Olá! Love Mondays irá virar Glassdoor em 26 de junho. Saiba mais
  • Empresas
  • Salários
  • Entrevistas
  • Vagas
Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Restoque?

143 postagens (43 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.12
  • Remuneração e benefícios
    2.53
  • Oportunidade de carreira
    2.78
  • Cultura da empresa
    2.85
  • Qualidade de vida
    2.40

Recomendam a empresa a um amigo


  • Há mais de 4 anos

    a empresa poderia ser mais parceira dos seus funcionários

    Estilista

    São Paulo, SP


    Prós: liberdade para criação / equipe muito unida / não é necessário usar roupa social / liberdade no ambiente de trabalho / flexibilidade de horários / tratamento igualitário entre pessoas de cargos diferentes/ ambiente leve amigável

    Contras: vale refeição baixíssimo, impossível durar o mês todo / nenhuma estrutura para os funcionários estacionarem, a não ser o pago / nenhuma segurança nas ruas ao redor / fazer serviço de outras áreas fora do nosso horário de trabalho / ausência de um RH ativo

    Conselhos para presidência: Muitos funcionários realmente gostam de trabalhar na empresa, porém, a falta de cuidado da empresa para com seus funcionários, gera desânimo. Não temos um RH responsável por definir planos de carreira, temos funcionários a mais de 6 anos na mesma função, sem expectativa alguma de crescimento. Temos as ruas vazias na parte da noite, quando a maioria dos funcionários que saem do escritório nesse horário são mulheres, e encontram a rua sem nenhuma segurança para dar qualquer suporte que seja necessário. O Vale refeição é vergonhoso, 12 reais por dia em um bairro onde os lugares que são mais acessíveis sem a necessidade de utilizar carro, o mínimo que se paga em uma refeição pequena é de 20 reais.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 12 meses

    Carta (não tão) aberta à Cultura Restoque

    Funcionário


    Prós: Pessoas do dia a dia, tornam o ambiente leve e harmonioso. Realmente não há discriminação dentro da empresa, todas as pessoas com todas as sua particularidades e peculiaridades são aceitas e tratadas com igualdade na possibilidade de crescimento e oportunidades de carreira. Isso é lindo e raro :)

    Contras: Dado que feedback foi um dos temas abordados na introdução a cultura Restoque, acredito na boa intenção e melhora que o meu pode trazer, contanto, escolhi permanecer em sigilo uma vez que minha família depende do meu salário e que sei, por experiência, que aqui na Restoque mérito, competência nem sempre estão acima do seu crivo. E digo com todo respeito, saber dar, mas principalmente receber, feedback é um skill indispensável a qualquer líder. Assim, que fique clara e sincera a minha vontade de sentar à sua frente e dizer tudo isso aberta e transparentemente, como dito que aqui e nossas relações como UM time só devem ser. Mas, nem eu, nem nenhum de seus funcionários se sente à vontade para tal abertura, sinceridade e transparência. Aqui, vive-se uma cultura de medo constante de ser desligado. Não há planejamento de desenvolvimento de colaboradores, avisos de desempenho, suporte para melhoria e compreendimento do porque da queda de desempenho, sem mencionar o comentário constante de que uma de suas funcionárias foi desligada pelo simples fato da aparência dela não te agradar. Eu, particularmente custo a acreditar nisso, mas tenho a certeza de que ter essa imagem frente a quem você entrega a vida de sua empresa, é prejudicial a própria. Um ponto que me salta aos olhos se refere a lei Art. 458 da CLT: "Além do pagamento em dinheiro, compreendem-se no salário, para todos os efeitos legais, a alimentação, habitação, vestuário ou outras prestações in natura que a empresa, por força do contrato ou do costume, fornecer habitualmente ao empregado. Em caso algum será permitido o pagamento com bebidas alcoólicas ou drogas nocivas." Certo não ser obrigação dar vale alimentação, ou ter-se valor mínimo para tal benefício podemos dizer que aqui estamos dentro da lei. Porém, sabido das horas trabalhadas e permanecidas no escritório pelos seus funcionários e ainda das práticas de mercado, das tendências do mundo, da situação econômica brasileira e do valor da nossa moeda, o valor do vale refeição é irreal e beira ao punitivo, independente se há UM prato disponível na cantina por este valor, por ser de muito frívola conclusão que o mesmo prato de comida todo os dias além de ser o que foi supracitado é incoerente com uma dieta equilibrada e saudável. Outro ponto que me chamou atenção na introdução da Cultura Restoque foi quando dito da intenção de desenvolver e reter talentos e isso não vem logo após ao parágrafo de cima por coincidência... Não existe mistério do porquê de grandes empresas como Google e Facebook terem crescido tanto e levarem para si e desenvolverem os melhores talentos, a qualidade de vida proporcionada a seus colaborados e a visão clara de que o ativo mais importante e mais valioso de uma empresa é seu ativo humano. Não há amor a marca, a empresa, ao lavoro que exista se seu trabalho não lhe proporciona a qualidade de vida que se deseja, ou que se pode comparar no mercado. No fim, tudo é uma comparação ao possível, disponível e a tendência de mercado. O banco de horas é algo que transcende ao atraso da cultura Restoque mas que infere na qualidade de vida dos colaboradores. Não é mais compatível com a realidade do mercado de trabalho e com a tendência que todas as empresas vem mostrando, por exemplo, não haver a opção de home office ou obrigar os funcionários a permanecerem determinadas horas no escritório mesmo em dias em que isso não é necessário. Todos sabemos que a demanda de trabalho de qualquer área, em qualquer empresa, é variável. Tal inflexibilidade e pensamento nos remete a outra época. Nos dias em que seus funcionários estão ociosos na empresa batendo meta de horas eles poderiam realmente estar se desenvolvendo como melhores funcionários, não apenas estudando, fazendo cursos e treinamentos mas tendo tempo hábil de cuidar do bem estar, da saúde, fazer atividades fícias, consultar médicos de rotina que são cada vez mais necessários (como psiquiatras e psicólogos por exemplo). O desejo de querer funcionários que amem o que fazem, que esperam transcender metas, que seja disruptivos e que lutem como objetivo de vida pela empresa é autentico e justo, mas sem as mudanças que aqui precisam ser feitas para que os colaboradores tenham tal postura e ânimo, este desejo se transforma em hipocrisia. E esta hipocrisia é medível e visível in e out cia apenas analisando o grande turnover da Restoque, o que não é bom para ninguém, é sabido que os valores que as empresas podem gastar com as rescisões costumam variar, mas podem gerar um custo muito alto para a empresa, podendo chegar até o equivalente a oito salários nominais, por empregado, dependendo do cargo, sem contar os custos de transição de empregados e substituição de funcionários... uma pessoa que entra em uma nova área demora aproximadamente 6 meses para começar a gerar todo o valor que ela é capaz de agregar à empresa, dentre estes 6 meses se perde parte do lucro que essa pessoa poderia ter gerado, isso inclui o custo de tempo agregado a constantes mudanças de cadeira. É também sabido e registrado no SENAI que “É fundamental evitar fatores que causam de um alto índice de turnover, que podem estar diretamente ligados à motivação no ambiente de trabalho. Quando essa for baixa, torna-se urgente que a empresa examine o seu ambiente humano e descubra as causas para agir e saná-las, melhorando o clima organizacional.”. É feio de ver os funcionários sentados na calçada ou do lado de fora no chão por não haver espaços disponíveis. Um bom líder inspira, não faz temer ou gera insegurança. Para finalizar, vimos um tópico sobre melhor utilização e economia de recursos. Neste tópico vou apenas sugerir mudanças que agregariam valor a empresa e que na conjuntura mundial de conscientização da importância do meio ambiente, da ecologia e valor de mercado exorbitante das empresas inovadoras neste mercado, a Restoque se mostra congelada e alienada: 1. Coletor fixo no chão (para evitar roubos e depredamento) de bitucas de cigarro na calçada para eventual reciclagem das mesmas, a calçada da empresa é muito abusiva na quantidade de bitucas e nem lixo temos 2. Coletor e separador de lixo nas mesas, simplesmente colocando 2 lixos para cada colaborador, um para mat. orgânicos e outro para recicláveis, com a promessa de realmente reciclar. 3. Dispenser de descarte de papeis para reciclagem ao lado de cada impressora, considerando o alto índice de erro e impressões desnecessárias feitas tanto pela máquina, como por pessoas. 4. Incentivar o uso de copos de café não descartáveis e futuramente extinguir a oferta dos copos de plástico na cia. 5. Colocar chuveiro higiênico em pelo menos uma das baias de cada banheiro evitando o uso expressivo de papel higiênico e contribuindo para a higiene e saúde dos usuários (fácil de localizar pesquisas que compravam este ponto).

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 4 anos

    Péssimo lugar para se trabalhar

    Funcionário

    São Paulo, SP


    Prós: A equipe é ótima para se trabalhar, mesmo insatisfeitos todos fazem o melhor para a empresa.

    Contras: Os coordenadores são todos sem preparos nenhum;
    Diretoria não da a minima para os funcionários;
    A empresa não oferece PLR, plano de carreira e os benefícios são péssimos;
    O vale refeição é de 12 reais o que se torna totalmente incompatível com a região;
    A refeição no refeitório da empresa é mais cara que o VR recebido;
    Os funcionários não tem incentivo nenhum, o que torna a rotatividade na empresa algo fora do normal.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 5 anos

    Insatisfação

    EstoquistaEx-funcionário, saiu em 2014

    São Paulo, SP


    Prós: Pra quem trabalha na área administrativa é muito bom, há vários benefícios

    Contras: Mas pra quem trabalha na operação é ruim, não há nenhum tipo de suporte ou apoio. A remuneração é baixa e a carga de horário alta.

    Conselhos para presidência: Deveriam investir mais em oportunidades, há muita gente boa na empresa que merece oportunidade mas não conseguem. A empresa só busca profissionais prontos e não dá oportunidades.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 4 anos

    Bom, mas poderia ser melhor !

    Estilista Júnior

    São Paulo, SP


    Prós: Clima super casual e bem humorado.

    Contras: Não tem plano de metas bem definidos Não ter plano de cargos e salários

    Conselhos para presidência: Pessoas são mais importantes do que números porque "Quando pessoas viram coisas, cabeças viram degraus"

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 1 ano

    Ambiente autoritário, desmotivativo, desconfortável e péssima gestão

    EstoquistaEx-funcionário, saiu em 2017

    São Paulo, SP


    Prós: Oferecem Vale-refeição de benefício, oferecem treinamento para os funcionários, não atrasam o salário e cumprem certinho a escala de folga 6x1

    Contras: A empresa Restoque é dona da marca de vestuário Le Lis Blanc, não recomendo para ninguém. Empresa sem ergonomia nenhuma de trabalho. Você é contratado para ser vendedor, estoquista, mas depois de algumas semanas começam a mandar você para lavar o chão do banheiro, varrer a escada, varrer e passar pano na loja inteira, passar aspirador de pó no carpete e tudo isso trabalhando oito horas de pé sem poder sentar. A empresa não fornece uniforme completo, mas se sentem no direito de exigir que o funcionário trabalhe todo de preto, inclusive sapatos. O funcionário tem que tirar dinheiro do próprio bolso para comprar um sapato preto. O vale-refeição e as condições de pausa para descanso são precárias, pagam apenas R$ 12,00 de vale refeição, mesmo sabendo que a região é cara e, quem opta por levar marmita tem que se alimentar se equilibrando na cadeira do estoque porque não tem mesa, não tem um refeitório apropriado para os funcionários almoçar. Como todo sistema capitalista, adoram cobrar produtividade dos funcionários mas não se importam com a ergonomia do ambiente de trabalho. O ar condicionado da loja, por exemplo, sempre fica em torno de 19º C e quando algum funcionário resolve pedir para aumentar, você recebe a seguinte resposta de que "a loja precisa vender casacos e por isso tem que deixar com o ambiente frio", e enquanto a saúde do funcionário é a que menos importa ali para eles. Demoram para pagar o vale transporte quando você é funcionário novo e ainda sim não fazem reembolso dos dias que você trabalhou com o seu próprio dinheiro. A empresa tem sistema de câmeras em cada canto da loja, mas mesmo assim obrigam você a abrir sua bolsa, até a carteira pedem para abrir desconfiando que você está roubando algo. Ambiente autoritário, desmotivativo, desconfortável, péssima gestão, demissão em massa de funcionários, salário incompatível com as atividades exercidas e, que equivale ao preço de uma blusinha. Sem chance de crescimento na empresa.

    Conselhos para presidência: Melhorem a ergonomia de trabalho e salário, não desvirtuem funções dos funcionários.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 3 anos

    Não vá trabalhar lá

    Assistente de E-commerceEx-funcionário, saiu em 2014

    São Paulo, SP


    Prós: Eu sinceramente não vejo nada de positivo na empresa que não seja algumas pessoas. O RH é uma piada. Muitas pessoas em altos cargos só estão lá porque conhecem alguém. Triste ver a realidade da empresa.

    Contras: Os pontos negativos são vários. Maus gestores. Pouquíssimas pessoas são reconhecidas. RH juvenil, onde não tem o menor interesse no funcionário. O plano de carreira é inexistente, afinal você tem que ficar anos ali.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 4 anos

    falta humanidade com os funcionarios

    Analista de Marketing Júnior

    São Paulo, SP


    Prós: ambiente, pessoas, aprendizado

    Contras: infraestrutura, dificuldade de plano de carreira, falta de planejamento

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 4 anos

    Bagunça

    Analista de PlanejamentoEx-funcionário, saiu em 2013

    São Paulo, SP


    Prós: Ambiente de trabalho agradavel,

    Contras: falta plano de carreira, falta de processos definidos, bagunça, cargas de trabalho insanas, demissoes em massa (restruturação devido ao plano de crescimento)

    Conselhos para presidência: Motivem os funcionarios, nao apenas com beneficios financeiros, mas criativos - o capital humano é a base para um crescimento solido.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Bao empresa para crescer mas que possui alta rotatividade

    Analista de Inteligência de Mercado

    São Paulo, SP


    Prós: Marcas de muito renome e conhecidas no mercado da moda. Muitas oportunidades para crescimento profissional. Trabalho muito dinâmico. Bom ambiente de trabalho

    Contras: Empresa com muitos problemas operacionais de TI e logístico. Sócio principal muito autoritário e as vezes parece procurar pelo em ovo. Difícil interface entre áreas

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

Restoque

Descrição:A Companhia foi fundada em 1982, sob o nome Restoque Comércio de Roupas Ltda., por Waltraut Irene Plebst Guida e Rahyja Calixto Afrange, duas renomadas profissionais do mercado de moda brasileiro, com experiências acumuladas de 34 anos. Em 1988, Waltraut Guida, responsável pela parte de estilo e desenvolvimento de produtos, e Rahyja Afrange, responsável pela área comercial, criaram a marca Le Lis Blanc, com o objetivo de desenvolver um negócio de moda feminina direcionada ao público de alto padrão aquisitivo. Hoje, com mais de 20 anos de atuação, a Companhia acredita que a Le Lis Blanc tornou-se referência nacional em termos de sofisticação, estilo e qualidade.

Site