O que os profissionais do setor financeiro mais amam e mais odeiam no seu local de trabalho

0

Muitos imaginam que trabalhar no setor de serviços financeiros significa trabalhar em bancos (apesar de serem os maiores empregadores), porém o setor abrange uma ampla gama de empresas que gerenciam o dinheiro, como cooperativas de crédito, bancos de varejo e de investimento, companhias de cartões de crédito, companhias de seguros, corretoras de ações, fundos de investimento e algumas empresas estatais. Segundo o IBGE, o setor de serviços financeiros emprega 1,2% da mão de obra brasileira, o que é um número bastante significativo, sendo que 69% do total desses trabalhadores, estão empregados em bancos.

Oportunidades de trabalho não faltam no setor financeiro, que possui uma demanda constante por mão de obra. Se você está pensando em trabalhar na área, nada melhor do que a opinião dos próprios trabalhadores para te ajudar a decidir. O Love Mondays conta com mais de 9.000 avaliações, em que os funcionários do setor nos contam as maiores vantagens e desvantagens de se trabalhar com serviços financeiros.

Começando pelos pontos negativos, o salário é o maior ponto de insatisfação, mencionado por 14% dos usuários, que afirmam não estarem satisfeitos com sua faixa salarial. Em segundo lugar, temos dois colocados: politicagem e pressão, ambas aparecem em 11% das avaliações. Talvez por falta de processos mais estruturados os funcionários reclamem da falta de cooperação entre os colaboradores, muitos agem por interesse próprio e não em prol da organização, o que acaba gerando grupos de interesse e panelinhas.

A pressão também está muito presente dentro do universo financeiro, não é difícil adivinhar o porquê. Quando se trata de dinheiro, sempre há um alto nível de responsabilidade envolvido, além disso, instituições financeiras trabalham com muitas metas e prazos, o que acaba criando um ambiente com altos níveis de pressão. Se você não trabalha bem sob pressão, talvez este não seja o setor ideal para você.

Em terceiro lugar, temos plano de carreira (citado por 9% dos usuários), seguido por burocracia (5%). Garantir um bom plano de carreira é algo muito valorizado pelos trabalhadores de todos os setores, porém continua sendo um ponto negativo quando as empresas não garantem oportunidades de crescimento aos seus funcionários. Já a burocracia é um ponto mais específico do setor financeiro, pois como mencionado anteriormente, lidar com dinheiro nunca é simples, as decisões têm que passar por muitas instâncias até serem aprovadas, portanto alguns processos podem ser lentos e burocráticos.

Nos pontos positivos do setor, os benefícios foram os mais elogiados. 21% dos usuários revelaram estar satisfeitos com o pacote de benefícios oferecidos pelas empresas, como vale alimentação, vale transporte, seguro de vida, plano de saúde, previdência privada e muitos outros, dependendo da empresa. Apesar da insatisfação com os salários, o setor financeiro é o melhor avaliado, quando se trata de benefícios.

O segundo ponto positivo mais citado é o ambiente de trabalho, mencionado por 10% dos funcionários. Ter um ambiente de trabalho que te faz bem e combina com você é essencial, pois você estará nele sete dias por semana, oito horas por dia (no mínimo). Muitos funcionários do setor financeiro elogiam seus ambientes de trabalho, por acreditarem que a empresas se preocupam com o seu bem estar, assim como afirma um Analista Financeiro de São Paulo em sua avaliação:

“Uma das melhores empresas em que trabalhei, sempre focada nas melhores soluções, com ambiente de trabalho muito agradável. Benefícios como Vale alimentação acima da média, Vale transporte, plano de saúde e odontológico.”

Em terceiro lugar dos pontos mais elogiados, estão: progressão na carreira e aprendizado. Ter a possibilidade de progredir na carreira é essencial para a motivação dos funcionários, e como falamos anteriormente nos pontos negativos sobre plano de carreira, empresas que garantem crescimento de seus funcionários são as mais elogiadas. O aprendizado é uma questão que também é valorizada independentemente do setor, ninguém mais quer simplesmente trabalhar sem colher frutos de seu trabalho, empresas enriquecedoras que garantam o aprendizado diário, são as que conseguirão manter os funcionários na crise de talentos.

financeiro

Compartilhe.