2016 – Mais um ano de retenção de talentos

0

Por Sergio Sabino

2016, assim como 2015, quando escrevi um artigo muito parecido, não será fácil. Diversos ajustes irão desencorajar novos investimentos e consequentemente o crescimento ainda não virá este ano. E quando o crescimento não vem, surgem alguns fenômenos nas corporações.

O primeiro é a falsa sensação de queda no turnover. Quanto menos aquecido é o mercado, menos pessoas se movimentam proativamente. Isso é apenas uma reação natural e conservadora a um mercado hostil, de baixo investimento.

O segundo é acreditar que, por esta razão, não é necessário investir em engajamento e retenção neste ano. Aí a coisa piora e mostra a miopia que as lideranças ainda experimentam, pensando apenas no curto prazo. A mediocridade impera e as companhias seguem reclamando de si mesmas e culpam o “sistema”.

O ano de baixo aquecimento é o ano ideal para investir, especialmente na retenção, por diversas razões:

1. Os seus melhores talentos estão preocupados e pensarão duas vezes em qualquer movimentação. Você terá tempo de convencê-los a ficar;

2. O mercado ainda não reagiu. Quando isso acontecer, se você estiver protegido e com as ações de engajamento em curso, seu risco de perda é bem menor;

3. Os valores a investir em anos mais difíceis tendem a ser muito mais convidativos;

4. Você certamente sairá na frente de rivais potenciais pelo talento. E, em um momento de retomada, isso faz toda a diferença.

Não se feche para o investimento na retenção e engajamento. A hora é essa!

Empresas de sucesso ousam e se movimentam antes dos demais sistematicamente. E quando isso reflete maior comprometimento e preservação do capital intelectual, sua empresa pode dar um salto de produtividade e resultados nos próximos anos.

Mas é preciso pensar nisso hoje, agora, neste minuto. Não perca tempo.

E lembre-se: Não subestime a sua marca como empregadora. Se você não investe nela, não está investindo em nada.

 

Sergio Sabino é Country Manager da TMP Worldwide Brasil. Sabino tem mais de 18 anos de experiência nas áreas de Talent Acquisition, Employer Branding, Marketing e Communications. Recebeu o prêmio de Empreendedor em RH 2015 da revista Gestão e RH e já atuou em grandes empresas como PageGroup, BlackRock, Citibank e Ford Motor.

Compartilhe.