As empresas estão abolindo os lugares fixos para se trabalhar. Isso é bom ou ruim?

0
Tendência mundial, a ausência de lugares fixos na empresa é apontada como uma das formas de deixar o profissional mais à vontade e transformar a empresa em um ambiente mais agradável, sem a obrigação de se sentar todo dia no mesmo lugar e ter os mesmos colegas por perto. Os telefones também são móveis e é possível puxar o seu ramal para a baia onde estiver.

 

À primeira vista a novidade parece ser bem positiva. Porém, já há profissionais relatando que o que parecia ser uma solução virou um problema. O primeiro entrave, por exemplo, fica por conta de não ter um espaço para guardar suas coisas. A maioria das companhias adota armários para que o colaborador guarde seus itens pessoais, mas há os que preferem ter gavetas e organizadores à mão.

Outra questão é em relação à transferência do telefone. Usuários relatam que, na maioria das vezes, o sistema de ramais não funciona, impedindo que o colaborador consiga trabalhar em perfeitas condições. O fato de cada um escolher a baia onde pretende se sentar também gera um pouco de dúvida nos colaboradores já que, para a maioria deles, esse tipo de opção não representa um benefício no trabalho. Horários mais flexíveis são vistos como uma melhor opção.

Diante de tanta mobilidade é possível, ainda, trabalhar de casa alguns dias da semana. Para isso, as empresas oferecem a alternativa de transferir seu ramal, o que aumenta ainda mais a flexibilidade do profissional.

E você? Já experimentou as duas opções? Prefere lugar fixo ou móvel na empresa?



 

Compartilhe.