O significado do trabalho na vida de 7 profissionais

0

No livro Como encontrar o trabalho de sua vida, Roman Krznaric, historiador da cultura, membro docente fundador da The School of Life de Londres e ex-professor de sociologia e política na Universidade Cambridge, propõe cinco dimensões para entender o significado do trabalho. São elas: ganhar dinheiro, atingir status, fazer a diferença, exercer paixões/ interesses e usar os próprios talentos. A combinação dessas dimensões, com pesos adequados aos valores, objetivos e realidade de cada um, ajudaria a encontrar o tipo de trabalho que traria a maior realização possível para o indivíduo.

No clima do Dia do Trabalho, conversamos com sete profissionais dos mais variados ramos de atuação – da arquitetura ao trabalho humanitário em áreas de conflito – para ouvirmos sobre o significado do trabalho em suas vidas. A julgar pelo que eles nos disseram, a combinação das cinco dimensões de significado propostas por Roman parece mesmo um bom caminho para refletir sobre o significado do trabalho em nossas vidas.

Feliz Dia do Trabalho!

“Alguns anos atrás, parei de trabalhar por um tempo para cuidar das minhas filhas gêmeas. Na volta ao mercado, tive a oportunidade de considerar com carinho o que representa o trabalho na minha vida. Do ponto de vista prático, trabalhar fora de casa faz o meu mundo maior –  me traz companhia, amizade e objetivos claros. Sabia que adorava trabalhar no ambiente de startups, em projetos com desafios e contextos de mudança constante.   Não era qualquer oportunidade em startup que ia me satisfazer.  Quis trabalhar em um lugar onde teria autonomia, remuneração justa, desafios intelectual e uma missão. Trabalhar com autonomia significa ter espaço para criar, atuar, mudar e fazer acontecer. Lugares que dão autonomia colhem de volta energia, compromisso e times que atuam como donos. Remuneração justa tem a ver com um plano de salários coerente e consistente, e transparência sobre como as pessoas podem crescer e se desenvolver.  Saber as regras do jogo me traz segurança e faz eu me sentir valorizada. Com isso, sei o que preciso fazer para a empresa me valorizar ainda mais. Ter desafio intelectual no meu dia a dia é imprescindível para me motivar.  Preciso trabalhar rodeada de pessoas inteligentes, dinâmicas e com diferentes maneiras de enxergar o mundo.  Gosto de trabalhar com um produto complexo, que requer estratégias inovadoras e pensar fora da caixa. Ter uma missão que eu respeito e acredito me motiva e faz com que eu me sinta orgulhosa em investir meu tempo e poder intelectual. Achei esta combinação de fatores na Creditas.  No fim do dia, sou uma pessoa de ação que tem muita energia para aplicar.” – Ann Williams, COO da Creditas.

“Trabalho para mim é muito mais que um ofício, uma maneira de buscar sustento. Para mim é, e sempre foi, uma maneira de tentar realizar coisas novas. Eu acho que hoje todo mundo tem que ser um empreendedor, seja trabalhando num pequeno negócio, seja dentro de uma grande empresa ou montando uma startup. Todo mundo tem sua veia empreendedora e isso está atrelado a uma série de escolhas de vida. Eu tento fazer do meu trabalho um catalisador de várias mudanças que eu desejo pro mundo” – Filipe Callil, sócio-fundador da ClapMe, plataforma de transmissão online de shows.

É inegável que estamos passando por uma grande transição de valores na sociedade, que se reflete nas dinâmicas de trabalho. Algumas empresas já entenderam isso e vem questionando a forma como o trabalho é concebido na atualidade. A Empiricus é uma delas. Acredito que o significado do trabalho é fazer com que as pessoas se sintam potentes: reconhecidas, munidas de liberdade e responsabilidades e estimuladas com o desafio de fazer tudo do jeito mais simples possível. Essa é a dinâmica de trabalho aqui na Empiricus.” – Thiago Veras – Head de RH da Empiricus.

“Para mim, a coisa mais importante no trabalho é fazer algo alinhado aos meus valores e que faça diferença na vida das pessoas, mesmo que seja algo pequeno, como fazer com que uma pessoa num país em conflito armado se sinta menos desamparada. É o tipo de coisa que dá significado ao meu trabalho e me faz feliz. Meu trabalho no setor humanitário às vezes parece menos com um trabalho e mais como uma retribuição, pois nem todo mundo teve a sorte que eu tive de crescer num país pacífico e próspero. ”  – Stefanie Gartlacher, agente de campo de uma grande organização não governamental no Sudão. Ela nasceu e cresceu perto de Innsbruck, na Áustria.

“Trabalho para mim é complemento. É algo que me faz forte e que faz parte de mim. Sempre fui muito dedicada, focada e busquei fazer algo que me desse prazer. Trabalhar com algo que amo me completa! Também me faz crescer a cada dia, não apenas financeiramente, mas também espiritualmente. Saber que posso fazer diferença através do meu trabalho na vida de alguém me deixa radiante e com vontade seguir sempre em frente. Trabalho definitivamente é uma parte muito importante da minha vida” – Adriana Pierantoni, Arquiteta autônoma.

“Apesar de acreditar que é importante encontrar realização no trabalho, também vejo nele a chance de construir relacionamentos e amizades sólidas, que se estendem para além do ambiente profissional. Claro que há interesse próprio no meu trabalho – um bom salário, boas condições, a oportunidade de viajar pelo mundo – mas meu maior benefício é o número de bons relacionamentos que eu construí por meio dele. Para mim, é muito importante gostar do meu trabalho e sou grato por ter a oportunidade de fazer o que gosto num ambiente seguro. Na minha vida, trabalho é muito mais que a busca pelo maior salário ou pelo cargo com maior status – é ser desafiado e estimulado ao mesmo tempo em que consigo balancear todos os outros aspectos da minha vida. ” – Scott Gubbins, Comissário na Qatar Airlines.

“Trabalho para mim é resolver problemas. Na minha área júridica, não sou solicitada quando tudo vai bem com alguém – na verdade, só me procuram quando as coisas caminham mal, para auxiliar ou resolver algo. Não é nada fácil – é bastante delicado e desgastante, mas faz parte do oficio do advogado. Ao longo de 17 anos de carreira vivi e convivi com diversas situações problemáticas, como problemas familiares, patrimoniais, inventários, divórcios, separações, problemas de imóveis, condominios, empresas…como ponto positivo, tento levar esse jogo de cintura para a vida pessoal, afinal, a advogada, a mãe, a filha e a esposa estão na mesma pessoa” – Vanessa Sellmer, Advogada autônoma.

Leia também: Dinheiro, pizza ou muito obrigado: o que motiva os funcionários a serem mais produtivos?

Para demandas de imprensa, entre em contato com imprensa@lovemondays.com.br

Share.