Dicas para negociar um aumento de salário

0

Pergunte para qualquer funcionário ou pessoa que está procurando emprego sobre negociação de salário e a resposta provavelmente será  “eu gostaria de negociar meu salário, mas não sei exatamente o que dizer.” Saber exatamente como agir é vital em uma negociação salarial. A comunicação pode transformar sua argumentação e impactar a sua autoconfiança para conseguir ser pago de forma justa.

Antes de mais nada, você deve determinar o seu valor no mercado de trabalho. Use isso para ter uma estimativa salarial personalizada, baseada no seu cargo, empresa, localização e experiência. Uma vez que você tenha essas informações em mãos, é hora de partir para a parte prática.

Josh Doody, autor do livro “Fearless Salary Negotiation”, ou “Negociação Salarial Sem Medo”, em tradução livre, sabe que aprender a se defender financeiramente pode ser desafiador. Ele aceitou o seu primeiro emprego sem fazer nenhuma negociação de salário e, em curto período de tempo, ele conseguiu corrigir esse deslize.

Confira algumas dicas para aprender, assim como Josh Doody, a negociar um salário justo:

Situação 1: antes de receber uma oferta de emprego

Como responder quando você é questionado sobre a sua pretensão salarial, ou qual o seu último salário? Você precisa mostrar que tem várias habilidades, mas não quer expor valores. Doody explica que “essa é uma negociação de salário disfarçada de pergunta de entrevista de emprego”.

Sugestão de resposta:

Recrutador: “Qual é o seu salário atual?”

Você: “Não me sinto muito confortável em abrir essa informação. Nesse momento, prefiro focar em como minhas habilidades podem contribuir para o crescimento da empresa.”

Se a equipe de RH não souber exatamente quanto você ganha, eles não podem usar isso como um ponto de partida, Doody diz que “isso provavelmente significará uma oferta salarial maior para você.”

Recrutador: “Qual a sua expectativa salarial?”

Você: “Eu realmente penso que esse deve ser um grande passo para minha carreira, tanto em responsabilidade, como em salário…”

Doodly diz que “compartilhar quanto você ganha hoje e qual a sua expectativa salarial não é o seu maior interesse. Eles estão te entrevistando porque você é um candidato qualificado e eles precisam de um candidato qualificado. Eles também querem conseguir um bom negócio e não vão deixar de te entrevistar só porque você não quer deixar fácil para eles fecharem um negócio vantajoso”.

Se a empresa deixar de seguir com o processo porque você não concorda em abrir algumas informações, esse é um sinal vermelho. Doody afirma que isso indica que eles estão extremamente motivados em conseguir uma barganha e essa pode ser uma má notícia para você mesmo se conseguir o emprego.

Mais uma coisa: resista à tentação de dizer uma mentira quando os recrutadores perguntam qual a sua pretenção salarial em um processo seletivo. Se você subestimar quanto eles estão dispostos a pagar, você estará deixando dinheiro na mesa. Por exemplo: se você disser a eles que a sua expectativa salarial é de X, eles podem realmente estar dispostos a pagar mais e podem repensar a proposta.

Situação 2: contraproposta

Depois de receber a primeira proposta salarial, Doody recomenda o uso da seguinte fórmula:

“O valor da contraproposta é calculado por 4 fatores: o piso salarial da vaga de emprego, a sua expectativa mínima, o quanto a empresa precisa de você e o quanto você precisa da vaga.”

Caso você decida fazer uma contraproposta, pode dizer algo como:

“Muito obrigado pela proposta. Como disse durante minha entrevista, estou em processos com algumas outras empresas. Se vocês conseguirem aumentar a oferta para R$ X, eu ficaria satisfeito em aceitar a oferta.”

Doody explica que o email é o meio ideal para enviar essa mensagem. Dessa forma, a pessoa responsável pela vaga pode compartilhar a sua posição de uma forma clara e assertiva, sem ruídos na comunicação.

Outro ponto importante é decidir quais benefícios como cursos ou horários flexíveis são importantes para que você possa fechar um acordo. Classifique os benefícios em ordem de relevância e use como critério em sua negociação. Se a empresa não aceitar o primeiro benefício, então você pode partir para o segundo.

Situação 3: aumento ou promoção

Doody explica que seu primeiro motivo para querer um aumento deve ser porque o seu salário não reflete o seu atual valor para a empresa. Esse salário foi estabelecido no passado e você é mais valioso agora do que antes.

Se você tem uma justificativa, precisa estabelecer um plano. Uma boa ideia é começar enviando um email para o seu líder, mencionando que gostaria de discutir seu salário na sua próxima reunião a sós.

Fazer um plano escrito pode ser uma boa ideia, listando suas conquistas e pontos fortes. Isso pode ajudar na hora de conversar com seu chefe. Doody destaca que, se a sua proposta não for aceita de primeira, você pode trabalhar com o seu líder para criar um plano de ação.

Lembre-se: suas habilidades são raras e merecem ser bem recompensadas por isso. Aprender a negociar é uma habilidade que pode trazer grandes recompensas.

Esse texto foi inspirado em Salary Negotiation Scripts For Any Job

Dica: acesse o nosso site para comparar faixas salariais

Leia também: os salários de profissionais em 15 carreiras fora do comum

Compartilhe.