O que esperar de 2016?

0

O ano de 2015, indiscutivelmente, não foi fácil para os brasileiros. Crise na economia, demissões e incertezas nas empresas fizeram a satisfação dos profissionais ser abalada, gerando o temor de ter benefícios reduzidos e vantagens cortadas. Diante da virada do ano, o que vem à mente é uma imensa dúvida sobre a melhora ou não nas condições gerais do País, no desemprego, na cotação do dólar, nos impostos… mas calma! Temos algumas dicas e informações que podem te animar.

Apesar do cenário negativo que grandes parte dos economistas estão prevendo para o próximo ano, é possível adotar soluções e novas formas de ver as coisas para se adaptar a essa fase difícil. Em uma empresa, que tal em vez de tentar remar contra a maré, avaliar o que mudou e propor ajustes condizentes com o momento? Aqui, é fundamental contar com uma boa equipe de gestão de crise e, se você for dono do seu próprio negócio, precisará mais do que nunca, aprender a lidar com as adversidades.

Economize tempo, delegue mais para produzir mais e melhor, corte o desperdício de dinheiro e eleve o foco para o nível máximo. Lembre-se de que o potencial de pessoas e de uma empresa como um todo podem fazer toda a diferença em momentos de crise. Por mais que essa frase seja forte, é ideal sempre ter em mente o que disse o Barão de Rothschild, um dos maiores banqueiros da história, afirmando que “o melhor momento para ganhar dinheiro é quando o sangue corre nas ruas.”

No curto prazo, as empresas devem adotar medidas protetivas nas áreas de finanças e de gestão de pessoas, investindo com moderação e mantendo o caixa. Reduzir a carga de trabalho ou negociar com o colaborador para que ele se torne Pessoa Jurídica são alternativas que evitam a necessidade de demitir um funcionário. Esse pode não ser um cenário ideal para o empregado, mas pode ser uma alternativa à demissão.

Para quem passou por dificuldades neste ano, vale saber que 2016 não será mais fácil, porém há algumas atitudes que você pode adotar para ter mais qualidade de vida e no trabalho, sem se preocupar tanto com a crise, o aumento dos juros e da inflação ou a possibilidade de sofrer com a perda de benefícios. Acompanhe as dicas que listamos, a seguir, para que o seu 2016 seja menos tenso e mais produtivo:

  1. Foque nos pontos positivos que a crise pode trazer, tais como união da equipe, revisão de metas e combate a desperdícios;
  1. Para complementar a renda, aposte em um segundo trabalho, que pode ser a confecção de artigos decorativos, artesanato, prestação de serviços de consultoria, etc.;
  1. Reavalie todas as contas e despesas que você possui e pense na possibilidade de cortar uma ou outra mordomia nesse período difícil. Que tal, por exemplo, assinar um plano de TV a cabo mais simples se você passa pouco tempo em casa? Ou negociar taxas mais baratas na conta do celular, no cartão de crédito e em outros serviços?
  1. Uma alternativa para tirar o pé e a cabeça da crise é reinventar. Que tal se encontrar com aquele amigo com quem você tem ideias brilhantes e finalmente apostar naquele projeto de que vocês falam há tempos? Com baixo investimento, é claro, e muita força de vontade, quem sabe a crise não é a oportunidade de que vocês precisavam para se destacarem no mercado?
  1. Na empresa em que você trabalha, ser uma figura essencial e de confiança é fundamental para que você fique longe de ser dispensado em um possível corte. Por isso, concentre as suas atenções no seu trabalho e procure entregar o melhor resultado possível. Comprometimento e sentido de “pertencer à empresa” são muito importantes nesse momento.

Teremos longos desafios pela frente. Tanto o Brasil quanto os brasileiros. Entretanto, isso não significa que devemos nos deixar abater por momentos complicados e desafiadores. É na adversidade que surgem as grandes oportunidades. Mantenha a motivação em alta e confie que 2016 será um ano de grandes conquistas pessoais e profissionais!

Compartilhe.