Um exercício simples para você focar no que te faz feliz

0
A rotina cansa, inevitavelmente. Acordar, ir trabalhar, voltar para casa, fazer o jantar, ir dormir e recomeçar tudo na manhã seguinte. Quando você menos espera a semana já passou, o mês também e até o ano se foi! É nesse momento que vem aquela frustração e você pensa: “puxa, não fiz nada do que realmente importa para mim”. Isso gera uma sensação de frustração muito grande e não é nada positivo para sua vida pessoal.

Para que isso não aconteça você precisa quebrar um ciclo. Mas falar é bem mais fácil do que fazer, certo? Por isso, listamos alguns pontos que podem ser tomados como um exercício para te deixar mais satisfeito e realizado. Como já dizia Benjamin Disraeli, primeiro ministro britânico no século XIX, “o homem só é grande quando age com paixão.” Então, que tal colocar essa ideia em prática? 

Nós te ajudamos!

Primeiro passo: relembre sua infância.

Geralmente, deixamos de lado as coisas que mais nos dão prazer em nome do que é prático. Por isso, lembrar-se do que te fazia feliz na infância pode ter excelentes resultados! Por exemplo: Frank Lloyd Wright, um grande arquiteto americano, brincava com blocos de madeira na infância, o que mais tarde inspirou a sua carreira. 

Pesquisas mostram que algumas atividades infantis podem trazer grandes benefícios, mesmo quando adultos. Por isso, relembre comidas, atividades e eventos da sua infância e pense “o que eu posso aplicar agora na minha vida?” Isso pode ir desde o futebol com os amigos até um bolo feito em casa que relembre sua infância, o ato de pular corda ou colher uma fruta diretamente do pé.

Segundo passo: comece uma auditoria em sua vida.

Faça isso uma ou duas vezes por ano e avalie como você gasta e prioriza seu tempo. Para enxergar melhor isso, escreva tudo em um quadro branco ou em uma cartolina. Escreva metas pessoais e profissionais e foque nelas. Os desejos não têm limite, por isso escreva quantos quiser! Você pode, ainda, colar imagens, fotos, poemas e outras inspirações. Essa atitude fará com que sua paixão aumente.

Terceiro passo: Faça uma lista com pessoas que estão onde você gostaria de estar.

Faça um levantamento de pessoas que têm sucesso na área em que você pretende atuar. Estude essas pessoas, entenda como e o porquê de elas terem sucesso e pense em estratégias para seguir seus passos. 

Quarto passo: comece a fazer o que você gosta, mesmo sem um plano de negócios.

Muitas pessoas esperam até ter uma visão completa do negócio ou investidores e, muitas vezes, suas ideias não saem do papel. Por isso, faça o que você gosta, mesmo que ainda não saiba como ganhar dinheiro com isso. Faça um teste de como será trabalhar nessa área, estabeleça contatos no meio e, depois defina um plano de negócio. Isso tira a sensação de paralisia e medo. A alegria de ver a diferença que sua contribuição tem aumentará sua criatividade.

Quinto passo: não coloque o dinheiro em primeiro lugar

Se você pretende concentrar seus esforços no que te faz feliz, muitas vezes é preciso abrir mão, pelo menos por um tempo, da sua estabilidade financeira. É claro que você precisa pagar as contas no fim do mês e esse é um ponto a ser considerado, mas querer ficar rico fazendo algo que você não gosta tem poucas chances de dar certo. Trabalhe no que te satisfaz e com dedicação. O resultado 
financeiro pode ser surpreendente!

Sexto passo: desenhe o seu dia

Defina seus dias em torno das metas que você traçou. Marque cada uma com notas de “a curto prazo”, “a longo prazo” e “todos os dias”. Diante disso você pode se organizar melhor e trabalhar esses objetivos. Estabeleça metas semanais ou mensais e seja preciso a respeito do tempo que você deseja gastar com isso. Transformar a sua rotina é de fato um grande desafio, mas com o planejamento certo você pode atingir algo muito mais realizador e gostoso. No fim sabemos que a vida é muito curta para fazermos algo que não gostamos de verdade. Que tal tentar ser feliz hoje e amanhã e depois de amanhã? Experimente!

Compartilhe.