Como resolver conflitos entre gerações no trabalho?

0
Cada vez mais existem profissionais no mercado com perfis variados, em todos os sentidos. Um fator que pode causar algumas diferenças entre os profissionais é a geração à qual eles pertencem. Diferentes gerações trabalhando juntas é um aspecto muito positivo para a empresa, mas às vezes pode ser fonte de conflitos. Pode existir um gap entre as crenças dos jovens e dos mais experientes e isso vir a criar desafios para o relacionamento.
Hoje, nas empresas, predominam as seguintes gerações: Baby Boomers (nascidos entre 1940 e 1950), Geração X (nascidos entre 1960 e 1970) e Geração Y (nascidos entre 1980 e 2000). Cada geração tem alguns traços próprios que ajudam a caracterizar o modo como agem dentro do ambiente de trabalho. Por isso, separamos algumas dicas importantes para amenizar o conflito entre gerações:
– Entender as diferenças e os valores de cada um: 
Os baby boomers são conhecidos por serem muito fiéis às organizações ao cumprimento de ordens, são disciplinados e até considerados um tanto “workaholics”. A geração X é conhecida por ser mais ambiciosa, mais cética em relação ao que já está estabelecido, possuem necessidade de feedback e reconhecimento, porém prezam pelo equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Já a geração Y tende a ser mais ansiosa, caracterizados por não permanecer muito tempo na mesma organização, precisam se sentir engajados com aquilo que estão fazendo e prezam por autonomia para realização de seu trabalho. Entender e respeitar as características de cada geração é essencial, assim cada um pode se adaptar um pouco ao outro, tendo em vistas suas limitações e suas habilidades.

– Compartilhar conhecimento: 
Cada um tem suas experiências de vida, e o compartilhamento traz conhecimento e gera um ambiente de trabalho mais rico. Um boomer que conhece muito bem o mercado pode se tornar um mentor de um X ou Y. Enquanto os mais jovens (que tendem a ter mais contato com novas tecnologias e tendências) podem ajudar a trazer inovação para a empresa.

– Buscar pontos em comum: 
Obvamente existem semelhanças entre as gerações. Por exemplo, os boomers podem ser um pouco resistentes a mudanças, e os Y’s podem preferir um ambiente mais dinâmico. Porém ambas as gerações dão muita importância ao treinamento e ao desenvolvimento pessoal. Além disso, tanto os X’s como os Y’s gostam de um ambiente de trabalho mais flexível e menos formal. Descobrir os pontos em comum ajuda a equipe a perceber como podem utilizar suas forças em conjunto.

– Se livrar dos preconceitos: 
Geralmente conflitos se dão por padrões pré estabelecidos e ideias que uma geração tem da outra. Para que realmente haja interação é necessário deixar de lado alguns conceitos do senso comum, e entender que a diferença de idade não precisa dificultar o relacionamento. Não necessariamente um baby boomer é contrário a qualquer mudança e não lida bem com tecnologia, um X não precisa ser ambicioso e nem todo Y é impaciente e imediatista. As características “definidas” para cada geração são apenas tendências gerais de comportamento, as experiências pessoais e a personalidade de cada um influenciam muito mais em seus comportamentos do que a geração a qual pertencem.

Compartilhe.