Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Procter and Gamble (P&G)?

Ver todas as avaliações

  • Há mais de 3 anos

    Uma segunda faculdade

    Estagiário de VendasEx-funcionário, saiu em 2014

    São Paulo, SP


    Prós: Como estagiário eu tinha muita autonomia e liberdade para ter minhas próprias idéias e coloca-las em prática. A carga de trabalho e as responsabilidades que me foram delegadas equivalem a programas de Trainee da maioria das empresas. Isso para mim é um ponto positivo.
    Me senti motivado, reconhecido e importante para meu time e para a empresa desde de o dia em que entrei, até quando escolhi sair pois desejava trabalhar em outra área.

    Contras: A grande responsabilidade requer muito trabalho, e digo bem acima das 30h semanais pelas quais eu recebia, e sem horas extra. Isso não era um problema para mim, pois não tinha mais aulas, mas quem ainda frequentava aulas na faculdade tinha problemas em conciliar os estudos e o trabalho.
    A P&G tem muitas poucas vagas para efetivar os estagiários, principalmente na área de marketing .

    Conselhos para presidência: Meu maior conselho seria fazer os times trabalharem mais unidos. Existe muita competição interna na área de vendas.

    Recomenda a empresa: Sim

Informações da empresa

Procter and Gamble (P&G)

Descrição:A P&G é a maior empresa de bens de consumo do mundo, com mais de 50 marcas globais líderes de mercado e é a 6ª empresa mais admirada do mundo. De uma empresa pequena e familiar, fabricante de sabão em barra e velas, a P&G transformou-se em uma multinacional fabricante de produtos de alta qualidade, que são adquiridos por cerca de cinco bilhões de consumidores em mais de 180 países. Atualmente emprega mais de 140 mil funcionários em 80 países. A P&G é uma das empresas que mais investem em tecnologia em todo o mundo. Essa inovação constrói grandes marcas de sucesso, por exemplo: Pampers, Ace, Ariel, Pantene, Always, Pringles, Crest, Wella, Gillette, Mach3, Oral B, Duracell, entre outras.

Site

RH: quer atrair bons talentos?