Quais pontos considerar ao negociar um aumento

0

Todo profissional gosta de se sentir valorizado e ter seu talento reconhecido. Ganhar um aumento é uma das provas de que você vale muito para a companhia e, por isso, merece essa gratificação. A negociação de aumento de salário pode acontecer por motivos diversos, que vão desde o recebimento de uma proposta de trabalho mais atraente até um reconhecimento pela qualidade dos serviços prestados. O que poucos profissionais sabem, no entanto, é como e quando tomar a atitude de pedir um aumento sem parecer desagradável ou insistente.

Um erro no momento de negociar seu salário ao entrar em uma empresa ou ganhar uma promoção pode representar uma perda financeira no final do ano e, por isso, é muito importante atentar para alguns pontos que não podem ser esquecidos no momento de reavaliar quanto custa seu trabalho. O primeiro passo é ter certeza da sua capacidade. Afinal, se nem você acredita que merece ganhar aquela quantia, seu chefe também não comprará a ideia. O Love Mondays, que adora ver profissionais satisfeitos e bem remunerados, lista algumas dicas para você seguir na hora de negociar o seu salário. Confira!

1. Foque no valor que você traz à empresa

Não compare seu possível salário apenas aos valores praticados no mercado. Se você estiver buscando um aumento ou negociando a ida para uma outra empresa, avalie suas conquistas e relacione um tempo e um valor a elas, estipulando quanto tempo foi economizado ou quanto dinheiro você trouxe para a empresa com o seu trabalho. Se você estiver iniciando sua carreira agora, foque no seu entusiasmo e ética para conquistar um bom valor e tenha em mente que você precisará se esforçar ao máximo para provar que seu trabalho vale cada centavo proposto.

2. Não tenha medo

Evite pensar que uma oferta de trabalho ou aumento é suficiente e permita-se negociar, sem criar desculpas. Grande parte das empresas está disposta a discutir salários de forma aberta e receptiva. Para ter argumentos ao negociar, pesquise um salário justo e peça um pouco mais – deixando espaço para chegar a um meio termo.

3. Fale menos e escute com atenção

Deixe a outra parte falar. E escute com atenção o que lhe for proposto para, depois, avaliar se aceita ou não a sugestão. O importante é ser persistente, mesmo que sua primeira oferta seja rejeitada. Outro ponto crucial é a flexibilidade, que pode incluir compensações como uma semana a mais de férias, uma sala separada, home office ou uma agenda flexível em vez de um aumento propriamente dito. As opções para se negociar são muitas.

4. Evite falar um número antes do contratante

Espere o empregador fazer a primeira oferta, ao menos que ele pergunte qual é a sua expectativa. Depois que ele disser um valor, aí você poderá negociar um aumento ou melhoras nos benefícios. O segredo, aqui, é manter uma atitude positiva e profissional, controlando suas emoções para não se mostrar estressado, ansioso ou nervoso demais.
Existe um método de negociação de salário proposto por Jack Champan em seu livro “Negotiating Your Salary: How to Make $1000 a Minute”. Segundo ele, você deve adiar negociações de salário até que uma vaga seja oferecida a você. Primeiramente, você deve deixar que o empregador se interesse pelo seu trabalho para, depois, discutir questões de dinheiro. Aumentos também podem ser conversados após as avaliações de desempenho.

Champan diz, ainda, que, quando você receber uma oferta, deve repetir esse valor e parar de falar. Segundo ele, isso indica que você gostaria de um aumento e essa técnica te dá tempo para pensar e coloca uma certa pressão no empregador, que provavelmente aumentará a oferta. Esse truque é um dos artifícios que você pode usar na hora de pleitear um aumento.
O processo de negociação de salário requer uma avaliação das suas competências e da situação do mercado como um todo. Fazendo uma pesquisa detalhada sobre seus objetivos e levantando suas qualidades é possível negociar um valor que agrade a você e à empresa. Considere nossas dicas e veja como é possível conciliar seus desejos e as necessidades da companhia de uma forma justa!

Compartilhe.