Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Sciere?

Ver todas as avaliações

  • Há mais de 1 ano

    O turnover tem muito a dizer

    Analista de Testes JúniorEx-funcionário, saiu em 2016

    São Paulo, SP


    Prós: A empresa se situa numa casa muito aconchegante no Alto de Pinheiros. Todo dia (2x) tem cafezinho fresco servido na mesa, convênio oferecido é muito bom e há certa flexibilidade de horários. A cada 4 meses o funcionário ganha uma folga (que é comumente utilizada na ponte de feriado). Possui garagem para os funcionários.

    Contras: Empresa parada no tempo. Como a própria presidência diz, "sisuda". E esta é a imagem que querem passar para os clientes. Perdidos em muitos processos que existem apenas nas ideias. Sempre são furados pois as demandas sempre são emergenciais. Muita fofoca entre os funcionários, o que acaba impactando diretamente na produtividade e interação entre as áreas. Não aceitam muito bem ideias inovadoras. Não são nada resilientes (não sabem nem o significado desta palavra). Não seguem o slogan (educação levada a sério) pois não investem na educação dos próprios colaboradores. A presidência não age profissionalmente e pega "birra" de funcionários que não fazem o que querem. Se você não cumprir o aviso prévio ao sair, é tratado com indiferença a ponto de ser tratado pessimamente na frente de outros, além de tentar prejudicar o máximo possível o funcionário durante sua saída. O RH é falho e complicado, além de terem inventado mentiras sobre meu desligamento. Há muito mérito de funcionários que se relacionam bem com a presidência. O turnover na empresa chega a ser assustador.

    Conselhos para presidência: Sejam mais maleáveis e aceitem melhor as opiniões dos outros. Procurem saber os dois lados antes de tomarem qualquer ação. Façam analises de absenteísmo e turnover, eles irão mostrar a vocês o quão comprometidos os funcionários estão com seu negócio. E o mais importante: sejam humildes.

    Recomenda a empresa: Não

Informações da empresa

Sciere
RH: quer atrair bons talentos?