Que perfil de profissional rende mais na empresa? E no home office?

0
O home office está em alta nas empresas e deve se difundir ainda mais nos próximos anos. Apesar de trazer diversas vantagens ao profissional, como horários mais flexíveis, ausência da necessidade de se locomover até o trabalho e mais liberdade, nem sempre o home office é a melhor opção para todos os profissionais, haja vista que alguns perfis não se adaptam a essa realidade.
Os pontos positivos do home office são inúmeros, mas há os negativos também, tais como o pedido de atenção da família durante o trabalho, dificuldade de concentração, ruídos domésticos, dores na coluna causadas por mesas inadequadas, conexão de telefone com problemas, entre outros.

Para que um colaborador tenha condições de trabalhar em casa, são necessários alguns pontos:

– Independência: não depender de colegas ou superiores para a execução de tarefas. Automotivação também é necessária;

– Disciplina: o profissional deve ter capacidade de manter o foco e priorizar tarefas;

– Organização: é necessário o controle do andamento dos projetos e manutenção do ambiente em condições propícias para o trabalho;

É necessário, ainda, analisar se o profissional se sente melhor trabalhando sozinho ou com outras pessoas. Alguns colaboradores são mais produtivos quando estão em grupo ou seguindo orientações do gestor.

Quando o home office é inviável

Há alguns casos em que o home office simplesmente não é recomendado, já que as chances de dar errado são enormes. São eles:

– Com profissionais muito jovens ou recém-contratados
Os mais jovens ainda têm que aprender a trabalhar e saber como funciona a estrutura corporativa. Sem o suporte de um gestor fica difícil subir na carreira. Os mais novos na empresa também precisam de um tempo para serem conhecidos.

– Workaholics
Essas pessoas tendem a ficar o dia inteiro trabalhando quando adotam o home office. Muitas vezes, ele acaba trabalhando aos finais de semana também.

– Acomodados ou indisciplinados
Lembre-se: metas e resultados continuam a ser cobrados pelas empresas. Por isso, é fundamental saber administrar o tempo nesses momentos.

– Profissionais para quem a interação com colegas de trabalho é essencial
Pessoas adeptas ao “team work” podem ter dificuldades para se adaptar. Por isso, é importante não perder a comunicação e estabelecer alguns dias para estar presente na empresa.

Compartilhe.