Saiba o que faz as empresas mais amadas serem especiais

0

A edição 2019 do ranking das Empresas Mais Amadas do Love Mondays já está no ar. Baseada em avaliações de milhares de profissionais de todo o país, a lista considera a nota média de satisfação geral publicada na plataforma entre 1 de janeiro de 2018 e 30 de novembro de 2018.

Conversamos com líderes de algumas das empresas do ranking para entender quais atitudes e ações promovidas dentro de casa as fizeram ser eleitas por seus próprios funcionários como parte do seleto grupo de companhias Mais Amadas.

ThoughtWorks

Eleita a empresa mais amada do país pelo segundo ano consecutivo, a ThoughtWorks tem uma cultura baseada em sustentabilidade financeira, excelência tecnológica, e se esforça para disseminá-la entre os funcionários. “Oferecemos treinamentos técnicos e de Justiça Social e Econômica, além de bibliotecas físicas e digitais. Além disso, temos grupos de discussão sobre negritude e igualdade racial, justiça de gênero, sexualidade e identidade de gênero”, explica Natália Menhem, Head de Marketing.

A empresa também se organiza em uma estrutura de baixa hierarquia, o que confere maior poder na tomada de decisões – mas sem deixar as pessoas desamparadas. “Aqui você trabalha sua autonomia ao gerir sua própria carreira, com muita mentoria e acompanhamento na sua trajetória”, completa.

C6 Bank

Em conversa com o Love Mondays, Rafael Brazão, Head de RH do C6 Bank, eleito em primeiro lugar entre as PME, comentou sobre os desafios de criar uma cultura corporativa do zero ao mesmo tempo em que os funcionários estão focados em desenvolver a próxima solução para o mercado financeiro. Ele contou que desse esforço surgiu uma cultura que valoriza a transparência, o diálogo e o bom humor. É com isso em mente que a empresa consegue balizar os processos seletivos no banco. “Temos uma preocupação muito forte em escolher candidatos que estejam sintonizados com a nossa cultura.”, completou.

O segredo, revelou Rafael, está no sentimento de pertencimento. “Todos os colaboradores se sentem muito envolvidos com o sonho de fazer um banco diferente.” Além de receber salários competitivos, a companhia também oferece outros benefícios, como vale-alimentação, vale-refeição, subsídio para atividades físicas, plano de saúde, plano odontológico, flexibilidade de horários e outros.

Creditas

A Creditas revelou que um dos motivos para a satisfação de suas pessoas (que a colocaram como a terceira empresa mais amada do país) é a liberdade cedida para seus funcionários serem exatamente quem são. “Queremos que os tripulantes se sintam à vontade em compartilhar como se sentem, pois só assim teremos o sucesso que buscamos”, contou Whiny Fernandes,  Sr. Talent Acquisition da companhia.

Parte dessa liberdade está no posicionamento da Creditas quanto a opiniões sobre a empresa: eles valorizam o que os tripulantes (como são chamados os funcionários) dizem sobre a fintech. Críticas são incentivadas e erros são revistos para criar um ambiente seguro para todos, gerando conforto e engajamento que tornam o trabalho mais prazeroso e produtivo.

Escale

Dona do segundo lugar do ranking, a Escale acredita em um modelo de gestão que entrega autonomia, reconhece resultados e investe nas ideias de suas pessoas. Daphne Baroukh, Head of People da empresa, acredita que esse é o segredo para manter um time tão bom engajado todos os dias.

Por ser uma empresa que está duplicando anualmente (em 2018 eles estavam na lista de PMEs, por exemplo), o cenário mais normal seria uma completa desorganização, mas Daphne revelou que a realidade é outra. “Como toda startup, as coisas mudam e evoluem muito rápido e isso pode causar uma sensação de desalinhamento. Por isso, esse ano trabalhamos bastante em nossas estruturas.”

QuintoAndar

A empresa revelou que segue o mesmo propósito que entrega para clientes dentro de casa: a descomplicação. Heloisa Vieira, Lead of Talent Attraction do QuintoAndar, revelou em entrevista que é por contratar as pessoas certas que a empresa consegue ter processos internos fluídos, um time diverso e autonomia, resultando em uma grande liberdade para todos funcionários. “A autonomia e a colaboração são traços muito fortes em nossa cultura, que estão muito relacionadas a responsabilidade e confiança.”, disse a profissional.

É combinando essa atenção para contratar aqueles que verdadeiramente possuem um fit com a empresa e a clareza na comunicação, principalmente quando um novo membro ingressa na companhia, que o QuintoAndar diz conseguir manter a produtividade e a felicidade caminhando juntas. “Investimos em diversas iniciativas e ferramentas para manter nosso time feliz e motivado. Por isso oferecemos, por exemplo, benefícios competitivos, auxílio mudança para quem vem de fora de São Paulo, sala de amamentação e happy-hour semanal”.

Takeda Farmacêutica

Marcando presença no ranking pelo quarto ano consecutivo, a Takeda Farmacêutica é uma empresa centenária que cresceu amparada em uma forte filosofia em mente, composta por valores como integridade, justiça e honestidade.

Em entrevista, Veronika Falconer, Diretora Executiva da Takeda LATAM, compartilhou cerca de 30 benefícios não tradicionais (que vão além de vale-refeição e vale-transporte) que contribuem para o bem estar do funcionário e para a construção de um ambiente de trabalho feliz. Na lista estão auxílios para futuros pais, kit cinema no Dia das Crianças, subsídio de medicamento para colaboradores e seus pais, quick massage quatro vezes por semana, assessoria de corrida, aulas de yoga, orientação psicológica e cafés da manhã no local.

Loggi

Karina Vasques, VP of People da companhia, revelou que o segredo para manter a cultura viva mesmo em uma empresa em rápido crescimento é fazer com que os novos funcionários absorvam o que é ser um Logger logo no começo de sua jornada. “Somos constantemente procurados para contar como estruturamos esse programa e quais os benefícios que essa prática tem trazido à empresa”, destacou a profissional.

A Loggi também não teve medo de lidar com mudanças no passado e entender os feedbacks “Quando recebemos alguma crítica ou sugestão, direcionamos ao time responsável para que possamos estudar e promover as mudanças necessárias”, conta.

Souza Cruz

Durante a conversa com Harry Vagas, Diretor de RH da Souza Cruz, foi possível perceber como a empresa está investindo em ações para atender as necessidades de suas pessoas. “Entendemos que tornar o colaborador parte do processo de construção da cultura organizacional tem se mostrado fundamental na criação de uma organização vencedora”, comentou o profissional.

Foram criadas diversas ações que conversam com o momento da empresa e que atendem anseios dos funcionários, principalmente no que se diz respeito a valorização dos bons resultados, como os reconhecimentos não-financeiros, que premiam os melhores projetos de cada área. Também são oferecidos treinamentos funcionais e de liderança (presenciais e online), incluindo turmas internacionais. Além disso, 40 líderes tiveram oportunidade de expatriação, ocupando posições da companhia fora do Brasil.


Quer conhecer quais são as empresas mais amadas do Brasil? Clique aqui e confira o ranking completo.

Share.