Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Folha de São Paulo?

74 postagens (23 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.26
  • Remuneração e benefícios
    3.32
  • Oportunidade de carreira
    2.55
  • Cultura da empresa
    2.91
  • Qualidade de vida
    3.00

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há 3 meses

    Boa, porém sem novidades.

    TeleoperadorEx-funcionário, saiu em 2016

    São Paulo, SP


    Prós: Boa empresa para quem tem interesse em fazer carreira. Com chances de crescimento profissional em qualquer área. Com gestão bastante competente.

    Contras: Empresa tem modelo de funcionamento antigo. Sem muita motivação. Tudo muito engessado. Não tem novidade o que torna o dia a dia chato. Sem prazer.

    Conselhos para presidência: Procurar deixar a empresa mais funcional e atual, tem uma política muito antiga e sem vontade de motivar o funcionário.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 7 meses

    Decepção

    Repórter

    São Paulo, SP


    Prós: Remuneração é ok, empresa paga em dia, por enquanto ainda não há assunto proibido na hora de sugerir pautas e geralmente a explicação é razoável quando elas não são aprovadas.

    Contras: SR e editores só sabem reclamar, enquanto vagas são cortadas e repórteres são cada vez mais sobrecarregados. Nunca espere elogios, por mais incrível que seja a pauta, porque eles nunca virão.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 19 dias

    Corra!

    Editor Assistente

    São Paulo, SP


    Prós: O melhor da empresa são as pessoas que trabalham lá. Sem ver que o colega suporta tantos infortúnios seria impossível você mesmo conseguir suportar. De alguma forma, a empresa ainda tem algum prestígio, então também serve para você conseguir falar com fontes que não conseguiria se estivesse em outro lugar.

    Contras: Horas de trabalho extenuantes, horas extras não remuneradas. Trabalhei as oito horas pelas quais era pago apenas umas quatro vezes durante oito anos na empresa. Em geral não trabalhava menos de 10 horas por dia. Há ainda os plantões, que deveriam ser uma vez por mês, mas muitas vezes você é obrigado a trabalhar mais de um fim de semana por mês. O sistema de folgas, controlado pela diretoria do jornal, só aceita incluir folgas quando você trabalha por mais de 12 horas com o cartão batido na catraca. Ou seja: se você está em pauta das 9h até as 22h, eles dificilmente incluirão a folga no sistema. Além disso, as folgas expiram se você não tirar depois de 30 dias e, claro, como estão todos muito sobrecarregados, você nunca consegue tirar e perde todas. Há muito machismo entre os colegas e muita pressão dos chefes. São dezenas de jornalistas e pelo menos metade já desenvolveu alguma crise de pânico ou outra doença mais grave por culpa do trabalho.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 6 meses

    Empresa onde só os amigos dos reis e novatos dispostos a encarar qualquer coisa crescem.

    Ex-funcionário, saiu em 2014


    Prós: Liberdade editorial, ambiente rico para discussões, raras interferências de superiores na pauta, esforço pela neutralidade, boa política de aperfeiçoamento profissional.

    Contras: Inexistência de plano de carreira, coleguismo, falta de reconhecimento interno, cultura de caça as bruxas, falta de cuidado com saúde do profissional.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há 11 meses

    Empresa Antiga e engessada

    Analista SêniorEx-funcionário, saiu em 2015

    São Paulo, SP


    Prós: Empresa com Clima casual, alguns bons benefícios oferecidos como bolsas de estudos, algumas com 100%, fácil acesso para os profissionais que utilizam metro. Bom plano de saúde.

    Contras: Empresa com remuneração muito abaixo do mercado, quase nenhum benefício (VR 12,00 e proporcional ao salário, chegando em alguns casos - salários a cima de 5mil a zero reais.). Líderança pouco qualificada, poucas oportunidades de crescimento, prédio com estruturas precárias.

    Conselhos para presidência: Melhorar o pacote de benefícios e implantar um plano de carreira, assim como avaliações de desempenho

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 1 ano

    Depende do que vc quer para sua carreira, pode ser bom ou ruim.

    Designer Gráfico

    São Paulo, SP


    Prós: Um ambiente tranquilo de trabalho, flexibilidade de horário, pelo menos no meu setor, não sei em todos se é assim. Clima agradável apesar da apatia de alguma pessoas.

    Contras: Ambiente muito antigo com pessoas e gestores com posturas antigas, ambiente totalmente machista, falta reconhecimento e clima de equipe não existe em alguns setores é cada um por si e quem se da bem são os famosos "QI"

    Conselhos para presidência: Prestem atênção nos funcionários, têm muita gente boa e empenhada trabalhando e ralando e só os queridinhos se sobresaem!!!

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Ex-funcionário, saiu em 2016


    Prós: Empresa de renome, para constar no currículo é válido. Localização, por ser próximo ao metrô e por ficar na região central. Salário na média do mercado.

    Contras: Benefícios: VR com valor muito abaixo do mercado e o desconto da parte do profissional é exorbitante. Muitos problemas com a empresa fornecedora das cestas básicas. A cultura é engessada e arcaica e não existe plano de carreira.

  • Há quase 2 anos

    Local tranquilo mas pouco promissor

    ProgramadorEx-funcionário, saiu em 2016

    São Paulo, SP


    Prós: Horários flexíveis. Boa localização da empresa. Ambiente descontraído, que permite o uso de roupas mais confortáveis. Como atendia cliente interno, a pressão era mais baixa, e o contato mais próximo com o solicitante.

    Contras: Tecnologia extremamente defasada, processo de deploy muito ruim, pouca abertura para oferecer soluções novas e mais modernas. Isso mina a possibilidade do profissional evoluir. A gestão toca a casa na base do "tampar o sol com a peneira".

    Conselhos para presidência: A empresa tem como negócio primário a criação de conteúdos, e notícias. Mas falando do setor interno de desenvolvimento, sugiro a adoção de novas ideias, novos processos, menos engessados, ainda que isso signifique a gestão da área sair da zona de conforto e abraçar o novo.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 2 anos

    Freela fixo eterno

    RepórterEx-funcionário, saiu em 2007

    São Paulo, SP


    Prós: Ambiente de trabalho desafiador

    Contras: Deixam as pessoas como freela fixo para sempre, sem CLT

    Conselhos para presidência: Valorize os jornalistas, são eles que definirão o futuro dos jornais. A receita vai continuar caindo se o principal valor de um jornal não for levado a sério.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há mais de 2 anos

    Empresa grande com jeito de pequena, desorganizada e sem carreira.

    Jornalista

    São Paulo, SP


    Prós: Networking, liberdade para propor projetos, interação entre setores, horários diferenciados, transporte para quem sai tarde demais, perto do metrô.

    Contras: Zero meritocracia, trabalho duro não reconhecido, constantes jornadas de 12 horas, falta de organização, chefes arrogantes e as vezes mal educados.

    Conselhos para presidência: A meritocracia é o mais importante: dar valor para as árduas horas trabalhadas ao invés de demitir ao léu em uma demissão em massa. Muitos funcionários precisam de uma pequena ajuda e não um "sai pra lá" dos chefes.

    Recomenda a empresa: Não


Informações da empresa

Folha de São Paulo

Descrição:Criado em 1921, o Grupo Folha é um conglomerado de cinco empresas, entre elas o Portal UOL, um dos principais sites brasileiros, e o jornal de maior circulação do país, a Folha de São Paulo, líder no mercado desde 1986. Também publica o jornal Agora São Paulo e tem participação no Valor Econômico, em parceira com as Organizações Globo. Atualmente, o Grupo Folha possui mais de sete mil funcionários.

Site

RH: quer atrair bons talentos?