Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na PwC?

729 postagens (237 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.61
  • Remuneração e benefícios
    2.77
  • Oportunidade de carreira
    3.96
  • Cultura da empresa
    3.63
  • Qualidade de vida
    2.79

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há aproximadamente 2 anos

    Assistente Pleno

    Salvador, BA


    Prós: A firma oferece cursos na área contábil e no segmento de auditoria. Oferece um salário bom quando comparado com as concorrentes. É uma vitrine para o mercado, logo muitos profissionais traçam a estratégia "trampolim" , se você iniciar sua carreira com 20 no máximo 21 anos e se tiver uma vida (qualidade de vida muito boa , ou seja, ser rico) e até mesmo os dois é muito interessante seguir a carreira ou esperar 10 anos período de trainee a gerente para ser cobiçado e assumir cargos de alta cúpula em empresas e ou indústrias, então pense na estratégia a ser adotada.

    Contras: Falta de planejamento de quem está a frente dos trabalhos. Avaliação é feita não somente pelo seu desempenho, mas por outras questões de simpatia, se não for "amigo" de ninguém vai se frustrar. Alta pressão, o ser humano vira uma nota. Finais de semana e vida social comprometida, não consegue comprar nada antecipadamente, pois é 100% dedicação exclusiva. Alguns problemas administrativos que tiram qualquer ser humano do ponto de equilibrio.

    Conselhos para presidência: Mudar a cultura com pessoas.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 3 anos

    Grande experiência

    Gerente

    São Paulo, SP


    Prós: A PwC é uma ótima empresa para se começar a trabalhar. Entrei como trainee e confesso que aprendi no meu primeiro ano de firma mais do que aprendi em outros estágios/empregos. É um ótimo lugar para aprender, se desenvolver. Também possui um ótimo plano de carreira em que você não demora 20 anos para se tornar gerente. Possui diversos benefícios muito bons para o colaborador e programas de trabalho voluntário como treinamentos internos de atualização.

    Contras: Acredito que o que poderia ser melhorado na empresa é a cultura de algumas pessoas em relação a mobilidade e equilíbrio entre vida pessoal e profissional. A própria PwC vem investindo muito nisto, porém na prática muitas coisas se tornam difíceis devido a cultura de algumas pessoas que trabalham lá.

    Conselhos para presidência: Trazer alguma conscientização para as pessoas em relação a mudança da cultura face a mudança do mercado e dos novos profissionais.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 4 anos

    Há um plano de carreira, mas por outro lado, a qualidade de vida não anda junto

    Senior Associate

    São Paulo, SP


    Prós: É uma ótima empresa para se trabalhar no começo da carreira, você aprende bastante e recebe bons benefícios como reembolso de gastos com faculdade.

    Contras: A empresa diz que busca projetos para melhorar o equilíbrio da vida pessoal e profissional e diz que isso depende muito dos funcionários, mas a cultura da empresa não está preparada para esta mudança. Há muita pressão para o cumprimento com os prazos, muito trabalho para pouco tempo, e muitas vezes por mais que o profissional seja comprometido e queira fazer um trabalho com qualidade, o curto tempo + pressão + pouca equipe em campo + quantidade de trabalho e requisitos para atender as normas acaba impedindo que o trabalho saia com qualidade. Penso que o foco acaba sendo sempre ganhar mais, não oferecendo boa qualidade de vida ao profissional.

    Conselhos para presidência: Sugiro para os sócios se preocuparem mais em deixar as equipes mais robustas para que uma pessoa não fique sobrecarregada e tenha que perder finais de semana para atender os deadlines. Cada vez mais a empresa está com novos requisitos, mais trabalhos e pelo menos em todos os trabalhos que faço a preocupação é sempre em ter poucas horas, e por mais que eu fale, a equipe sempre é reduzida e é preciso sempre incorrer horas extras, o que penso que pode ser pior até para a empresa, a qualidade do trabalho não fica boa, e os funcionários ficam insatisfeitos.
    Sugiro criar políticas de flexibilidade e palestras aos líderes, gerentes e sócios das equipes sobre a importância de oferecer qualidade de vida aos seus funcionários e respeito, demonstrando preocupações com a vida pessoal, a cultura da PwC atual é valorizar quem sai depois horário e não cobra horas, isso tem que mudar, já ouvi isso de um senior manager que valoriza pessoas assim que demonstra preocupação com a empresa e discordo. Acima de tudo todos devem ter respeito e alguns/algumas gerentes não tem respeito nem com o a equipe e as vezes até com cliente e mesmo assim, elas continuam na empresa, porque trazem resultados.
    Os sócios precisam receber seus bônus, mas não podem deixar de investir em qualidade de vida aos seus funcionários, pois o mercado está aquecido com muitas oportunidades e os funcionários estão cada vez mais buscando qualidade de vida, e a empresa perde talentos, como já vém perdendo e os clientes ficam insatisfeitos.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 4 anos

    Definitivamente, não é a empresa preferida dos jovens (seja quem for que fez aquela pesquisa, viajou)

    Funcionário

    São Paulo, SP


    Prós: Boas instalações.

    Contras: Tradicional, pelo significado ruim da palavra. Empresa de pessoas com cabeça fechada, acomodadas, preguiçosas e que não gostam de mudanças. É comum as pessoas trabalharem lá por serem parente de alguém. O que manda é a indicação e não a qualificação. É comum pessoas trabalharem lá por 7, 10, 20 e até 25 anos, sem grandes realizações no trabalho. Se acomodam e ficam. Na área administrativa (que inclui RH, Marketing, dentre outras), não há investimento no crescimento dos funcionários. Se você é do administrativo e tira uma nota alta no TOEIC (que a empresa propicia lá dentro), não acontece nada, nem um parabéns. Agora, se você é da área técnica (auditoria, consultoria de negócios, etc), você ganha um aumento de salário! (que, aliás, já é bem maior do que o da área administrativa). Intercâmbio para a área administrativa, então, difícil demais. Por todas essas ocorrências, a área administrativa está estagnada. Pessoas com baixa qualificação fazem um trabalho mais do mesmo - burocrático e cheio de situações que poderiam sofrer melhorias beem significativas que iriam "agregar valor" (parodiando o clichê utilizado pela firma) ao negócio. Quando alguém com mais qualificação aparece, fica frustrado, pois todos são contra mudanças. Essa posição percebe-se desde o estagiário até a diretoria! O fato é que, quem tem voz é quem está há mais tempo, e quem está há mais tempo está pouco se lixando pra qualidade e evolução do trabalho, pois é orgulhoso e preguiçoso demais pra isso. O que o senhor presidente da PwC Brasil não percebe é que é a área administrativa que dá suporte e condições para a área técnica funcionar direito. Eu vejo tanta coisa que poderia ser menos burocrática e ter uma atenção maior, que retornaria em novos negócios, avanços nos processos, qualidade nos trabalhos, etc. Mas quem sou eu, né? Não sou sócio, estou na empresa há menos de 10 anos e ainda sou do administrativo, então não tem motivo pra me ouvirem, certo? E assim as coisas continuam... A empresa é parte de um network global, com origem na Inglaterra, onde as ideias parecem ser mais levadas a sério, pelo que escuto. mas a cultura que reina no escritório brasileiro é bem nacional, mesmo. É a cultura do "só penso na minha parte" e do "vou fingir que não vi", além da "ai, que preguiça".

    Conselhos para presidência: Parar de contratar e promover pessoas pelos critérios de serem parentes de funcionários, indicados, estarem há mto tempo na empresa. Começar a contratar e promover pela capacidade e vontade que a pessoa demonstra em promover mudanças (pois precisa de bastante).

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 3 anos

    Grande empresa com péssima gestão

    Assistente

    Barueri, SP


    Prós: É uma empresa muito grande no mercado, tem um plano de saúde bom para os funcionários, em Barueri tem um refeitório, que ajuda aqueles funcionários que precisam comer no local, que não tem tempo de comer fora as vezes pela demanda de trabalho.

    Contras: Em Barueri no Outsorcing da Pwc, por ser a mesma empresa e por cuidar diretamente com os clientes, não se tem os mesmos benefícios da PWC Auditores ( Barra Funda - SP ). Não se tem oportunidade de carreira, passam-se anos e vemos muitos funcionários no mesmo cargo, no mesmo departamento. Não se tem bons gestores, são poucos os que sabem liderar a equipe, grande parte dos " lideres" são acomodados e se sentem superiores. Tive uma experiência de ter sido mandada embora por um péssimo gestor, que nunca m auxiliou no tempo que estive no projeto, e me desligou da empresa por que quis, e disse que era por não ter outro projeto para me realocar, sabemos que o que mais tem são projetos no Outsourcing, houvi isso do RH na entrevista que fiz demissional. Outra vez fui avaliada injustamente por um outro gestor, pois ao voltar de um intercâmbio nas minhas férias, me prometeram um projeto em que eu praticaria meu inglês, mas na verdade o projeto dele era passar o dia preenchendo planilha...Uma vergonha, uma empresa desse porte ter lideres tão incapazes!

    Conselhos para presidência: Talvez ao invés de vocês fazerem avaliações de funcionários, façam uma avaliação dos seus gestores! Uma avaliação em que o funcionário possa dizer a presidência o que pensa de seus líderes.. Ouvi a opnião de quem precisa de ajuda, pode melhorar o ambiente de trabalho. Em muitos dos meus projetos, obtive ajuda de colegas de trabalho, de supervisores, algo que eu nunca pude contar com a ajuda de um gerente, que na minha opnião é o líder, é a cabeça da equipe, e muitas vezes esse "lider" me diziam "se vira"... "Não sei, da uma olhada na rede, na internet!" A empresa é boa, mais tem muitas pessoas que poderiam torna-la melhor se já não tivessem o comodismo de alguns gerentes incapazes. Não existe um mal funcionário, existe um mal gestor.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 4 anos

    Frustrante

    AnalistaEx-funcionário, saiu em 2013

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Bom relacionamento

    Contras: Na hora que precisa te esgota até onde não é mais possível, mas na hora da dificuldade você não é valorizado.

    Ambiente carregado de muita pressão.

    Mudei de empresa por algo que me foi prometido, cheguei no ambiente de trabalho totalmente diferente, quando a empresa perdeu um contrato primeira coisa que fez foi me demitir, quando poderia buscar um remanejamento

    Conselhos para presidência: Valorizar mais o profissional, pois o mesmo vai carregar pra sempre o nome da empresa.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 3 anos

    Ótima oportunidade para jovens trainees, péssima para profissionais experientes

    Consultor SêniorEx-funcionário, saiu em 2013

    São Paulo, SP


    Prós: A empresa faz parte de um network global, possui um nome muito forte no mercado, possibilita exposição a grandes empresas onde os consultores realizam o seu trabalho. A empresa promove treinamentos constantes. O ritmo de trabalho nem de longe é comparável com uma consultoria "de boutique", é bem mais leve. Se você entrar como trainee aos 22, ou 23 anos, é totalmente plausível que aos 26 anos você já seja gerente ganhando um salário razoável.

    Contras: A PwC é uma empresa de auditores que resolveu recomeçar a prestar serviços de consultoria. Acontece que o trabalho de auditor não requer criatividade, dinamismo, inovação, multidisciplinaridade entre outras características que formam um bom consultor. Desse modo toda a alta gestão de consultoria da empresa veio migrada da auditoria achando que tocar uma empresa de consultoria é a mesma coisa que de auditoria: pague mal, se as pessoas forem embora, azar, contrate novamente, afinal qualquer um pode fazer esse trabalho. Fora que o sistema de avaliação em stack ranking faz com que muitas pessoas que merecem uma boa avaliação fiquem estagnadas. As promoções ocorrem uma vez por ano, se você vem de mercado, dependendo de quando entra na empresa pode esperar 18 meses até entrar no ciclo, e quando esse dia chega você é premiado com 3% de aumento real (além da inflação) pois você descobre que o seu salário estava inflacionado por você ter vindo do mercado. Assim, a PwC conta com uma taxa de turnover horripilante (chega a 100% em algumas áreas em 1 ano) o que torna o trabalho um caos, a gestão do conhecimento fica prejudicada e o clima de insatisfação é generalizado. Quase que diariamente se recebem emails de despedida, parece que todos estão esperando uma oportunidade para sair assim que possível.

    Conselhos para presidência: Se vocês não começarem a tratar o Advisory como Advisory, vocês vão perder mercado! A concorrência está ai, fazendo seu nome no mercado, quando se fala em Advisory não concorremos somente com Deloitte, KPMG e E&Y, concorremos com Accenture, BCG, Bain, Stefanini, Totvs entre outros! Valorizem seus talentos, custa caro moldar um consultor, mas se ele for remunerado e reconhecido ele pode ser um diferencial forte, entregando um trabalho de altíssima qualidade em um mercado que paga bem, um ano de salário de Consultor Sr é pago com 5% dos honorários de um projeto bom de 6 meses. Ou vocês podem gastar o mesmo com custas de demissão e contratação e ter boa parte do seu corpo funcional frustrados e contaminados por uma desmotivação endêmica que resulta em trabalho relapso que é rapidamente notado pelo cliente.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 3 anos

    Segurança, estabilidade, mas...

    Ex-funcionário, saiu em 2014

    São Paulo, SP


    Prós: Empresa que passa segurança, estabilidade (ou passava). forte nome no mercado. cumpre com aquilo que se propõe.

    Contras: A PwC é uma empresa engessada, extremamente burocrática, uma máquina obsoleta e enferrujada. Processos demorados e que dificultam o dia a dia dos funcionários. Se fosse uma pessoa, seria uma pessoa chata, ranzinza. O logo é coloridinho, mas a mentalidade é cinza.
    Os funcionários são discriminados. A área técnica tem tudo (e ainda assim não está feliz). A área administrativa não goza dos mesmos benefícios deles e está extremamente infeliz, embora ninguém se importe.

    A avaliação de desempenho é duvidosa. Não se leva em consideração o desempenho e o profissionalismo e sim o quanto você convence e puxa o saco. Leva-se em conta o aspecto pessoal e não o profissional. Infelizmente o fator "QI" (não aquele que mede sua inteligência) pesa mais também na hora de uma promoção ou mudança de área.

    Os funcionários da área administrativa estão fadados a morrerem fazendo a mesma coisa se permanecerem lá. São considerados passivos da empresa, não são vistos e nem considerados. Suas opiniões não são ouvidas. Assuntos que impactam seu trabalho são decididos sem seu conhecimento. Eles apenas ficam sabendo pela rádio peão.Passa-se a forte impressão de que se pudessem jogariam todos num calabouço para que não pudessem ser vistos.

    O RH é ruim. A pessoa não é levada em consideração. A PwC tem muito a aprender sobre o que é RH. Não engajam seus funcionários nas suas decisões, não aceitam sugestões, aliás nem pedem. E, ratificando, não se importam com o fator humano, que aliás, é uma mentalidade bem retrógrada, pois sabe-se que um funcionário bem resolvido e feliz produz mais e melhor.

    Muitas coisas a serem ditas, mas uma última observação: pegar elevador lá é irritante. Perde-se tempo porque nem os elevadores são geridos direito.

    Ah, até nas festas a pwc discrimina. Festinha de final de ano só para quem tem no mínimo cargo de supervisor.

    Conselhos para presidência: A rotatividade de funcionários continuará muito alta se essa cultura não mudar. Os funcionários da área técnica fazem seus treinamentos pagos pela pwc, depois vão embora. Além de tudo vocês investem e perdem o investimento.

    A empresa deve ser vista como uma só. TODOS merecem os mesmos benefícios. O primeiro passo para se mudar essa situação, na minha modesta opinião, é começar pela gestão de RH.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 3 anos

    Desenvolvimento profissional X Qualidade de Vida

    Auditor Sênior

    São Paulo, SP


    Prós: Deliberadamente, uma das empresas que melhor proporciona o desenvolvimento profissional para os que desejam dar um “salto” em suas carreiras; A empresa fornece treinamentos constantes (apesar de arcaicos), ainda é um diferencial no mercado. O desenvolvimento na área técnica é algo fora do comum, pois diariamente estamos sujeitos a situações desconhecidas e trabalhos nunca realizados. O nome da empresa é muito forte no mercado, proporcionando fácil realocação profissional.

    Contras: A empresa comunica uma cultura utópica, onde os funcionários aparentemente são incentivados a investir tempo em sua vida pessoal. O que é muito diferente da prática, onde devotamos quantidades absurdas de horas de trabalho, com grande nível de complexidade e pouca equipe disponível, para atender as demandas dos clientes.
    O planejamento dos projetos é muito falho, uma vez que as equipes são montadas de forma aleatória, fato que causa, muitas vezes, a indisponibilidade de equipe para efetuar o trabalho, sobrecarregando os funcionários.
    A comunicação interna é feita 100% pela rádio peão, onde nem os profissionais do nível gerencial estão cientes do planejamento operacional da firma.
    A avaliação dos profissionais está em desenvolvimento, porém de forma muito vagarosa, onde o relacionamento, diversas vezes, é mais relevante que a performance profissional.
    O turn-over deste mercado é absurdamente alto, devido ao rápido desenvolvimento contraposto ao alto nível de trabalho, logo, não é simples se manter motivado quando semanalmente acompanha a saída de profissionais do mesmo nível, e que em pouco tempo apresentam uma melhora na qualidade de vida substancial.

    Conselhos para presidência: Um concelho direto e simples (o que não significa fácil), voltem a pensar no lado people de seus funcionários e invistam em qualidade de vida para os profissionais que atuam em sua empresa. Melhorem a comunicação interna e o deixem mais claro quais os reais valores da empresa.

    Para os que estão interessados em trabalhar na pwc, digo que se você tiver ambição, Muita energia, e desejo de desenvolvimento profissional como principal prioridade em sua vida, a pwc é uma excelente escolha. Porem, se você valoriza a qualidade de vida, talvez deva pensar duas vezes antes de entrar.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 4 anos

    É boa empresa, tem nome... mas poderia ser muito melhor

    Funcionário


    Prós: É uma empresa renomada, ajuda a abrir portas.

    Contras: O nome da empresa é forte, mas os gestores deixam muito a desejar.

    Conselhos para presidência: Acho que o tratamento de todas as empresas da PWC (auditoria, outsourcing, TI) devem ser iguais. Não havendo diferença nas oportunidades internas, salários, etc, porque há tratamento diferenciados entre cada setor. Na auditoria os salários são melhores, há compensação de horas para emendar feriados, férias coletivas, auxílio na faculdade, e etc.
    No outsourcing não há nada disso.

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

PwC

Descrição:A PwC é uma das maiores prestadoras de serviços profissionais do mundo. As firmas que compõem o network global estão presentes em 157 países e congregam mais de 208 mil colaboradores e sócios em todo o mundo. O conhecimento, a experiência e a capacidade de seus profissionais em desenvolver soluções criativas permitem criar valor para seus clientes, acionistas e stakeholders com o mínimo de riscos. A PwC oferece serviços de Auditoria, Consultoria Tributária e Societária e Consultoria de Negócios para diferentes empresas.

Site

RH: quer atrair bons talentos?