Como será o mercado de trabalho em 2021? Veja 11 profissões que podem marcar a década.

0
O mercado de trabalho está em constante processo de mudança. Disso todo mundo sabe (ou deveria saber). Uma hierarquia e horários menos rígido, o comportamento cada vez mais complexo do consumidor e a revolução tecnológica nos mais diversos segmentos fazem com que os profissionais se moldem cada vez mais para atender as novas demandas.

Você consegue imaginar o mundo em 2021? Em uma reportagem que abordou diversos especialistas, a revista Exame explicou como será o profissional do futuro e quais cargos estarão em alta nos próximos anos. Confira:

– Desorganizador corporativo

Finalmente, as empresas descobriram que nem sempre uma série de processos e burocracias gera eficiência. Por isso, esse profissional será bastante necessário no futuro. Eles são uma versão atualizada do antigo profissional de organização e métodos. Sua função é, em linhas gerais, diminuir o tamanho da pirâmide hierárquica.

– Engenheiro especialista em robótica médica

Os robôs vão dominar os hospitais no futuro. Um exemplo é hospital paulistano Albert Einstein, por exemplo, onde um robô já é usado em cirurgias nas áreas de cabeça e pescoço, urologia e ginecologia, entre outras. Como a tecnologia usada é, geralmente, importada, os engenheiros que atuam na área verificam os equipamentos, fazendo a manutenção e programando o robô.

– Especialista em tecnologia agrária

Atualmente, as fazendas já estão implantando uma rede local wifi para receber informações das máquinas.  Sistemas de geolocalização, computação em nuvem e outras ferramentas de ponta também fazem parte do vocabulário (e da rotina) de alguns centros produtores do país. A tendência é que a busca por profissionais que saibam integrar o maquinário agrícola aos padrões de comunicação sem fio, por exemplo, cresça nos próximos anos.

– Pesquisador de nanotecnologia

A nanotecnologia, que trabalha com materiais de dimensões até 30 mil vezes menores que um fio de cabelo, é uma das profissões do futuro, pois será utilizada da indústria farmacêutica e de cosméticos até a de petróleo e gás.
– Especialista em métricas

Esse profissional já existe, mas deve ser aprimorado. Todas as suas movimentações em redes sociais e pesquisas em sites servirá de base para que empresas e marcas construam suas estratégias. Esse especialistas de métricas organizará as fontes de dados e os analisará. 

– Cientista de dados

Esse profissional criará modelos matemáticos para prever e explicar determinados fenômenos do mercado. Formado em estatística, ele coloca essas informações dentro de um contexto para, depois, encaminhar análises para os departamentos estratégicos.

– Planejador de engajamento

As combinações entre plataformas são infinitas e o papel do planejador de engajamento é mapear o comportamento do consumidor em todos os meios  para criar, então, estratégias para engajá-lo. 

– Especialista em digital shopper

Esse especialista analisa o comportamento do consumidor. A ideia é mapear sua atuação nas lojas físicas e entender como o meio digital influencia isso. A partir daí, ele cria estratégias para engajar o comprador.

– Profissionais de responsabilidade social e sustentabilidade

Atentos à reputação da empresa e no papel que ela desempenha na sociedade, esses profissionais têm a função de mapear os stakeholders da companhia e como eles se relacionam com a empresa. 

– Engenheiro ambiental

Ele identificará e dimensionará os efeitos ambientais da operação da empresa para, depois, estabelecer políticas e critérios para monitoramento. 

– Arquiteto de jardins verticais

Nos últimos anos, o número de jardins verticais explodiu. A formação em paisagismo responde a essa demanda e a em arquitetura ajuda em questões técnicas e estruturais.

Compartilhe.