Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na EY (Ernst & Young)?

1023 postagens (302 avaliações nos últimos 12 meses)


Satisfação geral dos funcionários

3.39
  • Remuneração e benefícios
    2.68
  • Oportunidade de carreira
    3.80
  • Cultura da empresa
    3.56
  • Qualidade de vida
    2.63

Recomendam a empresa a um amigo



  • Há quase 3 anos

    Oportunidade para fazer a diferença

    Senior Consultant

    São Paulo, SP


    Prós: Sinto-me desafiada constantemente pelos Sócios, gestores de área e pela indústria de uma forma em geral. Em 2 anos e meio pude desenvolver diferentes atividades que têm contribuído para a estratégia da empresa. Quanto mais eu entrego resultado, maior é meu aprendizado e a expectativa que os gestores têm do meu trabalho. Nunca tive a oportunidade de discutir minha carreira formalmente e na EY eu tenho um conselheiro que me ajuda a desenvolver meus principais gap's periodicamente. Sinto-me desafiada porque trabalho com muita gente inteligente que discute política, economia, negócios, impactos sociais e ambientais e principalmente a disseminação do conhecimento. Tenho pelo menos uns 5 líderes que admiro e que me motivam a fazer sempre a diferença. Isso para mim é o que mais importa! A maior parte da empresa está empenhada em seguir o propósito de construir um mundo melhor de negócios, que por si só já é bastante desafiador. Esse propósito é visto no comportamento de sócios, da equipe técnica e de suporte, assim como nos programas que a EY investe: empreendedorismo, diversidade e inclusão e projetos de clientes transformadores. Tenho uma ótima relação com meu gestor e faço parte de uma equipe forte e unida. Eu realmente adoro trabalhar na EY!!!

    Contras: Acredito que poderia ser melhor a questão de remuneração, afinal, quem não gosta de ganhar dinheiro. Seja diretamente no salário, ou seja, em benefícios. Alguns benefícios são difíceis de conseguir aprovação por conta das políticas, pois privilegiam cargos e áreas de trabalho em detrimento de outras. Além disso, acredito que o excesso de burocracia impede que a empresa tenha maior agilidade em alguns processos, principalmente o que diz respeito a mudanças. Mas eu acredito na empresa e no propósito que ela tem com a sociedade.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 3 anos

    Salários ruins, mas empresa boa e solida, com boas oportunidades e crescimento.

    Consultor

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: Empresa possui pacote de benefícios atraentes para compensar o salário. O aprendizado é sem dúvida enorme, como em toda consultoria. A oportunidade de crescimento também é bem traçada e é bem interessante. Para quem pensa em fazer currículo é uma excelente empresa. Para passar a carreira, é um local bom, mas é necessário ter paciência e beber muita água do mar até achar água de coco! E muitas vezes isso é frustante, muitos chegam a gerente e não se adaptam pois eram bons tecnicamente e simplesmente são mandados embora.

    Contras: Salários ruins, muitas horas de trabalho em determinados momentos e dependendo da área isso é mais agravante. Algumas pessoas fazem hora extra sem poder debitar e são cobradas por isso. Sistema de avaliação não é justo muita das vezes, indo para o lado pessoal e emocional. Panelinhas facilitam o crescimento. Não basta ser um bom profissional, é necessário saber lidar pessoalmente com as pessoas acima do seu cargo. Depois de gerente sênior, para se tornar um sócio ou diretor é um caminho obscuro não fica claro para cargos mais baixos como isso defato funciona. Salários são distribuídos injustamente, pessoas vindas de fora ganham mais que profissionais que fizeram carreira na empresa gerando desconforto entre os funcionários. O ambiente de trabalho é melhor do que as outras big 4.

    Conselhos para presidência: Rever a forma como as avaliações dos funcionários são feitas. Rever a politica de salários, por que pessoas de fora ganham mais. Quando é um profissional com uma expertise específica é justificável, mas muitas vezes este não é o caso. Fiscalizar os funcionários que fazem horas extras e não debitam.

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há quase 4 anos

    Uma ótima escola, mas custosa. Muito custosa.

    Funcionário


    Prós: - As big 4 são as empresas que apresentam ambiente mais propício para crescimento rápido. São escolas e pela alta carga de trabalho e informação o funcionário acaba aprendendo e adquirindo outras habilidades necessárias a um profissional de alta performance, além de conhecimento técnico. Aprende-se sobre gestão de tempo, de projetos e relacionamentos.
    - Atividade não rotineira. Sempre em contato com novas empresas e pessoas.
    - Banco de horas permite estivar as férias para cursos de língua no exterior (até 3 meses)

    Contras: - Salário de trainee bem abaixo da média. Até como gerente se ganha abaixo da média de mercado para um gerente. Em todos os momentos da carreira, com exceção de sócio, se ganha menos quando comparado ao mercado. Provavelmente nem 3% dos admitidos viram sócios.
    - Horas extras excessivas, as vezes chegando a pontos absurdos como 17 horas trabalhadas em um dia ou até mesmo virando a noite. Esqueça férias no verão.Até se tornar gerente, é impossível ter equilíbrio entre vida pessoal e profissional.
    - Por muitas vezes realizam-se trabalhos administrativos que não são remunerados (avaliações, reembolsos, etc)
    - Ambiente fechado, não aberto à diversidade.

    Conselhos para presidência: - Remunere atividades administrativas;
    - Distribua trabalhos ao longo do ano para evitar profissionais à toa;

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 4 anos

    Ex-funcionário, saiu em 2012

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: A empresa possui um processo de crescimento relativamente rápido em comparação com outras empresas. Se for um bom profissional, em torno de 5 ou 6 anos consegue passar de Trainee para Gerente.

    Para quem está começando, é um "boom" de aprendizado principalmente no quesito de amadurecimento profissional.

    Os benefícios são bem interessantes e normalmente é difícil achar outra empresa que tenha benefícios similares ou superiores.

    Conhecer diversos ramos de atuação, pois como é uma consultoria, as pessoas têm a oportunidade de se envolver com diversos nichos de mercado diferentes.

    Conhecer muitas pessoas e fazer bons relacionamentos profissionais. É uma grande empresa e tem grandes clientes.

    Contras: Conciliação da vida pessoal com a vida profissional. Algumas pessoas trabalham tanto que acabam não tendo finais de semanas ou feriados, além de abrir mão quase que totalmente da vida pessoal. Horas extras são bem comuns, não é anormal sair do escritório pela madrugada.

    Apesar dos benefícios serem bons, os salários são abaixo dos salários pagos no mercado. É bem possível achar analistas plenos no mercado com salários superiores aos de gerente na EY.

    Por ser uma grande empresa e com uma cultura forte com base no desempenho profissional para recompensas, é muito comum a formação de panelinhas internas e favorecimentos com base em afinidades.

    Como os projetos são bastante intensos e a carga de trabalho é grande, a questão do "coaching" fica sempre para segundo plano. Isso quase sempre acaba atrapalhando a avaliação interna do profissional, na qual é necessária para o crescimento dentro da empresa.

    Rotatividade alta de profissionais.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há quase 4 anos

    Boa empresa para se começar a trabalhar e salta para carreira a que se tem talento.

    Gerente

    São Paulo, SP


    Prós: Proporciona bom começo de carreira e postura de que não existe trabalho fácil, recompensando geralmente que trabalha com afinco, esperteza e trás valor ao negócio. Possibilita conhecer vários tipos de negócios de clientes para ajudar em eventuais mudanças de carreira para indústria.
    Possue alto grau de confiabilidade pelos clientes com relação a informações confidenciais.
    Há possibilidade de se trabalhar em equipes globais virtuais ou através de programas de exchange aumentando visão de cultura global.

    Contras: Processo de avaliação de performance é desacretitado por falha da liderança despreparada em manter o processo com metas tangíveis. Constantemente nota-se favorecimento por afinidade ao invés da meta mensurável.
    Não há possibilidade de mudança de carreira ou área dependendo do lídere direto e o RH não tem poder para intervir analisando competências, causando mal aproveitamento do recurso.
    Em algumas equipes globais, a pessoa pode ficar longe demais do

    Conselhos para presidência: Considerar melhor os middle managers, promovidos geralmente sem coaching e maturidade suficiente para gerir equipes e estimulá-los a ter entendimento do que é líderar e inspirar às pessoas e assuir responsabilidades pelas decisões.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 4 anos

    Boa empresa para crescer profissionalmente

    Consultor

    São Paulo, SP


    Prós: Oportunidade de carreira e de conhecimento que a empresa proporciona.

    Contras: A cultura de trabalho puxado com horas extras trabalhadas sem o pagamento, em alguns casos, e em outros o conceito do banco de horas

    Conselhos para presidência: Avaliar com mais cautela os projetos em termos de horas vendidas X horas executadas

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 1 ano

    Uma boa empresa para crescimento profissional e pessoal/Um bom investimento

    Trainee

    Rio de Janeiro, RJ


    Prós: -A EY se preocupa em manter os melhores funcionários, mesmo em períodos de baixa de projetos. -O clima é bem agradável. Não existe uma certa competição entre os funcionários como existe em outras consultorias. As pessoas são amigáveis e muito disponíveis e dispostas a ajudar. -O aprendizado é enorme. A cada projeto o funcionário tem que se adaptar ao novo ambiente, grupo de trabalho, cliente, tema, etc, agregando não apenas em termos profissionais, mas em termos pessoais também. Além disso, existem oportunidades para aquele funcionário que quer se especializar e para aquele funcionário mais generalista. -A EY é uma boa empresa para a mulher trabalhar. Pode-se tirar licença maternidade por 6 meses sem o perigo de retornar às atividades e perder o emprego/cargo. -Possui bons programas de intercâmbio internacional (a partir de cargos Senior) e viagens internacionais. Cabe apenas salientar que apenas os funcionários diferenciados podem concorrer a essas oportunidades. -Possui um programa de treinamento que está se estruturando e bons investimentos em educação com a EYU. -Possibilidade de custear MBA/pós graduação (a partir de cargos Senior) -Benefícios educacionais interessantes (paga parte da segunda graduação, possui inglês in company com preço baixo, ajuda nas mensalidades da primeira graduação etc) -Processo de coaching e mentoring estruturado.

    Contras: -Existem e existirão períodos de baixa de projetos, e nesses períodos os funcionários desalocados ficam em casa, sem poder trabalhar. -Alguns projetos demandam muitas horas extras, contudo, funcionários de alguns projetos em clientes específicos não podem computar suas horas extras em banco de horas, pois esse banco é diretamente ligado aos custos do projeto. Existe a famosa cultura da compensação, em que o funcionário acaba tendo flexibilidade para sair mais cedo, entrar mais tarde, tirar dias de folga, etc, na busca de compensar essas horas extras. -Os salários são muito baixos para todos os cargos. -A escolha de alocação em projetos é mais dependente da vontade dos gerentes seniores do que da vontade do próprio funcionário (também dependente obviamente de desempenho anterior em outros projetos, experiência na área, necessidade momentânea, estratégia da área, etc). -Muitas coisas na empresa infelizmente se fazem "por amor".. Amor à carreira, Amor ao trabalho...

    Conselhos para presidência: -Sigam mais as próprias políticas, principalmente na questão das horas extras. DESVINCULE o banco de horas aos custos dos projetos. É injusto que o funcionário trabalhe mais e não receba a compensação adequada para beneficiar apenas as estratégias da empresa, como vender projetos a preços competitivos no mercado, etc. -Tentem fazer a avaliação dos funcionários ser mais OBJETIVA e menos SUBJETIVA. Existem muitas falhas acontecendo. -Não atribuam cota de diferenciação aos funcionários, isso é injusto e pode acabar fazendo com que funcionários bons, avaliados injustamente após atribuição de nota de desempenho, sintam-se desmerecidos e saiam da empresa. -Façam o possível para aumentar os salários, pelo menos em grandes cidades. Funcionários bons acabam saindo da empresa por não ter como se sustentar nessas cidades. Nem estou falando sobre capricho, mas pagar a menos o mínimo para uma sobrevivência confortável dos funcionários. -Pensem que os funcionários desalocados poderiam estar contribuindo para o crescimento da empresa e prospecção de projetos se não fossem obrigados a ficar em casa sem trabalhar. Será que esse é um custo que a empresa sustenta no longo prazo?

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 3 anos

    EY(not)

    Assistente ExecutivoEx-funcionário, saiu em 2014


    Prós: Bons plano de saúde e ticket de refeição.

    Contras: Salários bem abaixo do mercado, benefícios informados na contratação são difíceis (ou quase impossíveis) de serem conseguidos e/ou aprovados, oportunidades de treinamento e carreira inexistentes para setor administrativo, RH pouco presente e sem autonomia.

    Conselhos para presidência: Empoderar o RH e trabalhar melhor a política de salários, benefícios e treinamento.

    Recomenda a empresa: Não

  • Há aproximadamente 2 anos

    Bom lugar para se trabalhar em termos de pessoas!

    Consultor

    São Paulo, SP


    Prós: Em geral, o grande diferencial da EY é a oportunidade de crescimento. Além disso, a visibilidade em trabalhos de alta complexidade nos faz ficar em posição de destaque. A verdade é que big4 é uma vitrine e o mercado sempre esta buscando pessoas daqui e valoriza nossa experiencia. Normalmente se tem um clima muito amigável para se trabalhar e diferentemente de algumas empresas, você não tem ninguém querendo puxar o seu tapete.

    Contras: Muito trabalho e além disso, o profissional corre o risco de estar num time com pessoas que não se esforçam em reconhecer o seu trabalho. Salário abaixo do mercado.

    Conselhos para presidência: Menegassi, precisamos rever a política de salários! Muitas vezes perdemos boas pessoas por causa do salário. Viver em São Paulo custa caro!

    Recomenda a empresa: Sim

  • Há mais de 3 anos

    Escola Profissional - Grandes Experiências

    Funcionário

    São Paulo, SP


    Prós: A firma é uma escola de vida profissional. O conhecimento técnico adquirido em poucos anos capacitam ao profissional assumir posição de grande importância no mercado.

    Contras: O salário é infinitamente abaixo do mercado, impossibilitando uma vida digna nas grandes capitais brasileiras.

    Conselhos para presidência: Revisão do critério de remuneração. Da forma que está o turn over aumentará significativamente.

    Recomenda a empresa: Sim


Informações da empresa

EY (Ernst & Young)

Descrição:A EY é líder global em auditoria, impostos, transações e consultoria. Seus 167,000 colaboradores são unidos pelos mesmos valores, os quais inspiram seus profissionais em todo o mundo e os orientam a fazer a coisa certa. A EY está empenhada em fazer a sua parte na construção de um mundo melhor trabalhando em prol da sociedade, clientes e comunidades. No Brasil, a EY integrou suas operações com a Terco, resultando na EY Terco. O objetivo da operação é conquistar a liderança no setor. Para isso, as empresas uniram suas melhores características: a forte presença da Terco no segmento de middle market e de incorporações imobiliárias e a experiência global da EY no atendimento a grandes contas e clientes multinacionais.

Site

RH: quer atrair bons talentos?