• Vagas
  • Empresas
  • Salários
  • Entrevistas
Ver avaliações para empresas similares
Instituto Tecgraf de Desenvolvimento de Software Técnico-Científico da PUC-Rio (Tecgraf/PUC-Rio) logo

Instituto Tecgraf de Desenvolvimento de Software Técnico-Científico da PUC-Rio (Tecgraf/PUC-Rio)

3.57

Como é trabalhar na Instituto Tecgraf de Desenvolvimento de Software Técnico-Científico da PUC-Rio (Tecgraf/PUC-Rio)?

36 postagens (7 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.57
  • Remuneração e benefícios
    3.17
  • Oportunidade de carreira
    2.67
  • Cultura da empresa
    3.83
  • Qualidade de vida
    4.67

Recomendam a empresa a um amigo


  • Há mais de 1 ano

    Não recomendo

    Analista de Sistemas Sênior

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Ambiente muito bom com profissionais excelentes e formação ímpar. Pena que são pouco ou quase nada valorizados. Visão voltada para produtos e ao invés das pessoas.

    Contras: Gestão muito engessada e quase nada inovadora. Precisa estar mais aberta para inovações e contribuições. O funcionário não tem abertura nenhuma pra contribuir com novas ideias.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 7 meses

    Um Instituto Estagnado na Década de 80

    Analista de SistemasEx-funcionário, saiu em 2017

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Empresa com um ambiente muito agradável e leve. Boas possibilidades de trabalho com horários flexíveis. Suporte técnico de excelente qualidade, bem como os equipamentos disponibilizados aos funcionários. Ambiente de universidade, com boas características para alunos de Mestrado e Doutorado desenvolverem suas pesquisas.

    Contras: Na maioria dos projetos no instituto existe a cultura do micro-gerenciamento das atividades dos funcionários. O método de trabalho é antigo, e remete às antigas fábricas de software da década de 80, com pouco espaço para opinião dos funcionários e pouca liberdade para criação. Valoriza-se mais os processos às pessoas. A empresa não possui benefícios e nem plano de cargos e salários. O espaço para a realização de pesquisas de alto impacto para a indústria é praticamente nulo. Por se tratar de um Instituto de Pesquisa, era de se esperar uma maior contribuição nesse sentido. A pesquisa no instituto só é conduzida e realizada por alunos de Mestrado e Doutorado, que necessitam destes desenvolvimento para o cumprimento das obrigações dos programas de pós-graduação. Isso pode ser facilmente verificado ao consultar as publicações de artigos em jornais e conferências do instituto: somente os alunos orientados pelos professores que lá trabalham contribuem para o desenvolvimento da ciência. De resto, o desenvolvimento no Instituto é semelhante a uma fábrica de software convencional. Outro ponto negativo: é uma prática comum dentro do Instituto o modelo de contratação como Pessoa Jurídica (PJ).

    Conselhos para presidência: É necessário rever o modelo de gestão do Instituto urgentemente. São necessário gerentes que tenham visão de mercado com perfil de inovação para dar vida ao Instituto, que se encontra estagnado. Até então, o desenvolvimento dos projetos foi promovido com incentivos financeiros quase que exclusivos da Petrobras. O modelo de gestão atual não é compatível com o mercado e é pouco provável que seja sustentável a longo prazo com as atuais práticas. É preciso também uma atenção especial às pessoas: plano de carreira, benefícios, incentivos e remuneração variável são essenciais.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Ambiente saudável, mas sem nenhuma possibilidade de crescimento

    Analista de Sistemas Sênior

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Flexibilidade de horário, possibilidade de trabalho remoto, ambiente de trabalho harmonioso, baixa pressão. Liberdade para se executar um bom trabalho.

    Contras: Desorganização, tem como principal (e muitas vezes único) cliente a Petrobrás, o que traz consigo uma série de problemas (como limitações ao uso de tecnologias novas, demora excessiva na implantação de novas soluções), inexistência de plano de carreira, ausência de benefícios.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    Amadorismo

    Analista Desenvolvedor Sênior

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Flexibilidade de horários, não exigem hora extra, são razoáveis com prazos e entregas e ambiente leve, com pessoas interessadas em integração social em geral.

    Contras: Há um certo nível de amadorismo na organização da instituição. Num medo de inserir muita burocracia e engessar o trabalho das pessoas, não se preocupam com metodologias ou processos, chegando a um ponto de ser desorganizado. Também não há um plano de carreira e embora seja possível subir e conseguir bons salários, não fica claro como fazer para alcançar isso.

    Conselhos para presidência: Acho que já passou da hora do Tecgraf procurar se profissionalizar mais, buscando boas práticas e incentivando a criação de culturas da empresa de forma que o trabalho fique menos dependente da boa vontade das pessoas.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 2 anos

    Podia ser melhor

    Analista de Sistemas

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Flexibilidade de horário; clima de colaboração; praticidade para quem estuda na PUC-Rio em termos de distância e infra-estrutura confortável (copa, espaço de trabalho, banheiros, etc).

    Contras: Salários muito abaixo do mercado, pouca variedade de projetos sendo desenvolvidos e ausência de plano de carreira ou qualquer possibilidade de crescimento profissional.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 3 anos

    Salario

    Analista de Recursos Humanos (RH) Júnior

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Total liberdade para resolver assuntos pessoais

    Contras: nao tem plano de carreira e é uma empresa familiar.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 1 mês

    Experiencia estagiario

    Estagiário

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: O horário de trabalho é bem flexível,sendo possivel ate o home office. Há incentivo a estudo dos funcionarios como mestrado e doutorado academico

    Contras: Peca em gestão. A parte de planejamento é um pouco baguncada e depende muito de projetos relacionados a Petrobras. Experiencia varia de setor para setor

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há 3 meses

    Bom ambiente, porém com poucas chances de crescimento

    Especialista Técnico

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Dependendo do grupo, o ambiente é muito voltado para pesquisa. Sempre há apresentação de dissertações e teses. Caso você seja proativo para pesquisar ou fazer alguma mudança dentro do ambiente, sempre haverá espaço.

    Contras: Não é claro os cargos e salários. Assim, algumas pessoas não são pagas o quanto deveriam ganhar pelo seu cargo, enquanto que outras são pagas muito além do cargo que exerce. Fica tudo muito na base do acerto com o seu chefe.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 2 anos

    Estabilidade

    Analista de SistemasEx-funcionário, saiu em 2015

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: A empresa oferece uma boa estabilidade na carreira (mesmo ficando estagnado dentro da empresa), tem horário flexível e oferece bons benefícios.

    Contras: O salário é menor do que o mercado oferece e não há possibilidade de crescer dentro da empresa. Ter mestrado ou doutorado é um diferencial muito grande, mais de tratamento interno do que no salário.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 3 anos

    Um bom lugar para se trabalhar, para quem gosta de fazer um trabalho bem feito.

    Analista de Sistemas Pleno

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Estabilidade e ritmo tranquilo de trabalho. Nível de estresse praticamente nulo. Ambiente que estimula e valoriza trabalhos bem feitos. Aqui os prazos de entrega dão margem para desenvolvermos softwares com qualidade.

    Contras: Perspectiva de crescimento é pequena. Principalmente para quem não faz mestrado e doutorado.

    Conselhos para presidência: Ter um plano de carreira que seja claro para todos.

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

Instituto Tecgraf de Desenvolvimento de Software Técnico-Científico da PUC-Rio (Tecgraf/PUC-Rio)

Descrição:Fruto de um convênio de intercâmbio científico-tecnológico entre a PUC-Rio e a Petrobras, firmado em 14 de agosto de 1986, o Tecgraf foi criado com objetivo de unir, de maneira equitativa, a produção científica e tecnológica com foco em problemas reais.

Fundado em 1987, como um laboratório do Departamento de Informática da PUC-Rio, tornou-se um Instituto da PUC-Rio em 26 de Junho de 2013, vinculado diretamente à Vice-Reitoria de Desenvolvimento da PUC-Rio, com o mandato de uma ação mais transversal na universidade.

Ao longo destes anos, o Tecgraf já desenvolveu, em parceria com a Petrobras, mais de 60 produtos de software inovadores nas áreas de geofísica, geologia, reservatórios, meio ambiente, engenharia e logística, que hoje são amplamente utilizados em diversos setores de pesquisa, projeto e produção.

Para tal, o Tecgraf conta com uma equipe de aproximadamente 360 pessoas, incluindo professores, doutores, mestres e alunos de pós-graduação (doutorado e mestrado) e de graduação, tornando realidade o processo de integração universidade-empresa.

Site

RH: quer atrair bons talentos?