Ensinamentos que as Olimpíadas dão para a sua carreira

0

“Eu errei mais de 9.000 arremessos na minha carreira. Perdi quase 300 jogos. Em 26 oportunidades, confiaram em mim para fazer o arremesso da vitória e eu errei. Eu falhei muitas e muitas vezes na minha vida. E é por isso que tenho sucesso.” Essa frase foi dita por um dos maiores jogadores da história da NBA, Michael Jordan, que ainda hoje norteia diversos atletas que buscam superar seus limites e conquistar a tão sonhada vitória em seus esportes, especialmente nas Olimpíadas Rio 2016, um dos eventos mais icônicos que nossos país já recebeu.

Muita dedicação, superação de limites, esforço sobre-humano, fracassos e decepções marcaram essa edição dos Jogos, que já deixam saudades, porém nos renderam diversas inspirações para nossa vida e carreira e é sobre elas que falaremos a seguir. Acompanhe:

Enxergar lá longe e fazer planos

Nada é impossível, lembre-se. Basta pensar na preparação dos atletas para uma Olimpíada, que começa quatro anos antes de sua realização. Um exemplo é o mito Michael Phelps, maior medalhista olímpico de todos os tempos, que, antes dos Jogos Olímpicos de Pequim, na China, em 2008, fixou como meta conquistar oito medalhas de ouro, pois o recordista anterior em um único evento era Mark Spitz, com sete medalhas. O resultado: ele conquistou seu objetivo, proposto muito antes da realização da Olimpíada.

Na carreira ou na vida pessoal, a história de Phelps serve como um exemplo de que é preciso ter uma visão de futuro, traçando um plano de carreira para definir onde pretende estar em um, cinco, dez ou 15 anos. Você precisa saber o que deseja para, então, correr atrás das suas metas.

Equilibrar-se emocionalmente

Em momentos de decisão, a inteligência emocional é muito valiosa. Isso porque, imagine um atleta que treinou muito e tem chances de subir ao pódio mas não consegue controlar suas emoções? Provavelmente, ele não conseguirá uma medalha e será superado por oponentes que sabem lidar melhor com suas emoções. Concentração, treino e dedicação intensos fazem com que distrações externas ou preocupações se dissipem, aumentando, assim, o seu foco no que precisa ser feito.

Na crise e nos momentos de pressão, inteligência emocional é muito importante para que tudo continue nos trilhos. No ambiente corporativo, o autocontrole é a chave para superar dificuldades e subir rumo ao sucesso.

Ter disciplina em todos os momentos

Você acha que grandes nomes do atletismo, da natação, do futebol ou de qualquer outro esporte começaram a treinar pouco tempo antes dos Jogos Olímpicos? Para ter uma conquista no futuro é preciso ter disciplina para fazer acontecer e persistência para superar momentos difíceis do dia a dia. Cada atleta, nos treinos para uma Olimpíada, treina, em média, oito horas por dia. Um dia sem treino é um passo atrás em relação aos oponentes, que estão se preparando fortemente.

No âmbito profissional, de nada adianta ter metas e desejos e não correr atrás deles. Como já dizia o filósofo Aristóteles, “nós somos o que repetidamente fazemos. Excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito.”

Com base nessas três lições dadas pelos atletas, é hora de aplicar os conhecimentos olímpicos ao seu dia a dia. Que tal começar agora? Foi dada a largada para o seu sucesso profissional!

Compartilhe.