Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE)?

24 postagens (6 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.33
  • Remuneração e benefícios
    2.83
  • Oportunidade de carreira
    2.50
  • Cultura da empresa
    3.00
  • Qualidade de vida
    3.00

Recomendam a empresa a um amigo


  • Há 5 meses

    O ganho de experiência ultrapassou as expectativas.

    Estagiário de Departamento Pessoal

    São Paulo, SP


    Prós: Flexibilidade, empatia, liderança, oportunidade, diversidade e proatividade.

    Contras: bolsa estágio e auxilio transporte com valores. falta de recursos, para melhorar o em estar dos servidores.

    Conselhos para presidência: mais flexibilidade e menos burocrático

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Mte

    Assistente de Logística

    Limeira, SP


    Prós: pessoas engajadas, dispostas a fazer o melhor, se ajudam entre si, ambiente bacana, inovação eh valorizada e busca-se sempre em todos os setores.

    Contras: durante o processo seletivo é muito dificil identificar quem se encaixa com perfil da organização, entao durante o ano tem-se o problema de desistencias ou desmotivação

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 2 anos

    Pode ser feito mais.

    Funcionário

    Brasília, DF


    Prós: Poder fazer políticas públicas e atender as demandas.

    Contras: Falta de orçamento para o tamanho da pasta.

    Conselhos para presidência: Condições de trabalho aos servidores e reconhecimento a quem produz bom serviço.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 3 anos

    O melhor lugar para um estagiário.

    Estagiário

    Belo Horizonte, MG


    Prós: Tratamento dos funcionários, dado à seus estagiários supre o valor reduzido de bolsa, tendo ainda a grande oportunidade de tratamento dado ao público, em que se refere ao direito.

    Contras: Como toda repartição pública, a morosidade sistemática de seu funcionamento ainda permanece ampla.

    Conselhos para presidência: O valor de bolsa disponibilizado ainda é reduzido e incompatível com o mercado, porém se torna o melhor lugar para se estagiar.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 4 meses

    Carreira pública

    Audtor Fiscal do Trabalho

    Palmas, TO


    Prós: Flexibilidade de horário, finalidade pública do cargo, salário compatível com as atribuições, possibilidade de atuar em diversas areas de conhecimento.

    Contras: Falta de reconhecimento público da importância da atividade, falta de condições de trabalho, falta de benefícios como assistência médica, direção política.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 8 meses

    Trabalho quase perfeito.

    Estagiário

    João Pessoa, PB


    Prós: Grande apoio prestado aos estagiários em todos os momentos, ambiente de trabalho agradável, trabalho leve, chance de primeiro emprego, ótima equipe.

    Contras: O salário é pouco, quase uma merreca. e depois de dois anos não há possibilidades de contratação. Apenas concurso. O sistema sempre fica fora do ar e demora a voltar

    Conselhos para presidência: Aumentar o salário dos estagiários.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Uma missão em prol do povo ordeiro e trabalhador

    Audtor Fiscal do Trabalho

    Recife, PE


    Prós: Salário , autonomia na função, flexibilidade na jornada , importância social do serviço, reconhecimento do cidadão do nosso trabalho e do nosso esforço.

    Contras: Risco de vida, exposição constante as agressões dos fiscalizados sobretudo quando se precisa embargar obras e inteditar equipamentos e setores da empresa

    Conselhos para presidência: Melhores condições estruturais de trabalho, sobretudo na área de TI, Mais Automóveis e motoristas profissionais.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Carreira desafiadora, para quem quer fazer diferença no mundo!

    Audtor Fiscal do Trabalho

    Porto Alegre, RS


    Prós: Possibilidade de trabalhar com enfoques distintos (FGTS, saúde e segurança, inclusão de pcd/aprendiz, atributos trabalhistas). Oportunidades de qualificação profissional (treinamentos). Carreira desafiadora e que permite ao profissional transitar por áreas distintas durante sua trajetória. Só se acomoda ou enjoa quem quer!

    Contras: Estrutura administrativa precária. Na prática, o AFT precisa usar seu veículo, dada a insuficiência de carros oficiais e motoristas. Por dia, o Estado indeniza com apenas 17 reais o uso do veículo privado. Os cargos de chefia são mal remunerados, o que se reflete em uma gestão pouco profissional. Diárias baixas e que não cobrem os custos de hospedagem e alimentação. Governo não sabe apreciar o valor da categoria, cuja arrecadação é muito superior aos custos e cujo trabalho de prevenção diminui custos sociais e previdenciários.

    Conselhos para presidência: Rever a indenização de transporte. Dotar gerências e superintendência de melhor estrutura administrativa. Adquirir EPI para a equipe de Saúde e Segurança. Fornecer material de trabalho (mochila, máquina fotográfica, blocos, carimbos, coletes de identificação...). Buscar ajuste na remuneração dos cargos de chefia (FG). Aumentar o valor das diárias, para que não seja necessário pagar para trabalhar.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 2 anos

    Bom salário, ótimo serviço, péssima estrutura e reconhecimento.

    Auditor Fiscal

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Salário, flexibilidade de horário, função extremamente enriquecedora e relevante socialmente. Existe possibilidade de atuação em diversos setores: SST, negociação coletiva, FGTS, aprendizagem, etc.

    Contras: Estrutura física sofrível. Falta implementação de um sistema meritocrático (como em todo serviço publico). Não há uma priorização por parte do governo federal da temática trabalhista.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 3 anos

    Gosto de trabalhar no MTE.

    Funcionário


    Prós: Salario e atividades desenvolvidas.

    Contras: Descaso dos servidores e problemas tecnológicos.

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE)

RH: quer atrair bons talentos?