Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Infracommerce?

83 postagens (54 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.70
  • Remuneração e benefícios
    3.94
  • Oportunidade de carreira
    3.33
  • Cultura da empresa
    3.80
  • Qualidade de vida
    3.67

Recomendam a empresa a um amigo


  • Há 2 meses

    Quem busca maturidade profissional, corra!

    Ex-funcionário, saiu em 2018

    São Paulo, SP


    Prós: A empresa é pode ser uma alteranativa para jovens buscando o primeiro emprego, pois é uma oportunidade de ingressar no mercado e adquirir um pouco de experiência. Mas nada além disso.

    Contras: Empresa se comporta como uma startup: foca em coisas que não deveria, como oferecer festa e cerveja em detrimento de salário compatível com mercado e plano de carreira. Os cargos de chefia e liderança são ocupados por panelinhas e pessoas que nem sempre são as mais preparadas e competentes, mas sim as de melhor status social e que podem oferecer algo para empresa além de sua inteligência de trabalho. A empresa não tem diversidade, são pouquíssimos os funcionários negros. O machismo, sexismo e até mesmo homofobia velados é constante.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 8 meses

    Do paraíso à decadência. A vida pré e pós Embu, na Infracommerce

    Assistente de AtendimentoEx-funcionário, saiu em 2017

    Embu das Artes, SP


    Prós: Código de vestimenta flexível, happy hours e pacote de benefícios, de acordo com o cargo, está acima da média..

    Contras: Falta de comunicação entre chefia e time de trabalho. Diferença EXPLICITA de tratativa entre os funcionários da matriz e do Centro Logístico Embu. A mudança de ambiente de trabalho só foi oficializada para o SAC da empresa 2 semanas antes, sendo os funcionários coagidos a aceitar ou serem mandados embora. Gestão de transparência ZERO! DE EMPATIA COM OS FUNCIONÁRIOS ZEEEERO! Se você não fosse "amigo" (leia'se puxa-saco) da gestão, nem pensasse em ter paz para trabalhar. Muito menos em oportunidade de crescimento. Essa, nem para os pobres puxa-sacos que caíram do cavalo! As ações de marketing da Matriz eram muito boas. Já a dos funcionários do CLE erm receber chocolates Kit-Kat das ações de páscoa, e capsulas de café, chocolate, etc, ESTRAGADAS, PARA CONSUMO! O acesso ao CLE é o mais perigoso que já vi! é necessário caminhar pelo acostamento (literalmente) ou passar por uma ponte de telha, em um bairro periférico que contava com relatos e mais relatos de roubos e furtos. Folhas de ponto inacessíveis e, quando recebíamos o valor em dinheiro referente a essas horas, não era possível conferir no rh. Marcas grandes se esgoelando de reclamar referente ao atendimento e nada mudou.

    Conselhos para presidência: A diretoria, gerência, coordenação e supervisão do SAC estão minando a vontade de viver, dos funcionários! Sim, de viver! quem dirá de continuar a trabalhar num lugar como a Infracommerce.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 8 meses

    Empresa ótima porém com gestão PESSIMA!

    Assistente de AtendimentoEx-funcionário, saiu em 2017

    São Paulo, SP


    Prós: É uma empresa super jovial com ótimos benefícios comprados aos concorrentes no mercado. Tem um espaço voltado para a descontração dos funcionários, como mesa de bilhar, ping-pong dentre outras coisas.

    Contras: Como disse anteriormente, empresa em si é maravilhosa. Não fosse pela péssima gestão que infelizmente existe em alguns departamentos, a probabilidade de crescimento mútuo seria imensamente notável. Dentre vários problemas ocasionados pela péssima gestão, estão humilhação publica de supervisor com os funcionários, desrespeito total por parte da gerencia, favoritismo com "amigos de trabalho", promessas de promoção que nunca acontecem, perseguição com os funcionários e falta de feedbacks sobre o trabalho desenvolvido sem contar as PÉSSIMAS condições dos materiais fornecidos para o trabalho. No final do no passado (2016) para este ano, mudaram o SAC de cidade, afirmando que os funcionários que não estivessem de acordo com essa mudança pedissem suas contas pois não desligariam todos, apenas os que acharem necessários. Com esta mudança vieram algumas dificuldades de acessibilidade, assim como uma grande desdem para com os funcionários. No trajeto de ida ao local, éramos obrigados a descer na beira da rodovia Régis Bitencourt, atravessar uma ponte feita de telha para ter acesso ao centro logístico onde o departamento ficaria. Quando houve essa transferência de setor, os funcionários foram explicitamente esquecidos no novo local de trabalho onde havia uma nítida diferença de tratamento dos funcionários do SAC de acordo com os demais que ficavam na central na Vila Olímpia. Nas festas, a comida para os funcionários de Embu eram contadas a dedo para cada e, só tínhamos bom tratamento nos dias que a direção aparecia no local. Dentre tantas experiencias ruins, lá nos foi disponibilizado bebidas, como café de um parceiro somente após o vencimento, assim como os chocolates que foram distribuídos aos funcionários depois de vencidos. No novo local de trabalho (Embu) era nítido que os funcionários que lá estavam eram tidos pelo RH e alguns outros funcionários da central, como a escória da empresa. Dentre várias absurdos que aconteciam, afirmavam que não poderiam disponibilizar nossas folhas de ponto para conferência, afirmando que isso era uma função da supervisão. Um pequeno detalhe era que mais de cinco meses após essa transferência de departamento, uma parte da supervisão ficou na Vila Olímpia lá ficava apenas a responsável pelos atendentes que nunca poderia auxiliar os demais funcionários alegando que não eram de sua "ossada". Dentre tantos desgostos, o maior deles foi ver que faziam perseguição com os funcionários que achavam não se adequar ao que era solicitado naquele momento, lembrando que lá não era disponibilizado treinamento para NADA, humilhando-os em publico dentre os demais colegas de trabalho. Isso sem contar nos e-mails que eram trocados com os demais departamentos onde os funcionários eram extremamente arrogantes e desrespeitosos com os colegas de trabalho, como se fossem superiores ao atendentes.

    Conselhos para presidência: Que realmente procurem saber das coisas que se passam na empresa e, dos funcionários que são incumbidos de gerenciar e supervisionar os departamentos. Pensar que assim como os funcionários de baixo calão são tidos como números, como escutei diretamente do gestor, talvez precisem renovar parte da gerencia e quem sabe até direção da empresa!

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 10 meses

    Uma empresa em que me arrependi de ter entrado

    Desenvolvedor Java PlenoEx-funcionário, saiu em 2017

    São José dos Campos, SP


    Prós: O salário e os benefícios recebidos eram muito bons em relação à outras empresas da região. Possui vale refeição, plano de saúde e odontológico e seguro de vida.

    Contras: A empresa é muito desorganizada com relação aos projetos de personalização que pegava de seus cliente, geralmente tendo muito mais trabalho do que desenvolvedores para o trabalho. Diziam utilizar Scrum como metodologia de desenvolvimento, mas apenas utilizavam alguns rituais do Scrum, o que as vezes mais atrapalhava do que ajudava no desenvolvimento. O sistema principal da empresa foi desenvolvido à mais de 5 anos e pouca coisa mudou no sentido de melhorias e aperfeiçoamentos, aparentemente o foco era somente inserir novas funcionalidades, sem se importar muito com qualidade interna do sistema.

    Conselhos para presidência: Foquem em melhoria do sistema como um todo, não apenas em "amontoar um punhado" de funcionalidades no sistema. E deixem de tratar funcionário simplesmente como "recursos", como ouvi dizer várias vezes nos 6 meses que fiquei na empresa.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 2 anos

    Uma péssima experiência

    Desenvolvedor Front-end PlenoEx-funcionário, saiu em 2015

    São Paulo, SP


    Prós: - Equipe de front-end bastante cooperativa - Localizada em um ótima região - Pagamento em dia - Distribuição de frutas para os funcionários.

    Contras: - Desorganização - Falta de liderança - Excesso de tarefas fora das atribuições do cargo - Pouca possibilidade de fazer algo fora do cotidiano mesmo se dispondo. - Plataforma de e-commerce ruim pra trabalhar e sem documentação adequada. - Programação Javascript de responsabilidade do back-end sendo o front-end responsável apenas por montagem, manutenção e configurações de componentes prontos gerando tédio e não propiciando o crescimento do conhecimento de desenvolvimento web. - Escritório super lotado.

    Conselhos para presidência: Observar o setor de front-end

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 2 meses

    Gestores preconceituosos

    Ex-funcionário, saiu em 2016

    São Paulo, SP


    Prós: Ambiente com muitos projetos e em constante movimento. Local de facil acesso. Ambiente para aprender e se desenvolver. Multi tarefas e cheio de desafios.

    Contras: Equipe toxica. Ambiente inospito. Diretoria seletiva com alguns funcionarios e acaba, literalmente, promovendo uns e detrimento de outros. Nao existe plano de carreira. Local para apemas para "bens nascidos".

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 2 meses

    AnalistaEx-funcionário, saiu em 2018

    São Paulo, SP


    Prós: Ambiente jovem, despojado. Grandes clientes, o que proporciona autonomia e rápido aprendizado. Interligação entre as áreas, para que possa aprender mais sobre a rotina e performance da empresa e tecnologia. Ótimos benefícios em comparação ao mercado.

    Contras: Área de marketing digital uma bagunça generalizada. Líderes sem expertise na área, sem comando e impõem suas tomadas de decisão como certas. Pressão constante por resultados, sendo que não dão liberdade para que os funcionários (muito capacitados) encontrem a solução. Mantém analistas jr e estagiários exercendo função de sênior, para "economizarem" no orçamento da área. Líderes colocam interesses e convicções pessoais a frente das profissionais, não levando em conta o que irão trazer de consequência, preocupados apenas em inflar seu ego a partir de ordens que não fazem sentido para quem conhece sobre a estratégia da plataforma a qual trabalha. Falta de atualização na área e incentivo a aprendizado. Péssimo salário, comparado ao mercado e outras áreas de atuação na empresa.

    Conselhos para presidência: A empresa em um contexto geral é muito boa, o que precisa ser melhor definido são as gerências das mesmas. Particularmente falando da área de marketing digital, precisariam passar por uma renovação dos líderes e reestruturação da equipe, visando salários, e cronograma de tarefas e atualização de processos e sistemas. Trazer um gerente com rodagem, grande conhecimento de marketing digital e bom relacionamento pessoal com os funcionários e diretoria, para que possa levar as necessidades ao diretor e buscar melhorias. Acredito que a empresa está crescendo cada vez mais. Em uma analogia defino que: a empresa só precisa ter atenção maior a áreas que estão passando por incêndio, para que chamem de imediato os bombeiros e não fiquem tentando apagar o fogo com baldes e baldes d'água.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 8 meses

    Bom pra começar e ganhar experiencia, péssimo para construir carreira.

    Desenvolvedor Front-end Pleno

    São Paulo, SP


    Prós: Horário de trabalho flexível, equipe colaborativa e sempre muito interessados em aprender e em compartilhar conhecimento. Gestores diretos super compreensivos e ativos. Área interna muito bem organizada e estruturada. Experiência interessante se você está começando na área, tem desenvolvedores muito bons com muito conhecimento e vontade de ensinar. A empresa oferece muitos benefícios ao colaborador. Excelente localização. Cerveja grátis esporadicamente e festinhas.

    Contras: Curva de aprendizado muito baixa, aprende-se a plataforma e é só isso. Infelizmente, apesar de a equipe de desenvolvimento ser bem organizada, as demais áreas da empresa não se conversam, existe muita desorganização, profissionais muitas vezes sem qualificação alguma exercendo cargos de responsabilidade e de confiança, os projetos são vendidos sem um planejamento adequado, prazos descabidos. Não tem plano de carreira.

    Conselhos para presidência: Os diretores da empresa precisam enxergar a importância de um planejamento bem feito e em como manter os funcionários com um ritmo de trabalho saudável e sustentável. Enquanto isso não acontecer, os melhores funcionários nunca ficarão.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 9 meses

    Boa se dependendo da sua área de atuação...

    FuncionárioEx-funcionário, saiu em 2016

    São Paulo, SP


    Prós: A empresa é bem localizada, oferece bons benefícios como frutas frescas, mesas de bilhar e ping-pong, boas festas. O clima entre os funcionários da mesma área é sempre bom, gerando um clima de proteção. Os clientes são bem bacanas, boas empresas e bons projetos. Dá para ficar envolvido com o mercado, ganhar experiência e ainda ter boas marcas no currículo. Diretoria de operações é a melhor da empresa. Diretor tem o feeling exato para fazer as coisas acontecerem e praticamente carrega a empresa nas costas. Torço para que seja o futuro CEO da empresa. É um diretor de fácil acesso e facilmente divide conhecimentos. Os elogios vem com o mesmo peso das broncas quando merecidos. Logística, ao menos na matriz, me parecia bem feita e muito bem liderada. Portanto se você é um profissional de marketing, social media, gerenciamento de e-commerce, gerenciamento de conteúdo ou logística, é um bom lugar para trabalhar sim. Especialmente aprender.

    Contras: Bem, aqui são muitos. RH: Despreparado e arrogante. Especialmente a profissional que está a frente do departamento. Age como se estivesse fazendo favores aos funcionários. O departamento de TI é o pior de todos. É dividido em 2 fábricas de softwares e desenvolvedores na matrix para customizações e front-end. Uma das fábricas de software é preguiçosa, tendenciosa, entrega o trabalho sempre mal-feiro e fora do prazo. A fabrica de software que é a dona do produto é completamente contra novas tecnologias e inovações. Nunca dá para fazer nada. Os desenvolvedores locais, em sua maioria, são juniores, mal pagos e graças a uma gestão medonha, agem como crianças mimadas que não nunca pode receber nenhum tipo de cobrança. O Gerente de TI não tem o mínimo de ética necessária para se trabalhar em um posto como esses. É incompetente e, sempre que há algo bem feito, ele atribui a conquista a ele. Sempre que algo dá errado, ele culpa alguém, preferencialmente os gerentes de projeto ou pessoas de outras áreas. O diretor de TI (ou CTO) é o cara mais sem educação com quem já tive que dividir uma mesa. É mesquinho e completamente injusto. Jamais sabe reconhecer boas medidas. É completamente pessoal e tende a proteger aqueles que são incompetentes, porém de baixo custo. É o tipo de gestor é capaz de detonar um colaborador que está indo bem para evitar risco de negociações de salário. É totalmente desequilibrado, nunca conseguindo dividir qualquer tipo de conhecimento. O departamento de gerenciamento de projetos até o último dia que lá trabalhei era uma completa piada. O gerente do escritório de projetos não sabia como calcular SPI e CPI. Não tinha nenhuma base de documentação. Assim como o diretor de TI, era completamente movido a emoções pessoais, tendendo a protejer pessoas claramente incompetentes (e de baixo custo) e jogar na fogueira os seniors (alto custo) para poder ter motivos para descartar. Até onde eu sei, este profissional, quando foi trabalhar com um diretor movido a resultados e não a emoções, não suportou a pressão e se mandou. Portanto, se você é profissional de gerenciamento de projetos ou TI, não perca seu tempo. Não há nada para aprender, não há nada para carregar com você para o futuro que não um ambiente estressante e mágoas.

    Conselhos para presidência: Comprem a parte do CTO antes que ele leve a empresa ao buraco. Coloquem Magento ou qualquer outra plataforma robusta, e não uma plataforma tão difícil de ser manipulada ou administrada. Muito dinheiro em manutenção está sendo jogado no lixo. Encarem gerenciamento de projetos da maneira como deve ser encarada, com o respeito que merecem. Mas, para isso, coloquem bons profissionais e não somente pessoas perdidas e de baixo custo, que não sabem mais do que mudar datas em um cronograma quando não recebem aquilo que foi entregue. Não há capacidades básicas como escrever um escopo, priorizar requisitos ou mesmo medir os mesmo. O gerenciamento de produto era uma grande promessa. Acreditem na profissional que está a frente.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 10 meses

    Gestão horrível.

    Auxiliar de AtendimentoEx-funcionário, saiu em 2017

    Embu das Artes, SP


    Prós: Salario (porque não desconta VT nem VR ) Valor do VR também é Otimo.......................................................................................

    Contras: Péssima Gestão, Treinamento muito ruim o responsável desqualificado para função não sabe explicar a forma de tratativas dos casos, Sistema ruim no qual muitas das vezes nem a supervisão sabia mexer, lei do favoritismo, Gestão sem postura alguma e despreparados .Sem plano de carreira .

    Conselhos para presidência: Rever sua Gestão .

    Recomenda a empresa: Não


Informações da empresa

Infracommerce

Descrição:A Infracommerce é especializada em negócios digitais e atua com o conceito modular, reunindo plataforma, marketing, conteúdo, pagamento, logística e SAC em 3 núcleos centrais de competência: Plataforma Omnicanal, Marketing & Vendas e Operações.

Fundada em 2012, conta atualmente com mais de 500 colaboradores e é referência em projetos Full Service, B2C e B2B na América Latina. Responsável pela operação de e-commerces de marcas como Ambev, Café Pilão, Havaianas, Montblanc, New Balance, Oakley, Ray Ban e Unilever.

Em 2017, entrou para o ranking GPTW como Melhor Empresa Para Trabalhar e ainda conquistou o Prêmio E-commerce Brasil 2017 como Melhor Operação e ABCOMM como Melhor Empresa de Serviços Digitais do Brasil.

No Brasil, a empresa possui matriz em São Paulo e centro operacionais em Embu, Guarulhos, São José dos Campos, Porto Alegre e Brasília. Na América Latina, possui unidades de negócio na Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru.

Site

RH: quer atrair bons talentos?