Seu currículo está sendo lido por robôs: saiba como se preparar para isso

0

O setor de recursos humanos está se reinventando com a utilização da tecnologia e também de técnicas de outras áreas do conhecimento, como o Marketing. Um exemplo disso é a utilização do Inbound Recruiting para obter candidaturas em vagas complicadas ou para públicos muito específicos.

Outra tendência que vem sendo fortemente implementada diz respeito à leitura e análise de currículos. Hoje existem diversas opções de softwares que ajudam nas fases iniciais dos processos seletivos, ajudando recrutadores a encontrar os melhores candidatos com mais rapidez e eficiência.

De escaneadores de currículo até o Robot Vera, inteligência artificial que auxilia os recrutadores, é seguro afirmar que a tecnologia se tornou uma grande aliada dos recursos humanos ao ajudar no processo de avaliação de grandes volumes de candidaturas.

Seu currículo está preparado para essas mudanças no recrutamento? Reunimos algumas dicas para que o seu documento esteja otimizado para ser lido corretamente por máquinas, garantindo seu sucesso no processo seletivo. Descubra o que você deve fazer:

1. Entenda como funciona um ATS

A maioria das candidaturas acontece por intermédio de um ATS (Applicant Tracking System) que nada mais é do que um software em que os empregadores conseguem organizar as vagas disponíveis e classificar os candidatos. É muito provável que você já tenha tido contato com essa tecnologia ao se cadastrar para uma vaga de emprego.

Por muito tempo as candidaturas foram feitas por e-mail ou via plataformas simples, que simplesmente coletavam as informações e as enviavam para os recrutadores. Hoje um ATS consegue extrair mais dados e organizar melhor todo o fluxo do processo seletivo para cada vaga, otimizando o trabalho.

Veja também: 6 dicas cruciais (mas simples) de currículo que você nunca tinha ouvido

2. Escolha muito bem as palavras do CV

O ponto de maior importância para que seu currículo seja bem interpretado pela inteligência artificial é realizar uma otimização de palavras-chave.

Toda a análise feita pela máquina é com base no texto que você escreve para estruturar o seu currículo. Isso significa que não bastam boas experiências e habilidades para garantir um bom emprego: você precisa dominar a forma como essas informações serão apresentadas para os robôs e posteriormente para os recrutadores.

A inteligência artificial determina se o seu currículo é válido ou não para aquele processo seletivo com base em informações específicas e palavras-chave, baseando-se sempre na descrição da vaga e também naquilo que o próprio recrutador seleciona como critério.

Tenha certeza de que o seu currículo tenha as palavras corretas dentro dos campos de experiência profissional (prestando bastante atenção à nomenclatura de cargos), habilidades, idiomas e formação acadêmica. Se houver espaço, considere também adicionar sinônimos.

Leia mais: Currículo: o guia completo para se destacar

3. Mantenha as coisas simples

Pode até ser que um currículo bonito tenha um grande impacto para os recrutadores, mas as chances de um documento cheio de elementos (principalmente gráficos, como imagens e desenhos) atrapalhar a leitura de um software são altas. Por isso, garanta certos pontos:

  • Use um template simples, com design minimalista. Gráficos, imagens, fontes diferenciadas e outros elementos farão com que a leitura dos softwares não seja tão precisa, fazendo com que você seja prejudicado.
  • Evite que seu currículo seja enviado como PDF, a não ser que o próprio sistema peça esse tipo de formato em específico. Alguns softwares acabam processando esse tipo de arquivo como se fosse uma grande foto, perdendo a maioria das informações contidas no documento.
  • Não inclua informações importantes no cabeçalho ou rodapé de um documento word. Nem todos os ATS conseguem ler esses campos.
  • Sempre customize o seu currículo conforme as necessidades daquela vaga. Pode ser que isso te dê um pouco mais de trabalho, mas fazer adaptações é importante para que você consiga passar por essa etapa de análise com inteligência artificial.
  • Garanta informações específicas e não tão generalistas. Assim você pode ter a certeza de que irá atender ao que a máquina está procurando em seu currículo.

Leia também: Segredos que recrutadores não contam (mas gostariam de contar)

4. O equilíbrio é a chave do sucesso

Mesmo que a tendência de uso da inteligência artificial no início dos processos seletivos seja alta, isso não é capaz de substituir o aspecto humano no recrutamento. Sendo assim, é importante que você se preocupe em otimizar o seu currículo para que ele seja facilmente lido por máquinas, mas também garanta que ele agrade pessoas.

Não descarte o uso de uma diagramação agradável, com informações bem organizadas e claras. E, é claro, não se restrinja às palavras-chave: seu currículo precisa fazer sentido e permitir que o recrutador humano compreenda a sua jornada.

Descubra: Como adaptar seu currículo para cada vaga de emprego

Além disso, não deixe de se preparar bem para as entrevistas: elas ainda são fundamentais para garantir a sua vaga.

Share.