Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Ministério da Fazenda?

25 postagens (7 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.00
  • Remuneração e benefícios
    3.00
  • Oportunidade de carreira
    2.17
  • Cultura da empresa
    2.33
  • Qualidade de vida
    2.67

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há 16 dias

    Realista

    Assistente Técnico Administrativo

    Fortaleza, CE


    Prós: Os laços e vínculos de amizades com colegas de trabalho. Em geral as pessoas se ajudam muito. Isso é importante. Apesar de o ambiente ser muito estressante.

    Contras: Instituição retrógrada e que não se importa com os seus colaboradores. Há bastante competição entre cargos. Estrutura remuneratória insatisfatória.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 1 mês

    Gestão por interesses corporativos e políticos apenas. Não funciona como uma instituição.

    Analista Técnico-administrativo

    Brasília, DF


    Prós: Estabilidade e porte da corporação. O Ministério da Fazenda é o órgão de maior importância no contexto nacional por ser responsável pela arrecadação que move TODO o setor público do país.

    Contras: Péssima gestão de pessoal, benefícios não cobrem os custos reais, falta de oportunidade de crescimento, burocracia. A liderança da instituição não enxerga seus colaboradores.

    Conselhos para presidência: Pensar na instituição como um todo e não para atender interesses corporativistas e políticos. Uma instituição tem que cuidar do clima organizacional e das pessoas que ali contribuem de forma igualitária.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 10 meses

    Agente Administrativo

    Brasília, DF


    Prós: Observância rigorosa da legislação relativa ao direitos do funcionário público da administração direta , especialmente a Lei 8.112/90. Chefia do orgão escolhida entre funcionários efetivos do MF e via seleção razoavelmente bem feita (não foi por apadrinhamento, e anteriormente era).

    Contras: O ponto mais negativo, e que vale para quase todo serviço público da administração direta e autarquias, é que a alteração de cargo só se dá por concurso externo, e assim se uma pessoa fizer um concurso para nível médio ela só passará a ganhar como nível superior se fizer um novo concurso externo. É um ponto em que é bastante diferente de uma empresa privada, na qual uma pessoa pode começar num cargo simples de nível fundamental ou médio, e se esforçar para ser um bom funcionário, e também continuar a estudar e fazer um curso superior poderá atingir um cargo alto sem ter que fazer uma ampla seleção externa concorrendo com gente que nunca trabalhou na empresa. Outro ponto negativo é que normalmente o que se aprende no serviço público geralmente tem pouca serventia fora do serviço público. Outro ponto negativo é que geralmente no serviço público há consumo da riqueza nacional sem geralmente haver a produção de algum bem ou serviço realmente útil para a sociedade. Sendo que mesmo nos poucos casos em que produz algo de realmente útil, isto poderia estar sendo produzido com menores custos pela iniciativa privada. Na verdade o mais comum é que os orgãos públicos produzam burocracia, regras e dificuldades que atrapalham a iniciativa privada a produzir riquezas, e assim ao invés de ajudar a enriquecer o país , o serviço público e o governo conseguem é atravancar a produção de riquezas , e a aumentar a pobreza do Brasil.

    Conselhos para presidência: Reduzir o Estado, e assim reduzir os impostos, de modo que as pessoas comuns possam comprar mais, e assim as empresas privadas possam vender mais e gerar mais empregos, mais renda e mais riquezas.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Emprego público sofre carência de recursos internos e pessoal

    Auditor

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Ótimo salário, estabilidade no emprego, diversas áreas de atuação.

    Contras: Sistemas informatizados péssimos, não muito bom ambiente de trabalho, péssima gestão dos chefes

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Razoável

    Assistente Técnico Administrativo

    Brasília, DF


    Prós: Equipe de trabalho muito dinâmica, divertida e confiável. Ganhamos pouco, mas nos divertimos.

    Contras: Não há oportunidade de crescimento profissional, plano de carreira muito engessado.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 2 meses

    Ministério da Fazenda

    Auditor Federal de Finanças e Controle

    Brasília, DF


    Prós: Profissionais que atuam no MF são, em sua maioria, bem capacitados e possuem um alto grau de instrução, sendo que um alto percentual dos funcionários possuem mestrado ou doutorado.

    Contras: Como é um órgão público existe muita politicagem e muita interferência política no trabalho técnico. A autonomia dos funcionários não acontece de maneira integral.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Interessante

    Analista Técnico-administrativo

    Brasília, DF


    Prós: Boa convivência com os colegas, oportunidade de trabalhar com diversos assuntos.

    Contras: Excesso de burocracia, de modo que até os processos mais triviais se tornam complicados.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Um bom local de trabalho

    Assistente Técnico Administrativo

    Fortaleza, CE


    Prós: flexibilidade para capacitação e ambiente amistoso para o desenvolvimento das atividades.

    Contras: Desigualdades remuneratória, Divergências internas por competências

    Conselhos para presidência: Definir atribuições, remunerações e vantagens isonômicas no âmbito federal

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 2 anos

    Concurso trampolim

    Assistente Técnico Administrativo

    Recife, PE


    Prós: Tempo livre para estudar. Horário relativamente flexível.

    Contras: Não há plano de carreira. Sem possibilidade de crescimento.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 2 anos

    Tem muito o que melhorar!

    Assistente Técnico Administrativo


    Prós: Por ter uma estrutura muito grande no Distrito Federal é difícil apresentar uma avaliação em um aspecto não sabendo como é nos outros locais. Entretanto, especificamente no meu local de lotação, avalio positivamente a equipe, a qual, embora bem jovem, é bastante dedicada. A oportunidade de capacitação em cursos e seminário também é um ponto positivo.

    Contras: Acredito que o Executivo federal por inteiro deveria passar por uma reforma administrativa. É muita estrutura para poucos resultados. Acredito que a forma de indicação das chefias superiores e imediatas é pouco objetivo. Diria, resumidamente, que é "muito cacique para pouco índio". Avalio negativamente nos seguintes quesitos: 1) Carga de horário: São 08 horas com 01 hora de almoço. Some a isso cerca de 01 hora de ida e 01 de vinda (tendo em vista que, no DF, a maioria do funcionalismo mora nas cidades satélites), temos 11 horas de nossos dias no trabalho. Isso induz a baixa produtividade. Uma jornada mais flexível possibilitaria que o servidor não se desgastasse com o trânsito, fizesse atividades alternativas (por exemplo, atividade física) e gastasse menos tempo resolvendo coisas pessoas no trabalho. Esse aumento de produtividade pode se comprovado cientificamente, inclusive, basta vontade. 2) Poucos oportunidades de crescimento, já que a estrutura da carreira é lamentável. 3) Alta rotatividade de pessoal; 4) Baixa preocupação com a qualidade de vida dos empregados; 5) Falta de planejamento nas ações. Poderia ficar a noite toda aqui citando pontos negativos que podem ser melhorados. A verdade é uma só. A Administração Pública brasileira é grande e improdutiva. Uma reforma geral é necessária, principalmente no que tange à qualidade de vida do servidor, o que não significa apenas bons salários.

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

Ministério da Fazenda
RH: quer atrair bons talentos?