3 erros que podem atrapalhar a evolução da sua carreira

0

Por Finanças Femininas

Pró-ativa, independente e livre das amarras do mundo corporativo. Estas são três características desejáveis, em qualquer profissão, para quem pretende consolidar uma carreira, e principalmente, custear uma boa vida com os resultados financeiros de tanto trabalho. Ser ambiciosa e correr atrás dos seus objetivos não é nada mau, mas você já avaliou se tem escolhido os caminhos certos para sua carreira alavancar?

Para o especialista professor da IBE-FGV e diretor do Centro Midscience, Alexandre Romeiro, os novos profissionais têm desenvolvido mais autonomia e liberdade para escolher e direcionar suas próprias carreiras. Embora esta seja uma visão positiva para a maioria, ele alerta para os perigos do individualismo.

As pessoas costumam cometer o equívoco de gerenciar o seu caminho de fora para dentro, ou seja, as possibilidades oferecidas são o principal guia para as escolhas profissionais, afirma Romeiro em seu artigo mais recente.

Dessa reflexão, ele lista três equívocos que podem atrapalhar os seus objetivos e o Finanças Femininas explica como evita-los. Confira:

Visão restrita de oportunidades

Pensar nos passos de carreira com base no organograma ou no plano de cargos e salários da empresa não está com nada. De acordo com Romeiro, moldar seus objetivos com base nessa ordem faz com que você se feche para outras oportunidades mais vantajosas que podem aparecer ao longo de sua jornada naquela corporação. Isso faz com que se olhe para a empresa do passado, e não para a empresa do futuro, diz o especialista.

E isso vale também para quem deseja começar seu próprio negócio. O mesmo equívoco acontece quando se toma decisões olhando para a estrutura do mercado: conhece-se o mercado de ontem e não o de amanhã”.

Estagnação

Para muitas pessoas, a necessidade de manter um trabalho formal, com carteira assinada, faz com que elas permaneçam por anos na mesma empresa ou até mesmo na mesma função, sem avançar, nem priorizar os sonhos de carreira.

Romeiro chama esta cilada de beco sem saída. Ele se configuram como situações de grande vulnerabilidade profissional ou de dependência de uma organização; sofrimento profissional, situação na qual a pessoa realiza um trabalho que requer muito dos seus pontos fracos e pouco dos seus pontos fortes, define.

Remuneração, status social, pressão de amigos e foco nas vantagens de curto prazo são os principais impulsores para que você caia na armadilha da estagnação. Claro que toda decisão deve ser feita com racionalidade, mas, para cada proposta que a segure mais tempo no mesmo cargo, reflita sempre se valerá a pena também à longo prazo.

Falta de foco

Uma consequência de se estagnar naquela vaga que, aparentemente, é a oportunidade mais estável para sua vida profissional, é a perda do foco nos seus objetivos. A pessoa tem seu potencial profissional subutilizado e não se sente mais desafiada, tampouco sente que está se desenvolvendo ou progredindo profissionalmente, explica o professor.

A partir disso é comum sentir angústia, desorientação e até o surgimento de dúvidas quanto a profissão escolhida. Você passa a se sentir infeliz no trabalho.

 Para reconstruir sua ambição de forma saudável, nada como voltar a pensar e desenvolver um projeto profissional consciente, onde você poderá reequilibrar suas prioridades para momentos recentes e também seus objetivos futuros. E nada de ser modesta! Liste suas habilidades, suas qualidades e sonhe alto.

 

Finanças Femininas é o primeiro site de finanças para mulheres do Brasil. Um site para ajudar mulheres a organizarem as suas contas, aprenderem a gastar melhor e a investir. Nosso objetivo é ajudar você a se tornar mais independente!

Fonte: http://financasfemininas.uol.com.br/

 

Compartilhe.