Sua empresa tem um guia antigafe para viagens internacionais?

0
As multinacionais promovem o encontro de executivos de diferentes culturas por meio de viagens, reuniões, workshops, etc., mas você sabe lidar com pessoas que vieram de um país totalmente diferente do seu e muitas vezes podem se ofender com gestos ou palavras do nosso cotidiano? Pensando nisso, algumas empresas, como a ArcelorMittal Tubarão, criaram um manual para evitar gafes.

No caso do manual da ArcelorMittal – composto por dez apostilas que contêm informações sobre 43 países – há informações de todos os tipos, que vão desde coisas que não se pode deixar de colocar na mala antes de ir para um país a dicas sobre a necessidade (ou não) de dar gorjetas em outra cultura. Há também referências sobre que tipo de roupa usar em certos eventos e até mesmo sobre o modelo das tomadas de eletricidade de um determinado local, além, obviamente, dos assuntos sobre os quais não se deve falar. 

Uma outra dica é para que o profissional acumule informações sobre o Brasil para contar lá fora (como a renda per capita, a população e os principais investimentos). Com esses dados na ponta da língua é mais fácil manter a conversa além de um nível de amenidades.

Selecionadas com base em dicas de escolas de idiomas, consulados e funcionários da empresa, o guia conta com dicas preciosas, tipo essas:

– Na Índia, é melhor evitar peças em couro, já que a vaca é um animal sagrado no país. Ao presentear, também evite o preto e o branco, consideradas cores que dão azar;

– No Vietnã, fale da arquitetura, das belezas naturais do país e sobre o Brasil. Não inclua nas conversas a Guerra do Vietnã;

– Presentes não são comuns em ambientes de negócio na Suécia;

– Na Coreia do Sul, não se deve estranhar e nem considerar falta de educação se o interlocutor arrotar depois da refeição. Não recurse bebidas, pois é antissocial;

–  Não é preciso ser muito pontual no Peru;

– Na China, a pontualidade é coisa séria. Além disso, lá, o executivo graduado entra na sala na frente de seus subordinados. Também é gafe colocar açúcar no chá;

– As mulheres devem evitar joias ou qualquer ostentação ao participarem de encontros de negócios na Alemanha;

– No Japão não se dá gorjeta. Isso é sinal de respeito;

– Na Tailândia, não fale sobre o filme “Anna e o Rei”, pois eles não gostam dessa história;

– Na Suécia, um aperto de mãos não vale nada sem olhar nos olhos;

– Na Nova Zelândia, é comum receber parceiros comerciais em casa. Já nos Estados Unidos e na Alemanha, vidas pessoal e profissional não se misturam nem mesmo nas conversas.

Compartilhe.