Tem gente que cultiva problemas, tem gente que os resolve. Quem você quer ser?

0

Outro dia me perguntei se tem gente que não tem problemas. Vejo pessoas inspiradoras que emanam energias boas por onde passam. Vejo sorrisos nutridos por almas alimentadas de sonhos enquanto vago meu olhar perdido por vastas paisagens que por meu caminho encontro.

Sem cansar de especular, comecei a perguntar. Teve gente que disse realmente que problemas são inexistentes. Teve gente tão sem luz que tentou me vender um abajur. Teve gente que admitiu que a risada é fachada e que num tempo descontente o problema se fez presente e nunca mais partiu.

Teve gente, no entanto, que entendeu meu pranto e resolveu abrir o jogo. Sim, existem problemas. Ninguém vive o tempo todo assim, com aquele sorriso bobo no rosto. Mas olha só, não fique triste. O legal de saber que problemas existem é que entender o motivo deles.

Deixa eu te contar o que aprendi depois de tantas perguntas que proferi: problemas existem para fazer a gente crescer, pra gente evoluir. Problemas existem para serem resolvidos, tenho dito. Só assim a gente se torna uma pessoa melhor, mais tolerante, mais empática e mais sábia.

Então que tal deixar de ser lunático? Sejamos mais práticos: aceite os problemas que aparecem na sua vida, mas não os absorva. Reconheça o problema ali mas nada de se apegar, nada de “vem prá cá, quero te amar”. O melhor é tentar entende-los e criar estratégias para resolve-los.

Não fique se martirizando sobre seus problemas nem os use como justificativas para suas falhas, frustrações ou falta de iniciativa. Respire fundo, pense e reaja. Resolvendo seus problemas, você conquista mais autoconfiança e autoconhecimento. Resolvendo seus problemas, você não disfarça nada: você cresce. Você transforma, você arrasa.

 

Escrito por Tina Teresa

Cristina Teresa Santos acredita que a segunda-feira é um réveillon semanal: uma nova chance para rever valores e planos, tomar decisões e se tornar, cada vez mais, uma pessoa melhor. No seu blog, Panic Monday, publica às segundas-feiras poemas próprios sobre conflitos românticos do cotidiano e também inventa Panic Moments: mimos artesanais que tornam a literatura móvel, enfeitam a vida e confortam a alma e o coração. Jornalista especialista em Comunicação Empresarial, Tina escreve voluntariamente crônicas poéticas para o blog do Love Mondays.

Compartilhe.