Love Mondays


Ver avaliações para empresas similares

Como é trabalhar na Brasil Kirin?

Ver todas as avaliações

  • Há aproximadamente 3 anos

    Mudanças são necessárias

    Analista de Folha de PagamentoEx-funcionário, saiu em 2014

    Florianópolis, SC


    Prós: É uma empresa com grande potencial, e alguns profissionais muito competentes, principalmente nas áreas comerciais.

    Contras: Uma empresa com um RH muito fraco principalmente nas localidades fora de São Paulo, os profissionais em diversas áreas ainda são promovidos ou são da antiga Schincariol, ou seja receberam cargos por "amizade" e não competência. A empresa não cultua a ideia do funcionário como dono do negócio, desta forma você não dão apoio a marca, a maioria dos colaboradores que eu conheço se dirigem a empresa fazem seu papel, mas é óbvio que não tem carinho por nenhuma marca, pois consomem produtos da concorrência, para amenizar o descontentamento com a empresa.
    Os Japoneses tem boas intenções, mas muitos processos que estão sendo implantados, não visam modificar a cultura da empresa, mas sim de um povo, é lógico que devemos aprender muitas coisas com a organização Japonesa, pois são referência, mas existem características muito enraizadas no povo, que os Japoneses com auxílio de bons profissionais poderiam colocar para trabalhar a favor deles.
    Essa mudança cultural proposta, de seguir um roteiro para qualquer tarefa poderia até começar a funcionar a longo prazo, se tivesse uma dinâmica para ser aplicada.
    No Brasil temos muita resistência com mudanças e em seguir processos, nas organizações, e sempre temos o jeitinho brasileiro para tudo, o que não é bom, porém ao se impor você tem profissionais descontentes, o que mostra mais uma grave falha do RH.
    As áreas de apoio deveriam ser melhor estruturadas, pois são elas que devem manter o bom funcionamento da mão de obra.

    Conselhos para presidência: Entrei na empresa na época da Schincariol, e acompanhei muitas mudanças, porém não vi nenhuma alteração em áreas de apoio, somente promoções de "amigos" de chefia. O RH é péssimo e falo isso porque já trabalhei em grandes empresas,inclusive a Kirin foi a com o menor número de funcionários em que atuei. Nunca fui desligada dessas organizações. apenas sai, para oportunidades melhores. Na localidade Kirin onde trabalhei ocorreram duas greves de motoristas de entrega, que são em torno de 25 colaboradores, o que mostrou uma falha nos responsáveis pelo processo o DHO local e corporativo.
    Nas empresas em que atuei era um sindicato para 4.000 e 3.000 empregados respectivamente, onde eles atuavam de forma muito mais severa, e ativamente dentro das organizações, eu era um dos contatos responsáveis pela política de boa vizinhança, e junto com o Coordenador ou gerente de Departamento Pessoal, que eram administradores ou advogados, mantivemos um relacionamento de confiança e respeito com o Sindicato.
    Ao colocarem muitas vezes pessoas, que não tem preparo nenhum para atuarem em organizações, ou saibam manipular situações a favor da empresa, mostram exatamente o que não deve ser fazer.
    RH é uma área importante e deve ser representada por profissionais competentes, não desqualifico psicólogos para fazerem seleções, mas se tratando de uma corporação deve -se ter em locais estratégicos pessoas, com persuasão, manipuladores, especialistas e profundos conhecedores da área, além de entusiastas, sei que estou descrevendo algumas qualidades que possam até julgar inapropriadas, mas sem misticismo, DHO serve para manter os funcionários trabalhando, sem reclamações, e quando ocorrerem terem um plano de ação.
    Na localidade em que atuei os colaboradores riam do gestor de DHO, e se referiam com palavras baixas ao profissional, ou se faz um melhor preparo de profissionais, ou então a tendência é mais greve nesse ano de 2014.
    Fiquei muito feliz quando soube que o advogado do Sindicato , que tem a maioria das nossas ações trabalhistas, ficou feliz com a minha saída, e disse que me respeitava muito, mas minha saída representava mais ganho para eles, pois eu era uma preposta muito boa. E solicitou que caso eu precise de alguma ajuda ou indicação o procure, pois apesar de termos tido desavenças ele me recomendaria para qualquer empresa, visto minha paixão pela Brasil Kirin, e minha devoção de a cada processo fazer melhor, bem como meu conhecimento na área.
    Citei a situação acima somente para deixar claro que sai da empresa para assumir um negócio que não tem nada haver com o ramo de bebidas, e será um grande desafio, mas sempre serei uma eterna consumidora, e torcedora para que a cada dia a organização cresça e seja mais dominante no ramo.

    Recomenda a empresa: Sim

Informações da empresa

Brasil Kirin

Descrição:A Brasil Kirin é uma empresa de bebidas integrante de um grupo global com mais de 46 mil funcionários no mundo, e presente em mais de 15 países. Subsidiária da Kirin Holdings Company, a Brasil Kirin tem suas marcas distribuídas por 15 centros de distribuição próprios e mais de 190 revendas para atender cerca de 600 mil pontos de vendas em todo o Brasil. Com um vasto portfólio de produtos, entre cervejas, refrigerantes, bebidas mistas, sucos e águas, a empresa possui 13 unidades fabris em 11 estados do país e tem uma capacidade de produção de 5,5 bilhões de litros por ano. No mercado de cervejas no Brasil, a empresa concorre com a AmBev, o Grupo Petrópolis, a FEMSA/Heineken, além de outras microcervejarias brasileiras.

Site

RH: quer atrair bons talentos?