7 diferenças entre trabalhar em grandes empresas e pequenas startups

0

Você se daria bem em uma pequena startup ou será que seu perfil funciona melhor para uma grande empresa? Pode ser que nunca tenha se perguntado sobre isso, mas conhecer a sua forma de trabalhar e compreender como ela se alinha com possíveis empregadores são fatores que levam a uma vida profissional realmente satisfatória.

Para te ajudar a entender que tipo de ambiente de trabalho faria você amar as segundas-feiras, apontamos a seguir sete diferenças entre grandes empresas e pequenas startups:

1. Burocracia

Startups pequenas possuem um número menor de funcionários e uma cultura em que a agilidade normalmente é valorizada. É por esses dois motivos que a burocracia dentro desse tipo de empresa praticamente não existe. Dessa forma, decisões são tomadas de maneira bem mais ágil do que em empresas grandes, com resultados também mais rápidos (e mudanças de percurso mais frequentes).

2. Autonomia

É natural que em grandes empresas o processo de decisões dependa de muitas pessoas. Em algumas delas, uma equipe pode trabalhar para uma demanda ou produto específico e ter cargos que vão do estágio até a diretoria. Toda essa estrutura acaba criando uma hierarquia e resoluções muitas vezes precisarão passar por cada um desses profissionais, fato que provavelmente não acontece em uma equipe mais enxuta de startup.

3. Ambiente descontraído

Esse ponto não é uma regra: muitas grandes e tradicionais empresas possuem um ambiente descontraído, mas a maior parte delas segue a formalidade. Startups possuem por essência um clima em que as coisas são levadas com maior leveza, refletindo não só nos relacionamentos entre os colaboradores, mas também na estrutura do escritório. Você prefere um lugar com uma abordagem mais casual ou onde a seriedade é sempre preservada?

4. Dresscode

Tem gente que prefere trabalhar de roupa social, outros gostam de ir para o escritório da forma que bem entendem e alguns adoram ter um uniforme da empresa. Esse é um aspecto que também varia nas empresas, dependendo muito da cultura corporativa daquele lugar. Organizações tradicionais geralmente exigem um dresscode mais formal, enquanto startups preferem que os funcionários decidam como vão se vestir. Vale lembrar que esse tipo de decisão também irá depender do segmento em que aquela companhia está inserida, pois pode ser que a formalidade seja vista como algo inseparável do seu negócio.

5. Horário flexível

Startups normalmente esperam de seus funcionários a chamada “atitude de dono” com seu trabalho e por isso não há ninguém controlando os horários em que as pessoas estão na empresa. Com a autonomia que existe dentro das equipes e o foco em resultados, é natural que esses profissionais tenham responsabilidade suficiente para controlar seu próprio tempo. Essa cultura não existe na maioria das grandes empresas, que preferem adotar um relógio de ponto.

6. Ascensão profissional e crescimento de equipe

Empresas muito grandes normalmente estão em uma fase de maturidade e operam em uma estrutura ideal para o funcionamento do negócio de maneira sustentável. Pequenas startups começam com uma equipe enxuta, mas logo a popularidade e a disputa pelo mercado cresce e surge a necessidade de contratar mais pessoas para o time. Se você trabalha nesse tipo de empresa, é bem provável que veja sua companhia abraçando novas pessoas, e equipes que antes eram minúsculas se tornam gigantes. Isso pode abrir grandes oportunidades de ascensão de carreira em um período muito curto de tempo.

7. Pouco dinheiro e muita mão na massa

É bem comum que startups operem com um orçamento inferior ao que uma grande empresa teria. Isso não necessariamente significa algo ruim, mas sim uma oportunidade de fazer um bom trabalho com recursos mais limitados. Na prática, pode ser que uma equipe de startup realize um trabalho que poderia ser terceirizado com a ajuda de fornecedor, por exemplo.

Compartilhe.