Série emprego novo – parte 2: planejando minha nova carreira

0

A busca incessante pela satisfação no trabalho e por desafios, realização pessoal e descobertas faz parte da essência do ser humano, que tende a lutar contra a mesmice e a rotina. Diante da tendência cada vez mais forte de buscar a felicidade na sua profissão – muito apoiada pelo Love Mondays – é fundamental que você avalie a melhor forma de investir em uma outra carreira, caso a sua não lhe agrade mais ou não traga uma perspectiva positiva.

Atualmente, é possível coletar alguns conselhos para fazer uma transição de carreira em grupos de discussão no LinkedIn, por exemplo, nos quais orientadores de carreira te ajudam a se recolocar no mercado de trabalho. Seja você um profissional em início de carreira ou uma pessoa com vasta experiência em determinado segmento, nunca é tarde para mudar. Basta apenas saber exatamente o que você deseja e dar o primeiro passo em direção à mudança. Se esse for o seu desejo, confira, a seguir, as dicas que o Love Mondays preparou para te inspirar nesse começo de ano!

Cuidados a tomar antes de mudar de carreira

  • Trocar de área exige muito autoconhecimento. Por isso, avalie seu propósito de vida e veja se ele tem a ver com a carreira que você tem em mente;
  • Não aja de forma impulsiva, pensando em problemas familiares ou em uma necessidade financeira;
  • Invista em uma nova rede de contatos, com profissionais que atuam nesse segmento e tenha em mente que, em muitos casos, há valores e cultura próprios, que precisam ser absorvidos por você;
  • Garanta uma boa reserva financeira. Você vai precisar dela para investir em cursos e em todo o processo de aprendizado, que pode incluir até um estágio na nova carreira.

Mudando de carreira aos 35 anos

Depois dos 30 anos, os profissionais têm mais chances de serem promovidos, liderarem equipes e ganharem salários mais altos e, por isso, é fundamental avaliar bem uma mudança de carreira antes de dar um passo nessa direção, especialmente se você já tiver responsabilidades familiares, como filhos.

Entendemos que esse momento da vida é quando começam a aparecer as primeiras crises relacionadas à carreira, com o profissional sentindo que não alcançou o posto que deveria ter alcançado, não está na empresa certa ou não se vê como uma pessoa bem-sucedida. Há, ainda, a pressão para manter o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal e ganhar cada vez mais, o que nem sempre é fácil, especialmente se você estiver na carreira errada.

Ninguém melhor do que um coach para te ajudar nessa possível transição de carreira aos 30 e poucos anos. Você pode, ainda, falar com um mentor ou um profissional experiente na área em que você deseja atuar. Avalie os prós e contras e veja se, de repente, o seu desejo de mudar não é apenas uma ilusão ou encantamento provisório por conta de algo que você viu ou escutou alguém dizendo. Se você decidir que é esse caminho que pretende seguir, é hora de investir em cursos e na sua capacitação para mudar de carreira.

A transição de carreira depois dos 45 anos

Se trocar de profissão aos 35 anos já é desafiador por conta dos profissionais experientes com os quais você terá que disputar uma vaga, aos 45 anos esse processo exige ainda mais coragem, já que essa pessoa geralmente tem filhos na faculdade e despesas altas. Você sabia que, segundo uma pesquisa da DBM, empresa de recolocação de executivos, os profissionais entre 40 e 50 anos são os que mais desejam mudar?

Para acertar na mudança de carreira, esse profissional deve se preparar com pelo menos um ano de antecedência, conversando com um coach e definindo as medidas necessárias para que a transição seja tranquila e, ainda, avaliando a área que melhor se adequa à sua perspectiva de vida. Aqui, é prudente manter as apostas muito arriscadas como últimas opções, pois elas podem representar muitos passos para trás na carreira, incluindo um salário bem menor e alta disputa com profissionais já conhecidos no mercado.

O profissional moderno ideal deve ter diversas carreiras  – que podem ser exercidas dentro da própria empresa e mostram toda a sua versatilidade e facilidade de adaptação. Um executivo com muita experiência no mercado pode, por exemplo, investir em seu aprimoramento acadêmico, que o credenciará para dar aulas em faculdades ou, ainda, ser um consultor, atuando em diversas empresas. Oportunidades certamente não faltarão!

Independentemente da fase profissional que você está vivendo, ousar e investir em novos desafios é fundamental para se manter motivado e cheio de estímulo no ambiente de trabalho. Com cautela, racionalidade e um bom pé de meia é possível, sim, mudar de carreira de uma forma satisfatória. Avalie o que te satisfaz e invista no seu bem-estar no trabalho!

 

Compartilhe.