Por que muitos profissionais trocam de emprego com frequência

0

Por que algumas pessoas permanecem em um emprego por muitos anos, enquanto outras parecem pingar de uma posição para outra o tempo todo?

Existem muitas razões possíveis, mas saber identificar as mais comuns pode ajudar você a criar estratégias para reter esse tipo de talento em sua empresa.

Veja a seguir cinco das principais razões para a troca de emprego e alguns insights para guiar conversas e comportamentos:

1 – Instabilidade na empresa ou setor

Alguns profissionais podem ter enfrentado interrupções traumáticas na carreira por motivos alheios à sua vontade, como desligamento por consequência de uma crise econômica, por exemplo. Como forma de proteção, essas pessoas talvez decidam buscar novas oportunidades diante de qualquer sinal de instabilidade na empresa ou no setor em que atuam.

Como lidar: Mostre, por meio de palavras e ações, que você valoriza as contribuições desse profissional. Seja um líder visível no dia a dia e reconheça sua lealdade por meio de recompensas financeiras, folgas e outros tipos de gratificações. Além disso, exibir um comportamento calmo e confiante sobre o futuro da empresa ajudará a pacificar os funcionários, mesmo em meio às dificuldades que poderiam desencadear preocupações.

2 – Eles estão entediados

Algumas pessoas têm ânsia constante por desafio, apresentam alta performance e buscam grandes escaladas na sua vida profissional. Geralmente, são membros talentosos, inteligentes e produtivos de uma equipe, e esperam recompensas à altura de suas entregas. Infelizmente, alguns desses funcionários, embora necessários no longo prazo, acabam sendo negligenciados em meio a mudanças na empresa, o que os estimula a buscar novos desafios.

Como lidar: Evite dizer coisas do tipo “Algumas partes do trabalho são chatas; lide com isso.”
Embora isso seja verdade até certo ponto, é natural desejar mais de algo que ocupe 40 horas ou mais de sua vida toda semana. Além disso, algumas pessoas têm uma necessidade maior de serem estimuladas intelectualmente e verem resultados para seus esforços.

3 – Eles estão em um setor de alta remuneração ou alta disponibilidade de empregos

É tentador considerar uma boa proposta financeira vinda de outra empresa, e os setores com salários mais altos provavelmente irão promover essas oportunidades com mais frequência. Assim, se a disponibilidade de empregos na área de especialização de um funcionário for abundante, é mais provável que ele abandone o navio caso uma oportunidade melhor apareça.

Como lidar: Embora benefícios e outros aspectos como ajuste à cultura da empresa sejam de grande importância para reter os melhores talentos, o salário ainda reina. Se você não está acompanhando os seus concorrentes nesse quesito, talvez seja melhor repensar suas estratégias.

Além disso, assim que o componente salarial for resolvido, verifique se outras políticas de retenção podem ser necessárias. Se o seu setor está passando por um período de forte contratação, você precisará elevar sua capacidade de reter bons profissionais – oferecendo uma cultura positiva e estimulante, oportunidades de crescimento etc.

4 – Eles são instáveis, mas escondem bem durante as entrevistas

Muitos profissionais são bastante experientes e carismáticos, sabendo como encantar e influenciar o entrevistador apesar de terem um currículo com diversas experiências e pouco tempo em cada uma delas. Você pode ter dificuldade em descobrir os reais motivos que os levam a “pular” de uma vaga para outra e, ao pedir referência em empresas anteriores, pode não ter um feedback realmente sincero.

Como lidar: Acompanhe de perto e forneça relatórios de performance, feedbacks e outros recursos para que essa pessoa encontre um caminho para permanecer na organização. Se a instabilidade persistir mesmo com todos os esforços, pode ser necessário encarar um processo de desligamento (por parte dela mesma ou da empresa).

5 – Eles estão incertos sobre sua carreira

Se o profissional está infeliz com o rumo da própria carreira ou não demonstra ter objetivos claros para ela, qualquer leve mudança de ventos pode alterar seus planos – e o levar a buscar experiências em outros lugares.

Como lidar: Implantar um programa de orientação e treinamento de funcionários pode ser um ótimo investimento. De tempos em tempos, todo mundo – de recém-formados a executivos – pode ter dúvidas sobre suas ambições profissionais, mas com a orientação adequada é possível retomar o foco.

A melhor estratégia para as empresas é incentivar que esses profissionais busquem suas próprias metas de carreira enquanto caminham em uma direção que também faça sentido e seja vantajosa para a sua organização.

Leia também: 3 dicas para avaliar fit cultural em candidatos

Share.