 anos.

    Desenvolvedor

    Curitiba, PR


    Prós: Primeiro, com o alto índice de desemprego nacional a empresa ainda tem o atrativo de oferecer um emprego que paga a média de mercado na maior parte das vezes. Segundo, seguir o processo de desenvolvimento de software utilizado na Scopus garante que o profissional terá consciência da importância de se seguir processos de desenvolvimento de software uma vez que ele sofrerá na prática as consequências de não ser ter nenhum processo definido.

    Contras: Uma empresa extremamente desorganizada. A falta de processos de engenharia de software e gerência de projetos beira o amadorismo. Os gerentes acumulam papéis nos projetos fazendo com que eles exerçam vários papéis em vários projetos ao mesmo tempo, de forma totalmente ineficaz. Na maioria das vezes, há nítida impressão de que os gerentes não tem a menor idéia do que estão fazendo. Dessa forma, os projetos iniciam sem definição de requisitos técnicos ou de negócio. O escopo de projeto varia durante a fase de desenvolvimento mas as datas de entregas são mantidas. Os funcionários são sobrecarregados sem qualquer pudor, por isso há muita horas extras e trabalhos nos finais de semana. Definições de datas de entregas são feita sem qualquer formalismo ou processo lógico. Para ilustrar o que acontece na prática: algum sábio estabelece quantas pessoas serão necessárias para desenvolver algo que não sabe ao certo o que é mas precisa estar pronto no mês que vem. Poucos dias antes da entrega, os desenvolvedore identificam alguma limitação técnica ou de negócio na principal funcionalidade da aplicação ou o gerente apresenta alguma funcionalidade que o cliente pediu mas ele havia esquecido de anotar e lembrou numa conversa que teve no dia anterior com o cliente sobre a entrega do projeto. Então o escopo é alterado mas a data de entrega precisa ser mantida pois o cliente não pode pagar o pato pela falta de organização da Scopus. Então todos começam a fazer horas extras e trabalhar no final de semana para cumprir o prazo. A qualidade despenca e o time começa a ficar estressado e sobrecarregado. O time entrega o prometido no dia. Mesmo assim, no final descobre-se que não há ambiente para a entrega pois isso não foi planejado. O tempo entre a entrega e a implantação é maior do que todo tempo de desenvolvimento e todo o esforço do time para cumprir a data de entrega foi desnecessário. A aplicação é colocada em produção e vários problemas são identificados pelo cliente além de faltarem funcionalidades que o cliente esperava. O cliente diz que a aplicação nova é inútil e vai continuar utilizando o sistema anterior. Fala-se em fase 2 de desenvolvimento. Na semana seguinte o time fica sabendo que o desenvolvimento da fase 2 começa hoje e precisa terminar semana que vem mas não há qualquer documento ou definição sobre o que precisa ser feito. Os desenvolvedores mais experientes começam a procurar emprego em outras empresas. E o cliente começa a procurar outras empresas com que possa trabalhar. O ciclo repete-se. A empresa continua existindo pois faz parte de um grupo financeiro financia sua completa ineficiência.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Melhor que desemprego (?)

    Desenvolvedor

    Curitiba, PR


    Prós: Melhor que desemprego. A empresa em que trabalhava foi comprada pelo Bradesco, que nos colocou debaixo da Scopus, e acabou gerando uma mudança completa de cultura e ambiente de trabalho.

    Contras: Desorganização geral, falta de procedimentos e processos, ambiente abusivo e total flata de respeito pelo funcionário. Não há planos de carreira, nem perspectiva de crescimento.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 3 anos

    Pontos positivos e negativos.

    AnalistaEx-funcionário, saiu em 2015

    São Paulo, SP


    Prós: Ótimo ambiente de trabalho Pessoas muito dispostas a ajudar

    Contras: Uma bagunça quanto a objetivos, prazos e organização.

    Recomenda a empresa: Não


Informações da empresa

Scopus Soluções

Descrição:Há mais de 37 anos no mercado, a Scopus é uma das principais empresas no ramo de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, fornecendo seu serviço para diversos clientes, como suporte e manutenção de equipamentos, além de desenvolvimento e integração de sistemas. Possui quase quatro mil colaboradores em todo o território nacional.

Site

RH: quer atrair bons talentos?