Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Fundação São Paulo (FUNDASP)?

9 postagens (3 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

2.33
  • Remuneração e benefícios
    2.33
  • Oportunidade de carreira
    1.00
  • Cultura da empresa
    1.00
  • Qualidade de vida
    2.67

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há 3 meses

    Entre, aproveite as bolsas de estudos e saia.

    Auxiliar Administrativo II

    São Paulo, SP


    Prós: O único ponto positivo de trabalhar na FUNDASP é ter bolsas de estudo para a PUC-SP, que ainda é uma das universidades preferidas pelo mercado e grandes empresas se interessam em contratar seus alunos.

    Contras: Diversos são os pontos a melhorar e aqui listo os três mais graves, em minha opinião: 1. A empresa simplesmente não oferece chance alguma de aprendizado profissional e desenvolvimento de carreira. Seus funcionários não são cobrados por resultados e nunca são desafiados a fazer mais e melhor. Como consequência, tendem à estagnação individual e coletiva, além de passarem anos e anos no mesmo cargo e terem desempenho abaixo da média de mercado. Pensando em carreira e em longo prazo, chega a ser prejudicial trabalhar em um lugar que vive no marasmo ou com pessoas correndo atrás de processos mal desenhados e atuando de forma descoordenada. 2. Há uma grave crise de liderança na FUNDASP que fará com que ela e a própria PUC-SP, sua mantida, cheguem a falir se nada for mudado. A instituição passou por uma transformação após uma grave crise financeira em 2006 e adotou uma política de corte de gastos. No entanto, deixaram o outro lado da moeda - aquele que trata o aumento de receitas - desguarnecido e perderam mercado. A alta administração da casa não soube e não sabe agir de forma estratégica e, se continuarem agindo apenas de forma política, o futuro da instituição será catastrófico e triste. No dia a dia esta crise também atinge os gestores administrativos, que também não são cobrados por resultados, não aprendem, não crescem e não se desenvolvem, assim como são como são gestores só no papel, já que é a alta administração que decide tudo, inclusive as pequenas e irrisórias coisas, como a compra de papel, por exemplo. 3. Ética, transparência e isonomia... Isso tudo está presente no discurso e nos documentos, como estatutos e regimentos, mas não acontece no dia a dia. Há graves incoerências ocorrendo a todo o tempo, justamente pela falta de profissionalismo e pensamento estratégico, entre outros fatores. As poucas promoções que surgem entre os funcionários, por exemplo, parecem não seguir critério profissional algum, apenas critérios políticos. Não é à toa que só algumas áreas - aquelas mais ligadas à alta administração - contam com profissionais com cargos e salários mais altos, tendo desempenho muitas vezes inferior à média da instituição, já baixa por uma série de fatores mencionados acima.

    Conselhos para presidência: Reinvente-se! Busque aproximação com todos os gestores, recolha novas ideias, trabalhe na criação de políticas de gestão de pessoas e torne estas políticas claras, transparentes e que sejam amplamente divulgadas entre os todos os funcionários. Faça um planejamento estratégico da instituição, deixe missão, visão e valores incorporados em todas as políticas existentes na casa e, principalmente, abandone a rígida formalidade nas relações hierárquicas. Depois de fazer isso, aí sim passe a cobrar resultados, criar programas de remuneração variável e por desempenho e até mesmo desenvolver projetos com equipes multidisciplinares para solucionar problemas que permeiam toda a instituição.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 6 meses

    Não vale a pena!

    Auxiliar Administrativo

    São Paulo, SP


    Prós: Incentivo educacional para curso de graduação e pós-graduação, desde que realizado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, instituição mantida.

    Contras: Não possui plano de carreira; não oferta vale refeição; não conta com bons gestores na área administração; não conta com uma boa cultura organizacional; contante medo de demissão em massa.

    Conselhos para presidência: Pedir demissão.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 1 ano

    pode melhorar é uma instituição de nome

    Analista Acadêmico

    São Paulo, SP


    Prós: Bolsas de estudo que ajudam agregar conhecimento. Local de trabalho com boa infraestrutura e de facil acesso. Lugar com segurança patrimonial que passa segurança.

    Contras: Chefia externa nao tem contato nem familiariadade com o que ocorre nos outros Campi. Não hã oportunidade para sugestão de melhorias. Os Campi não são acompanhados mas porem exiggidos .

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 2 anos

    média

    Analista de Projetos Pleno

    São Paulo, SP


    Prós: Acesso ao conhecimento e aperfeiçoamento.

    Contras: Ausência de práticas adquiridas na Universidade.

    Conselhos para presidência: Descentralização da gestão

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há aproximadamente 1 mês

    Bom

    Auxiliar AdministrativoEx-funcionário, saiu em 2017

    São Paulo, SP


    Prós: Bom lugar, ambiente bom, trabalhei nove anos e não mandam embora, só se mandar uma carta solicitando demissão, benefício bom é bolsa de estudos

    Contras: Não tem plano de carreira, VC pode entrar no cargo e continuar para sempre, a maioria que é velha não larga o osso, aposentados trabalhando e deixando espaço dos mais jovens

    Conselhos para presidência: Plano de carreira

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 2 anos

    Uma boa empresa para aprender.

    Auxiliar Administrativo

    São Paulo, SP


    Prós: Empresa é tranquila, paga corretamente excelente bolsa de estudos na PUCSP.

    Contras: Ambiente pouco profissional, a empresa poderia fazer uma reciclagem em alguns setores.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Ótimo para estudar, mas não há como seguir carreira

    Analista

    São Paulo, SP


    Prós: A oportunidade de estudar na PUC-SP com bolsa para graduação e pós é magnífica. Além disso, não há desconto por isso no salário, como ocorre em outras instituições de ensino superior.

    Contras: O fato de existir a bolsa de estudos, acaba excluindo as outras possibilidades de benefícios. Não há previdência privada, participação nos lucros, etc. Em relação a bolsa de estudos, a maioria estuda e depois acaba saindo da instituição, pois não há plano de carreira.

    Conselhos para presidência: Criar um bom plano de carreira, para manter os profissionais que a universidade forma.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 2 anos

    Uma boa empresa, com bons profissionais

    AnalistaEx-funcionário, saiu em 2006

    São Paulo, SP


    Prós: Uma empresa tranquila, para quem quer permanecer no mesmo ambiente.

    Contras: Sem perspectiva de crescimento. Ambiente pouco profissional.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 2 anos

    Funcionário


    Prós: Desenvolvimento das atividades em grupo

    Contras: prepotencia de algumas pessoas


Informações da empresa

Fundação São Paulo (FUNDASP)
RH: quer atrair bons talentos?